Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Terapia

 

Tema: Artigos

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando


A-dor-da-separação

"Onde o amor impera, não há vontade de poder, e onde o poder predomina, o amor está ausente. Um é a sombra do outro" - C. G. Jung


ENFRENTANDO

O momento crítico: a separação e o vazio!

Separar de quem se ama não é uma tarefa das mais fáceis. Quando o amor não existe mais, já não é nada fácil, imagine quando ainda se ama. É uma parte da vida que encerra naquele momento e portanto é visto por nós psicólgos como um momento de luto, onde as dores da perda serão elaboradas até que se volte a normalidade. As emoções ficam mais expostas e a razão parece não existir.

Nada que se fale é compreensível neste momento. Ficamos totalmente sem defesas e sem proteção. E é nesse momento que os mais próximos pedem que sejamos racionais, mas tudo é sentido com tanta intensidade que parece não existir espaço para a razão. Perde-se a vontade de fazer qualquer coisa que seja por si mesmo, falta forças, se sente tão sem valor, ou ainda não acredita ser merecedor de nada que o faça se sentir bem, como se houvesse uma culpa escondida pelo acontecimento ou uma enorme amargura pela injustiça, que equivocadamente sente ter sido vítima.

Com toda certeza é um momento de muita dor, são lembranças, projetos, sentimentos, realizações que terão que ficar para trás, que não farão mais parte da vida atual. É exatamente isso que dá a sensação de vazio, os planos desfeitos, os sonhos que jamais serão realizados, ao menos com quem se acreditou que seriam. Tudo isso acabou! Acabou o “nós” e é preciso de novo voltar a dizer “eu”. Não há mais a “nossa” casa e sim, a “minha” casa. Não há mais as ligações diárias, os jantares a dois, os momentos de bate-papo, as preocupações divididas. Tudo agora terá que ser feito só. Pelo menos inicialmente.

Mas podemos, e devemos, fazer algo para que consigamos suportar esse momento tão difícil, que para a grande maioria dos seres humanos, parece não ter fim.

COMPREENDENDO

O Caminho para a Força Interior: confrontando os sentimentos que mais doem dentro de você!

A certeza de ter alguém que nos espere, que se preocupe, que nos ame, que compartilhe, dá muitas vezes a segurança e a motivação. Um dos pilares de sustentação do ser humano é o relacionamento. De repente, não ter mais nada disso, trás por um período, uma insegurança, uma fragilidade e uma sensibilidade que nem imaginávamos que existia internamente. Mas junto uma certeza: não éramos amados como esperávamos ou imáginavamos ser. E isso acaba por se refletir em todas as outras áreas da vida, comprometendo nossa concentração, criatividade, o trabalho e até a própria saúde. Faltou (ou tinha, mas também tinha o medo de ver...) perceber que o relacionamento não estava como deveria e que mudanças deviam ter sido tomadas.

A tendência nesse momento é lembrar apenas de tudo que havia de bom, dos momentos de alegria. Mas será que era mesmo assim? Se fosse, haveria a separação? É preciso analisar todo o relacionamento para identificar o que era desejo, idealização e o que era realidade. A outra pessoa estava correspondendo aquilo que você esperava dela? Será que nos últimos meses tudo era mesmo feito junto e com satisfação para ambos? Quem acabava sempre cedendo para agradar apenas ao outro? Dar e receber é importantíssimo. Quanto será que você não relevou, deixou para lá, não esperou que o outro mudasse? Quais eram os motivos dos desentendimentos, discussões e brigas? Os objetivos de cada um continuavam a ser os mesmos? Os valores também?

Existiam demonstrações constantes de amor? Os dois se sentiam amados e valorizados? O que levou ao distanciamento? Havia diálogo, trocas de carinho, cuidado com o outro? Ou será que as palavras de carinho começaram a dar lugar a ofensas e mágoas? Algumas palavras ditas ferem profundamente, provocando feridas invisíveis, mas que demoram a cicatrizar. Como e quando as coisas mudaram? Por que não conseguiram evitar a separação? Até aquele que quer a separação sofre, tenha certeza disso! Da mesma forma aquela vida não fará mais parte da sua nova vida e estar diante do novo, sabendo que foi você que fez essa escolha de deixar aquilo tão familiar, seguro e querido por tanto tempo (já que estavam juntos existia um motivo).

Acaba sendo instintivo julgar o outro como responsável pelo nosso sofrimento em função de sua decisão. Mas será que a presença física de uma mudança define um relacionamento? Será que agora você está mais sozinho do que antes? Será mesmo que só um lado dessa relação deixou de cuidar? Apesar de ser pensado assim num primeiro momento, vale a pena repensar também suas atitudes e comportamentos, pois garanto que num relacionamento que termina, assim como começa, tem os dois juntos em todo o momento contribuindo pra isso.

É natural que sentimentos, muitas vezes, contraditórios, possam te deixar mais confuso ainda, quando o que mais você precisa no momento é a serenidade a autoconfiança de volta. Sentimos medo de não conseguir superar mais essa perda e, assim, nos isolamos, culpamos-nos pelo que fizemos e por aquilo que deixamos de fazer. Será que está sentindo tudo isso porque o outro não está mais ao seu lado ou por que você se deu conta agora que abandonou a si mesmo há muito tempo?

A culpa também é outro sentimento que pode nos fazer querer voltar para refazer o que não fizemos. Algumas pessoas tendem a assumir toda a carga da responsabilidade para si devido a um sentimento de inferioridade, baixa auto-estima, por não ter sido capaz de manter a relação. Outras tendem a agir ao contrário, não se responsabilizando por nada do que ocorreu e culpando o outro pela separação.

Nem sempre a busca por culpados é o melhor caminho, é melhor entender o que aconteceu, evitando apontar o dedo para quem quer que seja, pelo simples fato de que numa relação são duas pessoas e não uma só. Por isso conclue-se que não é possível somente uma ser responsável. Portanto deixe pra lá essa questão. Não é isso que importa a ser observado, mas sim tirar o aprendizado da situação. Sabemos que "Lição não aprendida, lição repetida." Vamos aprender bem essa lição para não repetí-la mais. É importante nesse momento você responder a si mesmo todas essas perguntas com sinceridade para que possa entender esse processo e retomar sua vida e seguir adiante.

Foram preciso duas pessoas para começar a relação e também para terminá-la, por mais que um dos dois não quisesse que isso ocorresse. Mas não se deixe esmagar por condenações, com certeza cada um naquele momento fez o melhor que conseguiu fazer. Pense nisso! Ninguém quer viver uma situação assim, nem ele, nem ela, mas elas podem acontecer. Confrontar-se com os sentimentos que mais doem dentro de você é o caminho mais certo e mais saudável para buscar a força interior que você tem.

Olhar o que passou...

É muito comum após uma separação lembrar-se muito mais dos momentos bons e esquecer-se das causas que fizeram o relacionamento não mais existir. Depois de analisar alguns fatos, obter algumas respostas, algumas pessoas podem chegar à conclusão que é melhor voltar a um passado infeliz, mas seguro, do que enfrentar um futuro incerto, apesar de quase sempre, muito melhor. Essa voz que lhe diz para ligar, procurar, passar por cima de suas mágoas e sentimentos, fazendo olhar para esse passado de uma forma irreal, porque com certeza, muitas coisas boas aconteceram, mas outras que levaram a separação também. Esse olhar distorcido pode estar apenas representando seu medo de acreditar em si mesmo e de ser capaz de superar essa dor e seguir seu caminho.

Negar o que está acontecendo ou sentindo, acreditando que irá sofrer menos, não ajudará em nada, muito pelo contrário. É importante olhar a situação na real proporção dos acontecimentos. Separar-se não significa não haver mais nenhuma possibilidade de voltar atrás e reconciliar-se. Significa simplesmente que por enquanto a relação acabou e esta é a única certeza que existe. Algumas vezes acontece que, depois de uma separação, o casal volte a unir-se, superando as dificuldades e acima de tudo, aprendendo com a experiência vivida e enriquecendo o novo relacionamento. Eu costumo falar que aquele relacionamento acabou e acabou mesmo que se volte com a mesma pessoa. Por que daquele retorno em diante, com toda certeza, será um novo relacionamento. E somente assim perdurará.

Mas viver na esperança e na expectativa de que isso aconteça pode ser muito destrutivo e como nada é garantido, como já dissemos, o importante é viver cada momento como ele se apresenta. Se estão separados é assim que deve olhar a situação e buscar continuar seguindo seu caminho. Se num outro momento surgir uma mudança entre vocês, mesmo separados, o que não é difícil de acontecer, então, essa será uma outra etapa a ser olhada e vivida.

Ter uma visão clara do que ocorreu não é uma conquista imediata e para que as primeiras reações emotivas possam ser compreendidas leva algum tempo. Não é possível determinar quanto tempo, pois cada pessoa reage de maneira diferente, principalmente devido ao seu histórico de vida. Pessoas que quando crianças viveram a experiência do abandono (mesmo que inconscientemente), com certeza encontrarão mais dificuldades para enfrentar esse momento, pois o abandono da infância irá se somar ao atual, podendo reviver o último com muito mais intensidade e sofrimento. Por outro lado, aquelas que viveram as perdas da infância de uma forma mais tranquila e saudável, terão mais recursos para enfrentar a separação.

Seja o que for que esteja sentindo nesse momento, saiba ser compreensivo consigo mesmo como seria com alguém que lhe pedisse colo. Dê a si mesmo, carinho, atenção e ouça cada um de seus sentimentos, sem desprezá-los ou ignorá-los, para que aos poucos comece a reconstruir o amor para consigo mesmo, este é o sentimento mais importante que pode existir. Tendo o AMOR PRÓPRIO, mesmo passando por uma crise dessas, você nunca se sentirá vazio e só. Pense nisso!

SUPERANDO

O sentimento de perda, que ocorre em qualquer tipo de separação, é uma experiência que todos nós passamos na vida. Não é só a perda de uma pessoa querida e amada que nos trás essa sensação incômoda, mas cada fase da vida deixada é uma perda que de alguma forma foi assimilada e transformada em compreenção e crescimento. A entrada na adolescência, por exemplo, implica no abandono da infância, da inocência, da falta de compromisso, etc. Estamos lidando com esse tipo de sofrimento a tempos, sem muitas vezes nos darmos conta disso. Mas não nos damos conta de que quando perdemos, na verdade não é bem isso que acontece, porque alguma coisa também está sendo adiquirida. Não há perdas sem ganhos.

Mas a avalanche de sentimentos do momento impede muitas vezes que isso seja visto. Apesar de tudo isso e mesmo sendo natural, ainda sim é um processo difícil porque na maioria das vezes não sabemos como administrar as mudanças que o novo está trazendo. Mas isso é uma questão de tempo. Após uma perda significativa, desenvolver o luto e passar por algumas fases é considerado normal. É a necessidade de dar sentido ao que está se passando, até a transformação natural dos sentimentos em entendimento e superação. É importante você poder identificar as fases do luto no teu próprio processo e saber quando está seguindo um caminho que é considerado normal e o que difere disto com a consciência de que teve um começo, mas também terá um fim.

O luto por causa da perda começa com a:

1. Negação e Entorpecimento

• Choque, torpor, descrença e negação da perda. Pode levar horas ou até dias para cair em si. Também há a reação de defesa, em que se faz a tentativa de continuar a viver como se nada tivesse acontecido. • Fica em estado de incredulidade e inconformismo • Faz perguntas do tipo "porque isto aconteceu?" ou "porque eu não evitei isto?" • Pensa ver ou ouvir a pessoa perdida em todo lugar

2. Anseio e Busca

• Tentativa de recuperação da pessoa ou da situação perdida. • Inquietação, com raiva, descrença e protesto diante dos fatos. • O pensamento não sai do mesmo lugar, completamente fixado na perda, desamparo, solidão • Acontece um período de grande agitação e ansiedade pelo que foi perdido. Quem sofre não consegue relaxar ou concentrar-se e o sono é alterado, com possíveis noites insones e o corpo está de prontidão para se defender de qualquer outra possível decepção. • Começa uma tentativa desesperada de negociação com a emoção ou com quem acha ser o culpado: “prometo ser uma pessoa melhor se ele voltar”, “subirei as escadas da igreja de joelho”, “preciso de mais tempo para mudar”, etc • Nesse estágio, a raiva pode se voltar tanto para uma entidade superior como também contra qualquer pessoa pelo ocorrido, incluindo a si mesma, médicos e enfermeiros, amigos e familiares que não foram úteis, ou mesmo contra a pessoa ou coisa que perdeu. “Como pode (a pessoa, Deus, a vida, ou o destino) fazer isto comigo?” • Procura maneiras de manter a pessoa amada, indo em busca de tentar reconciliação a custa do amor próprio

3. Sofrimento e desorganização

• Pode ter desmotivação, apatia, depressão e isolamento social. • Sente vontade de estar com a pessoa ou com a situação perdida, ou ainda o inverso e o desejo é de se afastar de qualquer lembrança que possa ser dolorosa. • A fixação dos pensamentos nesta fase é de auto-punição, culpa, depressão, ansiedade, solidão, medo, raiva. • Pode culpar qualquer um ou qualquer coisa pelo ocorrido, incluindo a si mesma • Pode apresentar sintomas físico como dor de cabeça, dor de estômago, cansaço constante e falta de ar

4. Recuperação e Aceitação

• Quando a tristeza ou a dor se mesclam com sentimentos mais positivos. Há uma maior tolerância e adaptação às mudanças, com possibilidade de reinvestir as energias em outras situações ou pessoas. • Reconhecimento de que a situação é real e que a mudança disso não depende mais de você. Sua parte foi feita, era o melhor que sabia fazer. • Ocorre uma redefinição de si mesmo, novos papéis, novos comportamentos, novos planejamentos. Começa a viver novamente e não apenas a existir. • Começa a olhar para o futuro em vez de se concentrar no passado. • Ajusta-se à realidade • Desenvolve novos relacionamentos • Desenvolve uma atitude positiva diante da vida

Depois dessa última fase, você estará pronto para recomeçar, mas não pense que a passagem de uma fase para outra acontece automaticamente. É necessário também um comprometimento seu em querer superar e seguir o seu caminho, levando consigo a experiência enriquecedora, que te faz com toda a certeza, ser uma pessoa muito melhor do que antes. Acredite que viver é constantemente recomeçar. Só que agora será de uma forma diferente. Você se transformará positivamente para novas relações, para ser mais feliz e conquistar tudo que desejar. Pode ter certeza! Se assim você quiser, você conseguirá!

Abra-se para uma nova forma de ver, pensar, sentir e agir! Faça Terapia! Isso ajudará muito, nesta e em outras questões!

Leia essa historinha como dica de reflexão para enfrentar esse momento:

Está passando por uma tempestade...

As poderosas sequoias elevam-se a uma altura de até cem metros e podem resistir a pressões ambientais intensas. Os raios podem atacá-las, ventos violentos podem soprar e os incêndios das florestas podem se alastrar ao redor delas. Mas a sequoia resiste, permanecendo e tornando-se cada vez mais firme a cada provação.

Um dos segredos da força dessas árvores gigantes está abaixo da superfície. Ao contrário de muitas árvores, ela se estende e interliga suas raízes com as sequoias ao seu redor. Ela se torna mais fortalecida e resistente pela força e pela união com as outras.

O segredo da sequoia é também a chave para manter um casamento, uma boa equipe de trabalho, qualquer relacionamento forte e saudável. Uma pessoa, um casal, uma família ou quem quer que seja que enfrente problemas sozinhos está mais sujeito a sofrer, desestruturar, se separar, durante os tempos difíceis.

Todavia, aqueles que interligam suas vidas em uma rede de relacionamentos, amigos, colegas de trabalho, ou­tros casais, amizades saudáveis, sinceras, com bom propósito e junto a isso, conselheiros experientes, aumentam radicalmente as chances de sobreviver às tempestades violentas.


"O ódio tem muito em comum com o amor, principalmente com aquele aspecto autotranscendente do amor, a fixação sobre os outros, a dependência deles e, na verdade a entrega de uma parte da própria identidade a eles... Aquele que odeia anseia pelo objeto do seu ódio." - Václav Havel

Acredite e invista em você, amplie seus horizontes!


Para quem gostou deste artigo sugiro que leia este também: "O Amor e os Relacionamentos”


   Comentários
Nossos leitores já fizeram 133 comentários sobre este artigo:
 

De: Sara (em 26/05/2016 - 11:59)
A dor de ser trocada por outra
Estou com meu atual marido há quase 4 anos, somos muito jovens. Me envolvi com ele com apenas 19 anos. Completarei 23 em julho e ele tem 25 anos. Ele era louco por mim no começo do relacionamento, enquanto eu, só queria amizade, até porque estava apaixonada por outra pessoa na época. Mas depois, como eramos muito proximos e muito amigos, ele fazia de tudo por mim, sofreu muito até me conquistar, fez tudo o que pode para me alcançar e viver uma historia comigo. No começo, confesso que entrei no relacionamento com ele por ter percebido que ele era a pessoa certa pra mim, pois tinha sofrido bastante com meu relacionamento anterior que durou poucos meses, mas eu não gostava tanto dele e não sentia muita atração física por ele. Isso fez com que eu começasse a elevar meu ego e a achar que eu era muita coisa no nosso relacionamento. Errei muito, fui muito infantil, ficava com cara de brava, ameaçava terminar, mas nunca tivemos brigas feias, e sempre buscavamos resolver as coisas da melhor forma. Só que eu, apesar de ter começado a amá-lo demais, não conseguia ter muito tesão por ele. Ele percebia que eu não o curtia como homem e isso fez com que a sua autoestima ficasse acabada e ele ficasse profundamente triste com o passar do tempo. Mas eu, apesar de me sentir confusa e incomodada por dentro, não sabia como mudar esse quando e tinha atitudes cada vez mais infantis. De uns meses pra cá, ele começou a ficar estranho, ficava muito no celular, começou a ficar grosseiro e vaidoso. Até que, há cerca de um mês confessou que estava saindo com outra e que estava apaixonado. Fiquei profundamente triste, não consegui dormir direito na primeira semana. A gente decidiu se separar, ele queria muito se ver livre pra poder viver essa paixão com essa outra mulher. Então, ficamos mais ou menos por um mês separados, até que há poucos dias ele, vendo que eu ainda o amava muito e que eu queria muito que dessemos uma chance de recuperar nosso casamento, decidiu voltar pra mim. Ele diz que me ama, mas que não tem tanto tesão por mim quanto tem por essa outra pessoa, ele está muito envolvido por ela ainda, apesar de ter decido romper com ela pra voltar para nossa vida de casados. Nesse pouco tempo, tive a oportunidade de amadurecer e aprender muitas lições, parei para refletir sobre minha vida, emoções, e descobri uma sexualidade muito aguçada em mim, que eu mesma nem conhecia. Agora sei de tudo o que sou e tenho em mim como mulher. Minha autoestima ficou muito baixa, mas agora estou recuperando e vejo o quanto sou bonita e tenho valor. Estamos tentando recuperar nossa vida, entrar em um patamar mais elevado na nossa relação. Mas eu vejo ele muito frio e sei que ele gostaria de estar com ela nesse momento, sei que o sexo que ele deseja é com ela e isso me desmotiva um pouco para tentar continuar. Fico me perguntando se esse sacrifício de nós dois valerá a pena, se eu devo desistir e buscar outro rumo para minha vida. Me sinto muito carente nesse momento, mesmo tendo ficado com ele no final das contas, pois ele ainda gosta dela e estava muito envolvido sexualmente. E agora que eu passei a me ver como mulher,a sentir minha potencia sexual, sinto como se eu fosse um animal enjaulado doido para se libertar, fico sentindo tesão e as vezes ele nem me dá atenção. Queria um homem que me amasse, tivesse respeito, mas que me tratasse como fêmea, como mulher também. Contudo, minha beleza, meu tesão, minha disposição já são suficientes pra que ele se esqueça dela, apesar de que ele diz que me ama muito. Enfim, o bom de tudo isso, foi que eu realmente amadureci em muitas coisas na minha vida e isso não têm preço pra mim, apesar da gravidade de toda essa situação, ela trouxe um bem pra mim que foi o aprendizado e a mudança de atitudes. Já não sou a mesma pessoa, eu o trato totalmente diferente, o respeito, sou companheira, parceira pra o que der e vier. Mas não sei se isso terá efeito a essa altura do campeonato, deveria ter cuidado disso antes que ele tivesse se apaixonado por outra pessoa. Já sofri demais, mas agora minha cabeça está fria. Só ando refletindo se eu não deveria largar tudo de mão e deixar que Deus nos guie por onde ele quiser, cada um seguindo o seu caminho e fazendo o que quiser. Gostaria de conversar com outras pessoas que estão passando por problemas de relacionamento. Que alguém me ajude a saber o que fazer.

De: Catia Lo (em 02/05/2016 - 09:29)
Como esquecer o passado?
Bom dia!
Meu caso foi uma história de amor, conheci meu ex-marido quando tinha 8 anos de idade, foi nele que dei o primeiro beijo, trocavamos qd criança cartinhas e etc.
Crescemos um pouco, quando eu tinha 16 anos começamos a namorar, ele com 18. Noivamos e casamos eu com 21 e ele com 23. Sempre tabalhei bastante, sempre tive muitos sonhos, de crescer, construir , mudar de vida...ele sempre foi mais tranquilo, nunca se preocupou muito com nada...enfim...
Foi uma pessoa muito carinhosa (isso que me remete ao passado), tivemos 2 filhos, mas olha sempre passei dificuldades com ele por não se importar muito com o crescimento profissional, educação dos filhos, profissào...ele não era muito presente com os filhos, sempre tinha razão em tudo e sempre preocupado demais com a aparência, academia, lutas e eu sempre crescendo profissionalmente, tenho certeza que a discrepancia fez toda a diferença, quando um quer uma coisa e o outro outra, fica muito dificil.
Bom a questão é que separada de corpos a 6 meses, ainda sinto falta dele, estou em um novo relacionamento , mas ainda fico me remetendo ao passado, a história "linda", ao fato de ter passado 5 anos namorando + 14 de casados, forão 19 anos com uma pessoa, e desde criança. Ta muito dificil. O que ocorreu? Bom ele me traiu várias vezes, mas o que pegou muito foi além da traição, saber que saiu com travesti. Além do vicio com a internet que foi a vida inteira. Não sou uma pessoa com a cabeça fechada, mas olha, ele se preocupava tanto em comprar cuecas, academia e etc e outra coisa , chegou a me agredir fisicamente, esse foi o completo fim. Ocorreu em agosto/2015, ele tinha o poder sobre os meus sentimentos e sabia disso, me fazia sentir-se culpada por tudo, ele me traiu porque a culpa era minha, em setembro eu terminei , ele saiu de casa, ele fez de tudo pra voltar, pediu, implorou, fez declaração em publico, um desespero, mas eu achava mesmo que era desespero e não amor . Eu que sempre banquei tudo, pagava tudo, ja perdi carro, ja perdi apartamento por conta da falta de sabedoria dele, eu fazia de tudo como se ele fosse meu filho e não marido. E deixei voltar, mas aprontou de novo, eu já não conseguia confiar, não sabia quem era aquela pessoa que estava do meu lado, quem é vc? Me usou será? Um amiho eu tb perdi, ou não? Não sei...hoje esta sendo um pai melhor, pega os filhos na semana, e a cada 15 dias.
Inicio de Dezembro/15 terminei definitivo , saiu e nao voltou mais. Em fevereiro ja tinha foto da namorada com declaração de amor no face. sabe nem eu entendo porque depois de tantos motivos eu ainda penso nele e sofro por ele. É aquele conceito de família, de pai, mãe e filhinhos que foi quebrada dentro de mim. Mais ainda esta lá.
As vezes me sinto vazia por dentro.
O depoimento de vcs me ajudou muito. Espero que o meu tenha ajudado a alguém! Eu só quero conseguir seguir adiante em paz.

De: Wanderson (em 18/04/2016 - 08:47)
Separação
É estranho que vi uma historia muito parecida com a minha, vivia uma vida otima com minha ex, e de repente começou com dietas, e o bendito vicio do Whats, e as novas amizades de um novo serviço, conseguiram destruir uma vida juntos de 8 anos, a um mes atraz ela começou a me atacar de todas as formas possiveis, me humilhando como pessoa e como homem, no começo relevei, mesmo ferido ainda tentei retomar e continuar, mas parecia que ela sempre queria um motivo pra brigas, mas nunca cai nessa armadilha, depois de um mes assim resolvi passar uns dias longe, qdo fiquei sabendo que a mais de meses ela estava se envolvendo com outra pessoa e ainda joga na minha cara que a culpa foi minha, ela mudou muito se transformou em outra pessoa, sempre fui um marido presente, fazia de tudo por ela, sempre cheguei antes do serviço que ela e quase todos os dias ela so chegava pra descansar pq não tinha nada pra ela fazer, chegava dias de folga ela so queria dormir, mas se alguma outra pessoa chamava ela saia correndo, e o pior nesse periodo nossos filhos não sabiam ainda, pq ela havia dito que eles sofreriam muito e aos poucos contariamos, concordei pensando neles pq são pequenos, mas na 1 oportunidade q teve levou eles para um encontro dela com o outro, e sei que continua fazendo isso, hj mesmo pequenos eles fingem viver uma felicidade que não existe, e qdo ficam comigo choram dizendo que a mae esta diferente, e quem é o "Amigo" que fica abraçando a mae, sei que não sou perfeito, sou humano, mas sinceramente, mesmo muito magoado e ferido, hj procuro viver a minha vida e tentar cuidar dos meus filhos, ja que a mae parece não ligar tanto pra isso....

De: azimute (em 07/12/2015 - 22:58)
Perdoar e viver uma mentira ou viver uma nova vida
Li vários relatos e vejo que não estou sozinho nesse pesadelo.
Bom minha estória é a seguinte:
Estou separado de corpos a 2 semanas, mas a mulher e esposa continuam morando comigo(Coloquei um outro imóvel que temos a venda para dar a ela), não por ela e sim por minhas filhas, que são as pessoas mais importantes para mim.
Tenho 37 anos e ela 36, Fui casado 18 anos com 2 filhas lindas de 7 e 4 anos. Diferente da maioria dos casos, vivia uma vida feliz e perfeita(ou parecia ser!), tínhamos uma vida sem discussões e brigas, vida sexual ativa, com muito diálogo, muitas viagens e passeios, almoços, jantares, amigos, cuidado e amor, sempre alegres e frequentávamos uma igreja evangélica. De três meses para cá ela entrou numa de emagrecer, ficou muito vaidosa(não era gorda) para fazer uma cirurgia estética, e todos começaram a elogiar que ela estava linda, com isso a auto estima dela foi ficando cada vez mais alta, ao ponto de se sentir a mais linda e gostosa do pedaço, começou a mudar o comportamento de não ficar mais com a família e começou um vício no zap zap, indaguei a ela o porque de tanto falar no zap e porque tinha colocado uma senha, ela disse que era para as crianças não mexerem e me disse a senha. Mais era um relacionamento de tanta confiança que jamais iria mexer no celular ou desconfiar, mas confesso que estava desconfiado. Estava de plantão no sábado e ela disse que teria um curso, mudei o dia do plantão para sexta e ela disse que o curso tinha mudado para sexta, pela primeira vez em 18 anos desconfiei. No sábado peguei o celular dela para fazer uma ligação e entrei para o banheiro, ela correu me pedindo o celular que iria ligar para uma amiga, fui no zap dela e para minha surpresa ela estava com caso a dois meses com meu vizinho e melhor amigo, onde a melhor amiga dela era a esposa do dito cujo, onde fazíamos vários churrascos junto e viajamos. Entrei em desespero e não acreditava no que lia e via. Ela foi tão canalha que deixou minhas filhas com a vizinha para sair com ele no dia que estava de plantão, onde combinavam de ir almoçar e depois para um motel, ou seja um dia antes de eu descobrir. Perguntei a ela o que faltou.....sexo? amor? companheirismo? cuidado?....ela me respondeu que nada, pois eu sempre fui um marido dos sonhos, um marido maravilhoso e exemplo de pai. Minha vida está um caco, estou numa tristeza sem fim, um vazio imenso, fiz tudo por essa mulher...tirei ela de um quartinho e dei carro, casa, família, cuidei dela e da família em várias situações difíceis, e muito amor! Todos que convivem conosco não acredita que ela pode fazer isso comigo, nunca passou pela cabeça de ninguém que ela fosse me trair, pois nosso casamento era de espelho para vários outros, ainda mais com meu amigo, que é um homem mais velho que eu, feio, sem dinheiro, barrigudo, dente podre, fora o aspecto de sujo que o mesmo tem. Minha vida desmoronou, ela me pediu perdão e uma nova chance, fala que sou um marido maravilhoso, que foi o diabo, que não houve sexo, se o tempo pudesse voltar atras, que foi uma aventura, um momento de loucura, que não era ela, etc...
Não consigo perdoa-la, ela não me merece, sempre tive uma vida e conduta ilibada, como vou perdoar uma mulher que chamava o vizinho enquanto eu estava dormindo para tomar um café e roubar um beijo(e foram vários beijos como eles diziam nas conversas), como vou perdoar uma mulher que estava com minhas filhas jogando na sala e eu sentado no sofá e eles ficavam trocando carícias nas pernas embaixo da mesa, como vou perdoar uma mulher que deixou minhas filhas na casa de vizinho para encontrar outro homem. Estou arrasado, não sei viver uma vida sozinho, pois desde os meus 19 anos vivo minha vida com ela, é desesperador, é uma revolta, uma dor de traição muito forte, estou em luto de uma pessoa viva, não consigo dormir a noite, não como direito, e choro muito. E o que doí mais é pensar em acordar todos os dias e não ter minha filhas para beijar antes de ir trabalhar, sou um pai extremamente carinhoso, tirar minhas filhas do conforto, do quarto dos sonhos....e olha que sou um pai de fazer massagem no cabelo, arrumar casa, fazer comida, ler histórias e....viver integralmente para elas. Espero em Deus um dia voltar a ser feliz, voltar a sorrir e ser um homem alegre e bem humorado que sempre fui, além de aprender a viver sozinho novamente uma vida que não sei como será, mais o que sinto hoje é uma vida triste, infeliz, solitária e vazia.

De: Sayure Costa (em 26/11/2015 - 21:27)
Separaçao doi Demais
separei do meu marido ah 2 semanas e estou muito abalada, eu estava com ele ah 4 anos, mas ele me maltratava demais, eu sofria muito, mas amo muito ele apezar de tudo, nos sempre vimemos assim separando e voltando, mas dessa ultima vez nao parece que vamos voltar, eu amo muito ele e fico muito deprimida com tudo isso e o pior ¨¦ que a m0Š0e dele faz de tudo pra que n¨®s n0Š0o fique juntos, ela levou meu marido pra casa de uma ex dele e o deichou la enquanto eu n0Š0o saia de casa e mentiu pra mim dizendo que ele estava na casa de uma senhora amiga dela, mas eu descobri tudo e isso me deicha revoltada, pra completar eu sofro mais pq meu filho de 2 anos chora muito com saudades do pai e me d¨®i ver ele tao tristinho, ontem meu marido ligou e me disse que pensa muito em mim, mas recebeu uma proposta pra trabalhar em outra cidade, mas que ia fazer de tudo pra arrumar um emprego mais perto, perguntei pra ele o porque da covardia e ele disse que so dormiu na casa da ex uma noite e que nao estava com ela, porque me ama, mas eu nao acredito e falar com ele me deichou ainda mais deprimida e meu filho ate ficou doente porque queria o pai dele, eu realmente nao sei oque fazer me sinto abandonada, pois minha familia me deichou de lado por causa dele e amigos eu nao tenho nenhum, as vezes penso em fazer besteira, mas penso no meu pequeno, mas eu s¨® queria mesmo esta do lado do meu amor e ver meu filho feliz.

De: rafael dias batista dos santos (em 11/11/2015 - 09:33)
A dor da separação....
Bom, como todos vocês venho passando por isso, uma dor que corre a alma, que doi o coração, que você nao imagina que poderia passar e esta passando. Ja passei uma vez por isso e sobrevivi, agora é a segunda vez. Conheci uma menina, mostrou ser uma mulher maravilhosa, espiritual e tal, incapaz de fazer mal a uma mosca. Ela já tinha um filho. Cuidei dos dois, acreditei em tudo nela, nem familia dela pude conhecer pois ela alegava que voltou para a casa dos pais e que eles disse que nao iria aprovar um namoro por enquanto. Quantas vezes senti saudades, quantas vezes senti angustia e tive que entender que ela nao podia me ver. Mais mostrando a ela que a amava muito sempre fiquei firme. Mais ela tinha um problema, ficava demais em celular conversando ate com ex... Bom de inicio pedi para parar com isso, para me entender tambem e tal porem tudo foi em vão. Entao comecei a aceitar aos poucos e isso ficou de boa. Porem ela chegou do nada e disse que decidiu terminar, eu lembro que ate estava jogando video game feliz em minha casa quando recebi a noticia. Meu mundo foi pro chão. Porque disso? Bom com isso tudo ja faz uma semana. Ela diz uma hora que era ciúme, outra hora que queria que eu arrumasse uma namorada normal, outra hora diz que ate conversou com uma outra mulher a respeito de mim, enfim mil desculpas.... Mais ontem ouvi a coisa mais horrivel do mundo... EU NAO TE AMO MAIS COMO HOMEM. Cara, a pessoa que investi tanto. a pessoa que fiz tudo por ela, que respeitei, que quis sempre o bom e melhor para ela e o filho dela me disse isso. Estou arrebentado, uma parte de mim diz que ela me ama sim e a outra parte diz que não. Eu disse que iria continuar amigo dela e mostrar o tanto que a amo, porem ela disse para mim que eu so iria me machucar mais. Ela me dizia que sempre terminou muitos namoros com outros caras, porem nunca achou alguem como eu, que sentia ate prazer na cama, mesmo com filho, segundo ela, disse que nunca sentiu. Era tudo perfeito, estava perfeito apesar das dficuldades impostas no relacionamento. Bom hoje vivo em um limbo. Choro do nada, vazio dentro de mim, pensando as vezes ate em me matar. Não consigo ver os defeitos dela,tudo que ela esta me causando... Sempre a defendo se alguem fala mal dela... Enfim estou arrasado como todos vocês. Todo dia rezando me pergunto... O QUE FAZER? Como a maioria de vocÊs eu gostaria de ter uma familia, um lar, um porto seguro. Me sinto fraco, emagreci uns 5 kg ja, nao jogo mais bola ou video game... Tudo esta perdido e sem vida, sem graça.

De: PRISCILLA SANTOS (em 23/10/2015 - 12:22)
conflito interno
bem.. analisei muitos dos depoimentos aqui e vejo o quao realmente é dificil, tem pessoas que se matam mesmo, inclusive eu ja pensei no primeiro relacionamento que foi com o pai da minha filha. Hoje temos um laço ate agradavel por causa da nossa menina, e de fato acho graça de tudo que ja sofri por ele ate peguei uma faca pra me matar rss. Mas n zombo de nenhum é muito complicado mesmo. Mas passou, e não estou aqui pra contar de fato a historia do meu ex e sim a do meu atual noivo.

Estou num certo tipo de neurose, buscando libertação, já acabamos mais 55 vezes em 1 ano e 6 meses de relação, agnt ja mora juntos e se ama, só que eu amo mais, pelo menos é o que eu acho. Sou extremamente ciumenta, mas guardo mais pra mim. a ultima vez que nos separamos passamos mais de tres semanas foi o recorde, me senti aliviada e bem mas chorava a noite pois lembrava muito dele, eu o amo demais mesmo, a ponto de ficar olhando sempre pra seu rosto, ja não confio mais nele devido a bem no começo do namoro ver algumas coisas em seu celular, acabei e ele realmente sofreu p me ter de volta, e sempre esta acostumado a eu sempre voltar, como das ultima vez foi muito tempo ele achou q eu não ia mais voltar, então dessa vez ele realmente mudou, eu vi, mas eu sou de desconfiar de tudo mesmo e ele está comigo porque realmente me ama pq nem eu estou me aguentando mais, esse amor ta me sufocando e eu nao consigo me ver sem ele. Ontem assistindo filme juntinhos, uma parte do filme mostra que o marido deixa a mulher por outra e ela sofre, me senti passando por aquilo, e olhei bem nos olhos dele e disse se um dia agnt se separar vai ser pq não deu certo, pq se chegar pra mim e dizer que não me ma mais pq esta com outra lhe mato e mato ela, e ele riu e eu tambem mas os dois virao que havia muita verdade nas minhas palavras pois falei muito serio. Eu só quero me libertar dessa desconfiança extrema, mas é o medo de sofrer, o medo de um dia não ver mais os olhos deles brilhando de paixao por mim, o medo dele beijar outra como me beija, o medo de um se quer não for nada pra ele, e so de penar nisso o choro vem na garganta. Preciso de uma cura e todos que estão passando por isso ou mesmo se separam precisam, pois nosso problema é não aceitar o fato de estarmos só, a um medo da solidão e uma carencia bate forte na porta, e precisamos superar isso, eu particularmente preciso, mas mesmo vendo a verdade não praticamos que de fato podemos viver só, a uma carencia extrema de alguem do lado, sei que um dia se eu o perder ou sofrer muito, mas passa como passou com meu primeiro marido.

De: Felipe (em 16/10/2015 - 11:08)
Cada dia Mais dificil
Após 12 anos de relação ela me disse que não me ama mais.
Temos uma filha de 7 anos e tenho sofrido muito
sai de casa e ainda mantemos contato quase que diariamente por causa de nossa filha.
Eu ha amo com tanta intensidade , sempre ha respeitei e fui fiel, um bom Pai e um marido que ajudava com os afazeres domesticos.
sinto falta dela e de estar com minha filha todos os dias.
Ouvir " Eu não te amo mais " nos machuca muito e fico sem saber se tento reconquista-la ou se sigo em frente.
não tivemos Brigas e discuções, não sei como chegamos a este ponto.
Preciso de ajuda

De: karilene freitas da silva (em 15/10/2015 - 19:49)
DOR QUE NÃO SE MEDE
Me separei há dez dias. tivemos uma briga e eu o mandei embora. Como das outras vezes que eu mandava ele sempre voltava quando passava uma semana, achei que seria da mesma forma. Porém me enganei!
Foi uma briga onde mais um vez eu coloquei a culpa de tudo que dava errado nele, e ainda apontei os erros que ele tinha . Na hora me senti bem, estava com muita raiva.
Já no dia seguinte com a cabeça fresca eu vi o quanto estava errada.
Já era tarde.
Ele não aceita falar sobre o ocorrido, alega que ja dissemos o necessário e que devemos seguir, mesmo dizendo que ainda me ama, ainda assim prefere ficar longe. Disse que eu o magoei muito.
Ele foi meu primeiro namorado. Ainda em época de escola, familias amigas, e isso de certa forma nos aproximou. Tivemos idas e vindas em quase 15 anos, e nos reencontramos há 4 anos atrás, onde ele era noivo e eu recem separada do meu ex marido e com um filho de dez meses na epoca. Ficamos juntos, e do lado dele aguentei tudo, e enfim ele se decidiu, e ficou comigo.
Sempre foi meu amigo, meu amor, meu tudo.Porém deixei meus problemas financeiros, e familiares tomarem conta do nosso casamento e isso foi me deixando apagada na relação até que aconteceu a separação.
Incrivel como ao estar longe de quem amamos nós começamos a reviver cada momento bom. Hoje so choro, ja pedi , implorei, disse que eu mudo, que ele esta no cotrole e que eu sou capaz até de morrer se ele me largar pra sempre. Nada amolece o coração dele. Só tenho pensamentos de ciumes, de onde ele esta, o que esta fazendo...enfim... coisas neste sentido.
No trabalho os amigos me acolhem, abraçam, contam alegrias, mas na hora de dormir , aliás a toda hora a todo momento estou com ele nos meus pensamentos.
Não tenho familia, so tenho meu filho que esta sentindo falta dele tbm.
Hoje me sinto mais fraca sem ele. Sei que quem errou e deu um basta foi eu, mas cada segundo me arrependo mais, e parece que ele gosta de esfregar na minha cara isso.
Não me vejo sem ele.Somos um só quando estamos juntos.
E não tenho mais tanta certeza se ele volta um dia, pois ele sempre arruma um compromisso rápido.
Sexo para ele é de extrema importancia e creio que logo ele se arruma na rua, pois vive postando lamentação nas redes sociais.
Ja me viu chorar e não se abalou nem um pouco.
E toda vez que falo ou peço um minuto de atenção, ele diz que precisa ficar sozinho,que é para eu deixar ele de lado, e viver minha vida.
Só Deus sabe o que sinto.
Só Deus sabe como me arrependo por tudo que falei ou fiz pra ele.
Gostaria que em breve ele pudesse só me ouvir. Sem armadura , sem palavras de rancor, só me ouvir....
Choro tanto que não penso em comer, em beber ou realizar atividades em casa,pois tudo me lembra ele.
Quero que todos daqui saibam que se ainda existe amor, existe solução. Quando se tem amor vamos até onde Deus nos permite.
Hoje começo uma nova história. Onde tentarei ser alguem melhor, ja estou em busca de ajuda médica, e estou tentando ter mais fé.
Creio em Deus que um dia eu voltarei aqui e escreverei que foi uma fase.
Mas até la, ou se é que este dia vai chegar, vou sofrer , por tudo que fiz.
Deixo aqui um abraço a cada um que passa por esta dor que não podemos mensurar, pois a trato como dor de morte.
E o meu luto não tem data para fim.

De: Carla Cristina (em 13/10/2015 - 17:42)
Culpa, o pior dos sentimentos
Estou separada do meu marido desde 01.10.15... Ficamos 10 dias separados em Julho, voltamos e agora nos separamos novamente, e me parece que é definitivo. Estávamos juntos a 5 anos, 3 de namoro e apenas 2 casados, e sei que o erro foi meu, sempre coloquei em evidências seus defeitos e dizia para mim mesma o tempo todo que depois que casei percebi que não o amava o suficiente. Até Julho quando voltamos eu pensava assim, mas decidimos voltar, e mesmo com todos os meus eeros abri meu coração para Deus e pedi uma segunda chance, voltei de corpo e alma, disposta a fazer de tudo para a nossa relação desse certo, mas ele decidiu que não quer mais, e neste momento só consigo enxergar suas qualidades e sentir sua falta, além do sentimento de culpa que já quase me levou ao suicídio, isso mesmo, sinto uma vergonha de mim mesma tão grande que já pensei em desistir da vida, estou escrevendo aqui desabafando e com lágrimas nos olhos, pois nunca disse isso a ninguém, fui obrigada a voltar para casa da minha mãe que joga na minha cara todo tempo o quanto fui culpada, que eu desrui o sonho dela de ver a filha bem casada e que ela vai levar essa mágoa de mim para o túmulo com ela. Me sinto um lixo, destruída, envergonhada, sinto que mesmo que eu não o amasse deveria viver com ele para agradar todos a minha volta, como se isso fosse me fazer pagar pelos erros. Sinto um medo tão grande do futuro que me faz querer sumir, desaparecer, me esconder... Sei que eu errei, mas será que a segunda chance não me é merecida? Apesar dos meus erros não sou uma má pessoa... Não mereço mais ser feliz? não digo só em relação ao meu marido, digo também em relação a vida, não consigo achar forças para seguir em frente sozinha, mas também tenho dúvidas se devo reconquistá-lo... Estou perdida... triste e perdida...

De: marcelo (em 12/10/2015 - 19:02)
A resposta da separaçao PORQUE
novembro de 2014 depois de vinte anos de casado,dois filhos lindos,minha ex pede a separaçao dizendo que o copo dela encheu,porque eu trabalhava demais e as vezes chegava em casa e nao sentava para jantar
hoje eu admito isso,so que depois de vinte anos ela me fala isso,sou um cara que vim la de baixo,hoje tenho um padrao legal o qual ela ficou com metade,e me culpo muito porque entendo que os dois foram culpados ,mais eu dentro de mim absorvi toda a culpa
foram 5 meses de brigas por causa que entraram advogados para tentar resolver,mais se soubesse como nunca me separei nao colocaria eles para resolverem um assunto meu e dela,minha filha faz cinco meses que nao fala direito comigo,porque eu era um pai que se preocupava muito com ela
e nao enxergava que ela cresceu ,hoje depois de perder minha familia vejo que foram 20 anos construindo tudo para familia,a empresa que ela falava tanto que eu dava mais atençao,e hoje nao significa mais nada para mim,porque perdi o que mais amava a familia,mais vamos la tenho que me levantar nao tenho vergonha de falar que choro as noites,mais o que mais quero hoje e que tudo passe ,mais sou muito ancioso e estou aprendendo que tudo tem seu tempo certo e nao e como eu quero so tenho uma certesa a resposta porque eu nunca vou saber,e nem ela talvez saiba,so queria que nao tivessemos magoa,mais hoje tudo que falo ou faço ela faz gestos que nao acredito que em 19 anos e meio nunca vi.A unica certesa que tenho que fui um cara trabalhador,vivia para eles enquanto viajamos e eles se divertiam eu pensava na empresa,mais era meu jeito de verem eles felizes eu tambem estava,mais infelizmento eu viveu todo esse tempo fazendos inumeras viajens e so agora disse que a psicologa dela falou num desenho de uma arvore,felicidade ela pode ter pois tem 42 anos filhos ja estao crescidos 16 e 13,marido se quizer arruma outro
por fim passei 5 meses fazendo tudo igual a comentarios que existem,ficar no quarto,chorar,mais so tem uma pessoa que vai te ajudar voce acreditando ou nao
antes de dormir feche os olhos e conversse com quem voce acredita,eu deixei ele de lado e hoje sofro,mais acredito no perdao dele,porque amo minha familia e nao tenho mais a minha companheira mais vou ter meus filhos para sempre marcello P.

De: JULIO CESAR DE MATOS (em 12/10/2015 - 17:04)
Separação iminente e o medo presente
Olá, quanta gente sofrendo nos relacionamentos. Eu sou um desses. Sou casado à 12 anos e tenho um filho de 10 anos. Meu casamento sempre foi conturbado. Eu não bebo, não fumo e não sou de sair pra baladas. Mas Sempre gostei de futebol e academia.minha esposa sempre teve um gênio difícil de lidar, muitas pessoas já chegaram a me falar isso. Sempre ficava emburrada por besteira, nunca gostou muito das minhas brincadeiras com ela. Sempre cobrou minha presença dentro de casa,que eu fosse um marido e pai mais presente. Acontece que eu sempre procurei satisfazer as vontades dela, mas nunca era o suficiente. Saíamos finais de semana, viajávamos para o interior (sítio ), mas parece que não bastava. Ela sempre achava motivos pra ficar emburrada e estragar toda a alegria. FOI ENTÃO que descobri um dia que ela trocava mensagens com outro cara ou caras. Passei então a desconfiar muito dela. Descobri uma traição, perdoei. Mas não fui mais a mesma pessoa com ela.
Agora nós últimos 4 meses o casamento desandou. Ela está fria, auto suficiente, tendo gostos que nunca teve, me desrespeita nas palavras, vive no celular, diz que não quer mais ficar comigo. A uma semana, depois que peguei outra conversa dela no telefone, tipo um cara eloginando ela,conversamos e ela que nunca teve nada com ninguem e prometeu que iria mudar pra que pudéssemos viver bem. Mas possou mal uma semana ela já está agindo como via agindo antes. Quando a chamou pra conversar ela diz que coisa da minha cabeça e que ela está normal. Hoje tivemos uma briga. E elá disse que quer se separar. Pelo que falou, parece que a separação seria a melhor coisa, mas estou com medo. E procurando uma solução. Ao mesmo tempo que penso ser isso a melhor solução. Quanta incoerência! ! Estou ansioso para saber qual será nosso futuro, ela ainda esta dentro de casa mas pode sair a qualquer momento e eu não sei mais o que faço.

De: Sônia (em 06/10/2015 - 22:38)
A dor da Separação
Sai da minha casa dia 21.09. Foi o dia mais dificil da minha vida, um dor que não sei explicar. minha filha estava ao meu lado e eu chorava e dizia que doia dimais. Queria voltar, ela não deixou, me deu forças para ir em frente.
Hoje, 06.10, recordo cada dia, cada semana, mês, anos ao lado do meu marido. Meu filho me perguntou quanto por cento eu fui feliz com seu pai, eu não tive resposta. Ele me disse várias vezes, que não estávamos felizes. hoje com tao pouco tempo ja me pergunto quem sou eu, em qeu me transformei, não me reconheço, abandonei a tudo e todos por um casamento que durou 25 anos e que me deu 03 filhos que são a razão da minha vida. Esta é a única certeza que tenho, meus filhos, minha vida, e por quem vou batalhar todos os dias infinitamente.
Estou sofrendo, um dia aceito, outro não, choro, e a dor é tão forte que parece destruir cada pedaço de mim, mas levanto a cabeça e faloa mim mesma, preciso vencer. Preciso resgatar o meu amor próprio, regatar a pessoa que sou. Agora não é hora de pensar em um novo amor, mas é hora de pensar em mim e recomeçar a vida para ter um futuro melhor. Que Deus de força a cada um de nós. Já me disseram que a dor da separação, é mais forte que a dor da morte. Hoje eu ainda não sei dizer se esta frase é verdade ou não.

De: Jaqueline (em 06/10/2015 - 09:25)
Meu marido saiu de casa 1 semana
Tenho uma filha de 1 ano e 6 meses ela e tudo que eu sonhei,ele me ajudava em tudo sempre era muito compreensível e mostrava que me amava.Agora ele fala que não me ama mais e saiu e não voltou,já tentei de tudo,pastores já conversaram com ele eu já implorei já passou pela minha cabeça até me matar mas penso na minha filha.Ele simplesmente surtou e não quer mais estou sem chão não sinto vontade de viver.

De: Larissa (em 02/10/2015 - 09:17)
Há três semanas meu marido saiu de casa
Já li esse texto várias vezes na esperança de sempre achar uma palavra ou pensamento que me ajudem a seguir em frente. Ainda não acredito que o meu marido me deixou. Temos um bebê de 7 meses juntos e ele saiu de casa alegando que não me ama mais. Estou desolada, ainda não me matei porque não suporto a ideia de deixar o meu filho sem mãe (o pai já nos deixou e eu nunca faria isso com ele). Ele que me dá forças para levantar todos os dias e seguir. Tem dias muito ruins e outros mais ou menos. Casei na Igreja Católica, disse sim, fiz votos. Como ele pode ter esquecido disso tudo em tão pouco tempo? Como ele teve coragem de fazer isso? Criei um blog para desabafar e escrever tem me ajudado um pouco, mas eu ainda não sei como me curar.

De: Tuana Guedes Stanford. (em 01/10/2015 - 12:02)
Preciso da cura,preciso me libertar.
Ola para todos aqui na pagina,nossa,quanto sofrimento,e lendo cada relato eu me pergunto se o verdadeiro amor faz isso mesmo,se amor e sinonimo de dor,confesso que agora ando bem confusa com essa questao.
Eu vi varios relatos,e sinto muito,de verdade por cada um aqui,eu estou vivendo tambem o meu maior conflito,um termino de um relacionamento que eu me doei completamente,que eu amei(Amo)muito,e com o passar do tempo vi tudo desmoronar,vi que tudo nao passava de uma enorme farsa.Hoje eu me sinto vazia,meio que fora do mundo,da realidade,mesmo depois de tudo que vivi,passei por momentos que considero muito duros,fui massacrada,humilhada,enganda,e tudo isso sempre ouvindo:Eu te "AMO",isso pode ser mesmo amor?o fim veio com o abandono total,e ate hoje eu nao consigo me recuperar.
Estava lendo o relato do Angelo Pinas Siquelli e me vi tao ali nas buscas,no que ele indagava,questionando mesmo,e o certo receio de nao mais voltar a ser feliz ao lado de uma outra pessoa.Eu sei,sou uma mulher jovem,mas estou passando a desenvolver esse receio tambem,de nunca voltar a compartilhar a vida com um novo e bom companheiro,alguem que de fato venha para agregar valores,trazer coisas boas para um novo relacionamento,ainda muito que ferida,mas sei que nao vou deter ao longo do tempo a chegada de um novo amor,sera bem vindo,mas antes eu preciso me encontrar,curar minhas feridas,colar meu pedacinhos e retomar minha vida com todo prazer de viver ,sem essa dor ainda muito grande.
Espero que todos aqui encontrem paz,o amparo necessario para suas dores,em breve tudo vai passar,tudo passa...
Tuana Stanford.

De: patricia bueno (em 01/10/2015 - 09:24)
eu quem me separei mas tabem estou sofrendo
fui casada por 6 anos com um filho de 6 anos mas estou com meu ex a 7 anos,casei pq fiquei gravida na época e meus pais queriam que eu casase, eu tenho 25 e ele 32 ele nunca foi romantico,raramente me dizia coisas bonitas brigavamos muito no começo do nosso casamento de até sair no tapa,eu era bem gorda e parecia que ele tinha vergonha de mim iamos em festa juntos e ele sumia disse que nunca me traiu como eu nunca tive provas acreditei,o tempo foi passando eu emagreci ai ele virou um ciumento possesivo, as brigas diminuirão apenas discordavamos de quase tudo rsrs mas sem se agredir,eu ja não sentia mais vontade de beijalo ou fazer amor com ele fazia por fazer eu fiquei muito fria com passar dos anos ,se separamos varias vezez por um ou 2 dias e voltavamos ai ele dizia que ia muda e ficamos bem nos primeiros dias depois voltava tudo de novo,nunca me incluia em planos da nossa vida,do tipo vamos trocar de carro ele simplismente fazia o rolo e eu so ficava sabendo depois,tudo era motivo para discusão até quando eu não estava afim de fazer sexo com ele era motivo de briga,a 1 ano atras eu cheguei do meu trabalho e ele estava bebado e avia um colega dele em casa eu sentei no quintal com eles,ele levantou da onde estava e me tocou me mando para de dentro de casa eu disse que não ia então ele me deu um tapa na cara eu não deixei por menos enchi ele de porrada ele me machucou naquele dia então sai de casa mas ele foi me busca pediu perdão e que ia mudar eu burra voltei,mas nada mudou compramos meio lote e fomos morar lá com promessa de uma vida melhor ,um belo de um dia cheguei em casa e plena segunda feira ele estava bebendo eu fui direto pra casa durmi ele entrou em casa e deitou na cama e quiz me agarrar a força eu fuji para fora de casa e ele me tranco pra fora,fiquei 2 semanas separada dele ele implorou chorou falou que ia muda me pediu uma ultima chance então me aconselharão a voltar achei que ele ia mesmo mudar o sofrimento dele era nitido emagreceu uns 5 kilo então eu voltei ,foi uma semana maravilhosa mas ja no 6 dias ja começo novamente a grosseiria tinhamos uma festa a fantasia pra ir aluguei fantazias pra mim pra ele e tava tudo conbinado,mas quando cheguei no sabado do trabalho ele estava novamente bebado meus irmão entrarão no quarto commigo meu filho estava no banho ai eu comecei maquiar minha irmã em cima da cama e a cama era encostada na janela do quarto que dava acesso a lavanderia ele entrou na lavanderia e ali ficou me olhando pela janela fechada mas eu não o vi minha irmã olho pra janela e me disse que ele estava ali eu olhei para janela e ele quebrou a janela na hora eu fiquei toda ensanguentada com meu proprio sangue nem vi onde avia machucado peguei meu filho e sai para fora ele ameaçou botar fogo no meu carro tentou me dar cadeirada eu fuji me escondi com minha irmã na casa da minha tia quando foi no outro dia voltei pra casa da minha mae na segunda feira fui no advogado e dei entrada no divorcio e no mesmo dia ele veio dizer que foi culpa da bebida e que iria mudar parar de beber que me amava mas eu fui seca e não aceitei todo dia me manda msgm diz que me ama pedi perdão eu nunca tinha visto ele chorar e ele chorou de soluçar fomos no advogado para acerta um acordo de divorcio ele topou tudo mas ai veio a tentaçao acabei acabei tendo uma recaida mas não voltei para casa,ontem fomos ao advogado novamente assinar o acordo de divorcio e de novo tive recaida e quando voltei pra casa dos meus pais ontem chorei muito senti vontade de voltar pra casa senti saldades sa minha casa da minha vida fiquei olhando pras minha casa ontem e me deu um aperto tão grande as vezez me sinto perdida sem saber oque fazer tenho medo pois ja decepcionei tanto e não quero tentar de novo ele ta sofrendo eu estou sofrendo so queria que essa dor passase a gente estamos conversando normal ele assinou tudo numa boa ele é um otimo pai um cara muito trabalhador e muito responsável mas não souber cuidar de mim queria poder curar minha dor e a dor dele sem fazer tudo de novo .

De: Angelo Pinas Siquelli (em 29/09/2015 - 21:03)
O medo de não ter outra chance...
Até agora achava que era a única pessoa no mundo que estava sofrendo por causa do fim de um relacionamento, mas estou impressionado com a quantidade de pessoas que estão passando pelo mesmo que eu... Temos a impressão de que todas as outras pessoas ao seu redor estão felizes, menos você...
Entre namoro, noivado e casamento já se foi 14 anos; em dezembro de 2014 ela falou pra mim: "...que pensava em nós dois juntos, depois pensava em nós dois separados e se sentia aliviada."
Em janeiro de 2015 nos separamos e saí de casa para voltar a viver com meus pais... tenho um lindo filho de 6 anos. Um mês depois que eu saí de casa, ela levou pra dentro de onde moramos juntos durante 8 anos um ex-namorado dela.
Ela me disse depois: "...você tinha uma certeza total que eu jamais seria capaz de te largar, né?"
É muito triste viver 14 anos com uma pessoa e, no fim, não saber com quem você foi casado. Estou muito confuso, tenho a sensação de que nunca mais vou encontrar alguém, ou que nunca mais ninguém vai me amar... Só queria ter alguém pra pegar um cinema e ficar abraçadinho, assistindo um filme e dividindo uma pipoca... uma coisa tão simples, não? Mas, que agora me sinto privado. Não tenho conselhos pra dar... vai ver que o único jeito é aguentar firme o tempo passar e a ferida cicatrizar... não vejo mais o que posso fazer!!! Outra coisa triste é ter a certeza que a pessoa que você amou com tanta intensidade não quer mesmo saber de você, que não sentiu e nem sentirá por um minuto a sua falta e que todos esses anos juntos parecem que foram uma grande farsa!!!


De: Sônia (em 25/09/2015 - 22:03)
Prezado Mario Nolasco
A Paz de Deus.
Seu depoimento foi o primeiro que li. Me chamou muito atenção pelo fato de vc ser da Congregação. Meus pais são tb da Congregação e eu até os 21 anos tb. Hj estou na fase inicial da separação, um casamento de mais de 25 anos. Estes conteúdos todos foram muito importantes para mim neste momento. Me fortaleceram e me sinto melhor agora. A decisão mais difícil da minha vida, Separar ou não separar. Estou na casa da minha irma e pensando se volto e imploro que demos uma chance a nos ou se concordo com a separação.

De: MARIO NOLASCO (em 18/09/2015 - 09:34)
Vontade de largar tudo
Estou casado a mais de 15 anos, tem 49 anos e a minha mulher 35, somos da congregação, mais faz tempo que ela falou que não gostava mais de mim, acho que ainda está comigo porque temos 2 filhas e somos dar congregação, a vida inteira sustentei a minha casa, ela nunca deu um real pra nada, e ela sempre trabalhou e ganhou bem, e ainda argumenta que eu nunca dei nada pra ela, se nunca me ajudou em nada, e eu que nem um trouxa agora peguei todas as minhas economias e ajudei ela compra um carro, está no nome dela, sai de casa nem se quer as vezes me saúda com a paz de Deus e nem me dar um beijo, não sei mais o que fazer com essa situação!

De: leticia s.p (em 12/09/2015 - 22:19)
um ex amor
boa noite,tenho 17 anos adorei a descrições , e o texto.
sou mais uma, mulher com essa dor, de relacionamento. vou contar a história. 2 anos de namoro e 1 ano de dor algumas pessoas vão falar q sou nova o bastante q vou encontrar outro, mas não .
a historia começou assim, começei a namorar com 14 anos, e ele 16, apenas 2 anos de diferença, agente estudava na mesma escola, via ele, sentia algo. ate que um dia, ele me mando uma msg no facebook, so que ele nao sabia q era eu. dai começamos a conversar ate q ele me pediu em namoro,nos encontramos 3 dias em seguida, escondido dos meus pais, ate que no 3º dia, meu pai seguiu agente no campo, dai começamos a namorar, namoramos em torno de 2 anos, o 1º ano foi o mais lindo, ápos os 5 meses, começou a briga, ele era possessivo não deixava eu sair com minhas amigas, e nem com short, ele saia de boa, ate q minhas amigas viam ele na rua, com outra, elas me contavam na escola q ele tava com outra, eu falava pra ele, e ele falava que era tudo mentira ate chorava, e eu acreditava nele boba com 14 anos. ate que em dezembro agente teve uma briga feia, e separamos ele arrumou outra ficamos uma semana separados, eu não comia, fui parar no hospital, ate que voltamos, essa mulher fez o inferno, disse que estava gravida dele, mas era mentira. dai em 2014 em março, separamos de novo, so que dessa vez foi pra valer, fiquei desesperada sem saber o que fazer, dai fiz uma coisa q mudou a minha vida, tomei veneno, pq aquela dor não quiz sair, nao quiz mais viver, fiquei um mes internada, eu tomava remedios, co venenos fracos,entao decidi parti por algo mais forte, pequena a mnha bicicleta e fui ate a fazenda, peguei dois venenos e misturei, cheguei ate os 38 quilos, e ele arrumou outra novamente, nossa, depois que sai do hospital, moro em uma cidade pequena, e ja sabe q cidade assim, todos falam da sua vida, pois todos riam da minha cara, na escola, as pessoas te olhando com uma cara de dó, que horror, ficamos 3 meses separados depois q sai do hospital, depois disso a minha vida mudo, meus parentes pais, odiaram ele, passaram 3 mes voltamos , e separamos, voltamos e separamos novamente, e ele me traindo, e eu com ele, perdoava ele, ate q em dezembro do ano passado, separamos, ele não aguento a pressão dos meus pais, meu irmão queria matar ele, e ele arrumo outra nesse mesmo dia no reveillon . nossa a dor q sentindo, mas, não sempre ficamos, e eu mandava msg 24h p ele, ate hj, via ele na rua, fotos, os outros falava dele, eu me tremia, tudo, a dor, de uma faca dentro do meu coração, ele com outra, ele me chingando me mal tratando, eu pedi pra Deus, pra tirar ele no meu coração, e exatamente hj, sábado, ele esta se casando com ela, e hj fiquei sabendo q ela mostro as msg que eu mandava pra ela, para as pessoas la na usina onde ela trabalha, nao consigo parar de pensar nele, si quer um minuto, penso nas coisas boas, nas brincadeiras q agente brincava, nas loucuras de amor, ele me levava na casa dela sem ela saber, eu corri atraz desse homen 1 ano . de dor eu nao consigo esquecer ele, e hj ele esta se casando com ela, e parece q ela ta gravida dele,estou contando so o basico, por traz dessa historia tem muita coisa q aconteceeu comigo, coisas horriveis q ele me falava, mas como o amor é tonto, eu nao vou conseguir ama outra pessoa, o cheiro dele, pedi tanto pra Deus q isso nao acontecesse, agora estou passando tudo o passei quando sai do hospital, dos outros rirem da minha cara, de trouxa que manda msg pra ele todo dia, fiz tantas loucuras por ele, minha mae quiz me interna no colegio interno, porque saia de madrugada escondida pra ir na casa dele, pra fazer as pazes. sendo q ele estava com outra. ja sofri e ainda sofro por esse homen, todo dia choro, como choro falta dele, sonho com ele, sendo q penso q ele esta dormindo com outra, amando outra, e eu aqui, chorando por ele, ele nao presta, mas, nao sei o que fazer, nao consigo esquecer esse menino, hj estou com 17 e ele com 19, contei so o basico, mesmo porque se eu for conta tudo, da um livro, sou nova pra sofrer assim. nao sei oq fazer.

De: Sabrina (em 03/09/2015 - 17:49)
Um mês hoje com a mesma dor do primeiro dia!
Depois de oito anos meu marido vira pra mim do nada e diz que está em uma faze individualista da vida e que prefere ficar sozinho, disse que se descobriu assim na terapia que ele dizia fazer por conta do estresse profissional, nosso relacionamento sempre foi lindo, apaixonado, ele me tratava com muito amor, principalmente no início onde fazia questão de demonstrar e declarar esse amor pra mim e pra tantos outros que conviviam com a gente, de uns tempos pra cá as demonstrações diminuiram por parte dele, mas eu ainda me sentia muito amada e alimentava meu amor por ele todos os dias, agrandando e fazendo um lar agradavel e feliz. Mas não foi o suficiente, tenho 28 e ele 35, mas hoje se comporta como um garoto e nesse um mês já me deu muitas provas quer mesmo curtir a solteirice. Já eu sofro todos dias, de passar mal, vomitar e quase desmaiar, de nervoso, de raiva, de saudade, de amor. Mesmo no fundo sabendo que ele não merece meu sofrimento é incontrolável. Me sinto um lixo, algo descartável facilmente.

De: Alexandre jesus (em 03/09/2015 - 04:07)
Muito triste
Vou resumir meu sofrimento fui casado a 7 anos e tive dois filhos com minha esposa , inclusive eles estão comigo , porém tive muitos erros de querer viver vida de solteiro , ela já havia TB me traído de beijo, porém meu amor por ela fez eu perdoar , continuei e voltei a errar co. Madrugadas era bebida. Cerveja , fazia eu ficar madrugadas , aí um dia peguei no celular dela ela conversando com um homem , talvez, por raiva de novo de minhas madrugadas , estava perdoando , mas abalou muito por falta de ter já acontecido uma vez , terminamos , ela foi pra casa das tias ficava jogada , mas começou a virar a cabeça beber , fumar coisa que não fazia aqui , insistia , insisia , pelo fato de amar ela ainda e ela me rejeitava , não reposndia minhas mensagens , passou um mês e meio abri mão pois estava sofrendo , estava me prejudicando no serviço , para dormir , e comer , não tinha ânimos pra nada , comecei a aceitar , e não ter mas aquele sofrimento , porem ela percebeu que não ligava mais pra ela , ela querendo não se arrependeu , e voltamos a fazer amor quando elas nos visotava ,teve um dia foi tão intenso , que ela caiu na real e queria tentar em outro lugar , porém fiz um teste de um erro que me arrependo fiquei uma madrugada fora sem beber muito , pra vê o que ia pensar e falar , ficava com medo de ter forçado ela voltar e depois sofrer , ela foi embora nesse dia e diz que não ia querer , porém ela vinha nos faziamos amor , teve um sábado que foi o passado ela fez amor comigo de manhã , dormiu até abraçado , falou que sentia bem comigo , e de tarde foi embora , no domingo a noite perguntei a ela se tinha saído ela disse sim seca e que foi com um homem , blza no outro dia ela veio em casa me ajudar com as coisa de casa pois ia me mudar , ela disse que não queria mais eu que começou a ficar com esse cara e que transou no sábado a noite com ele , meu coração partiu a ferida que estava se cicatrizando se abriu , não consigo nem ir trabalhar mais estou sofrendo , quando foi ontem vi até mensagem dela de amor no status para o cara , meu coração acelerou e doi ate agora ,nesse mesmo dia sair de casa pensando em sumir , ela se relacionou com o cara que conheceu a dias e já praticamente está tendo um relacionamento a sério , e faz até juras de amor , o que faço estou sofrendo demais , estou sem ânimo , pois uma ferida que estava cicatrizado se reabriu , e agora o que devo fazer??? Me ajuda!!

De: Angela A.T.Pires (em 16/08/2015 - 02:59)
Terceira Separação em um ano
Depois de 15 anos casados, com um filho de 6 anos, neste ano começou uma crise muito forte em meu casamento ou uma crise pessoal do meu marido. Nosso casamento nunca foi mil maravilhas, no relacionamento ele tomava as decisões na maioria das vezes sem me consultar, com relação a tudo. Depois que nosso filho tão desejado principalmente por ele que sempre quis filho, nasceu, ele passou a me controlar, questionar qualquer ajuda que tivesse que prestar em casa, jã que nós dois trabalhamos, reclamar que eu tinha pouco tempo a dedicá-lo. Isso foi piorando, passou a ficar neurótico com cada minuto além que eu chegasse em casa na vinda do trabalho. Eu não pude mais estudar nem ir a uma academia. Até que neste ano surgiu a oportunidade de eu estudar inglês na própria empresa onde trabalho e eu não pude recusar e ainda me matriculei na academia. Ele não aguentou. Saiu de casa duas vezes e acabou voltando. Da última vez ele nem me deu a oportunidade de conversar, saiu e me ligou dizendo que não voltaria. Sinto muito a sua falta e o nosso filho também, apesar de desentendimentos, ainda o amo e sei que ele precisa de ajuda, mas não tenho meios de me aproximar, porque sei que ele não quer aproximação. Nos falamos o necessário, pois ele continua me ajudando ao levar o nosso filho e buscar na escola todos os dias, mas nos finais de semana fica mais distante.Ele me trata como se eu tivesse feito algum mal a ele. Isso já faz duas semanas. Fico desorientada como muitos em depoimentos que li. Não tenho forças para resolver a situação juridicamente pelo nosso filho que sofreria mais. Mas com isso minha vida fica prejudicada porque ele só está me ajudando como quer. Além disso tenho esperanças que ele volte mas não queria ter para de alguma forma me proteger de sofrimentos. Na maior parte do tempo me sinto bem forte, me mostro sempre equilibrada e forte mas tenho momentos de grande vazio, tristeza, perda, saudade e impotência. Quando rezo sinto conforto e vivo em constante oração para me manter e seguir.

De: carla (em 04/08/2015 - 23:17)
perdi minha filha,nao consigo separa
vivo infeliz no casamento,porem uso a morte da minha filha (morreu logo ao nascer) para alimentar esperanca de darmos certos,tenho muita vontade de ter uma filha(com meu esposo de preferencia),guardo o quartinho dela intacto,como se ainda o esperasse,mas vivo infeliz com marido,tenho um enteado mimado e a mae dele louca,nao aguento mais a falta de açao do meu esposo,prioriza o filho dele e me diz q nao larga por ninguem,se eu quiser é assim,tem 7 anos assim nesse inferno,qro ser forte pra separar e uso o lado bom dele pra mim ficar.dificil tenho só 24anos.sei que se tivesse minha filha eu nao suportaria isso!Deus é pai

De: Paulo Christofani Caramico (em 31/07/2015 - 19:52)
Sofrimento
A minha história também é de sofrimento, A 2 anos resolvi voltar a morar em SP, depois de mais de 10 anos longe. tudo devido à um relacionamento corrosivo, o qual consegui me afastar pois não amava a parceira. quando cheguei em sp, conheci uma moça, um ano mais nova, cheia de vida, com uma filha, o estereótipo perfeito de mulher que eu queria, alegre companheira...
começamos a namorar, ela começou a viajar de moto comigo, pois é uma coisa muito importante pra mim. e fomos nos conheçendo e descobrindo muitos lugares, conhecendo amigos etc.
em julho passado (2014), levamos a filha dela então com 8 anos, para realizar sua primeira viagem de férias de verdade, as levei pro Sul do Brasil. conhecendo toda a serra catarinense, local onde eu morava.
e no mesmo mes logo depois de voltarmos iniciamos um planejamento para uma viagem que era o meu sonho, irmos pro peru, alguns dias se passam e ela me liga falando que a mãe dela ja tinha comprado passagem pra ela e pra mãe dela. falei que iria e a mãe dela me proibiu, falando que seria uma viagem de mãe e filha, mesmo sabendo dos nossos planos e sonhos.
elas foram, e voltaram uma semana antes do natal de 2014, na véspera do natal, ela terminou comigo. sem motivo aparente. simplesmente me chutou.
depois vim a saber que a mãe dela que tinha me convidado pra ceia de natal na casa deles insistiu pra que minha namorada terminasse comigo ou ela sofreria consequencias.
feito ela terminou comigo. porém nós dois temos uma ligação enorme, praticamente almas gemeas mesmo sendo o oposto um do outro, ela workaholic e eu mais tranquilo.
passamos o natal e o ano novo separados, sem nos falar. eu chorava muito.
no dia 2 de janeiro, através de um amigo meu, conheci minha atual namorada. uma moça bonita, magra, simpática.
porém conheci e ficamos só conversando, quando minha ex soube me procurou. e começamos novamente a sair, porém escondidos, de todos até da filha dela. ficamos janeiro todo namorando escondidos como dois adolescentes (eu tenho 35 e ela 34), porém um dia ela deu chilique, e então eu decidi terminar tudo, pois não estava feliz com a situação de namorar escondido.
resolvi tentar me amar, achar alguem que não me cobrasse tanto
comecei a namorar com a moça que conhecera, porém desde fevereiro ja reencontrei a ex algumas vezes, quase voltamos umas 3x, hoje quem quer voltar sou eu, mas ela começou um namoro e simplesmente me ignora. estou sofrendo demais. não sei como agir

De: Marcio T. Martins (em 27/07/2015 - 20:55)
Quando o se perde o Chão
Nunca imagine que a pessoa que mais amo na vida pudesse ser capaz de tudo isso. Sou casado a aproximada mente 12 anos e hoje estou na casa de meu pai.
já a algum tempo estava desconfiado que ela estava me traindo, porem me convenci que era tudo coisa da minha cabeça pois a mais ou menos 8 anos eu ja havia perdoado uma traição dela. Bem o fato é que ela realmente estava me traindo com o primo dela.
Pior de tudo perdi o controle que achava que tinha sob minha raiva e acabei por fazer a besteira de brigar com ela, enfim a mãe dela chamou a policia e fui presso Lei Maria da Penha, não queiram saber o que fazem com os supostos "Covardes" na cadeia.
Bem meu pai viajou para cidade onde moro e pagou minha fiança.
Gostaria de saber como alguem que dediquei tanto de mim que acretidava ser minha metade pode ser capaz de me ferir tanto assim???

De: gentil jose de souza filho (em 27/07/2015 - 12:13)
Dificil aceitar ainda mais com terceiros envolvido
sou casado ha 36 anos, tivemos 2 filhos hj com 29 e 24 um casal, e após alguns anos começamos a ter alguns desentendimento e talk, ela começara a afrontar, criar situações para dificultar e etc.... eu sou loucamente apaixonado por ela e por ela ja cometi muitas loucuras e ela tambem sempre garantiu me amar, mas nos desentendiamos como qualquer casal, eu saia dava uma volta e chegava em casa fazia as pazes com ela e a levava para dançar e conversar e nos amar normal. e de 5 anos para ca ficou complicado e nesse meio tempo ela saiu de casa por 3 vezes pois não conseguiu me tirar, fiquei notando a má fé dela em certas atitudes, atitudes de gritar, deixar porta aberta, quebrar coisas e eu por outro lado acabava falando mais alto e chamando palavrões assim com ela tbem dai ela pegava a bolsa e ia para casa da irmã, ficava la uns dias e tal, dai eu ligava para ela e dizia volte mulher volta meu amor isso é um assunto para nós resolvemos, eu não te mandei sair de casa nunca, só quero franquesa e honestidade e dialogar com vc, dai saimos para jantar e conversar, tudo se aclarava e voltava ao normal e assim se passava mais um ano no ano seguinte proximo do natal la começava tudo de novo e etc.... e assim foi por mais uma vez dezembro ultimo/2014 fomos a uma festa na casa de minha irmã e chegando la me deparei com uma situação muito esquisita, minha irmã estava com outro homem e não mais com meu cunhado pois ele acabara deixando ela por N motivos em função das amizades e etc... nos desentendemos eu e minha irmã e consequentemente com minha esposa tbem, pedi para virmos embora, ela ficou e eu vim, no dia seguinte de volta para casa totalmente diferente, como se tivesse passado por uma sabatina doutrinaria e duas semanas depois fora embora de casa viver numa pequena kitnet. Dias após um amigo que mora no mesmo edificio dela falou-me que encontrava-se na kit dela um cara e que este cara estava frequentando ja regularmente, fiquei muito curioso e disconfiado pois ela vinha conversando comigo pouco mas conversando até que resolvi investigar pois ela não quiz me dar qualquer explicação ao fato de sair de casa, bastava ser honesta, resultado minha irmã ja vinha desde outubro /2014 aliciando um cara na vida dela da minha esposa cara este amigo do amante de minha irmão. este fim de semana peguei tudo que existia de podre por parte de minha irmã, minha esposa e etc....... e joguei no ventilador, quero dar um basta, quero faze-las sumirem da minha vida por completo, tenho 53 anos, sou um batalhador, um cara bonito porem estou extruturalmente emocional abaladissimo, durmo mal, nem durmo, to gastando feito um louco o que tenho e que não tenho andando de bares em bares na intenção de encontra-la, ja pensei fazer muita besteira mortal, mas não quero eu não sou esta pessoa. o que me machuca é que estavamos em casa e ela só reclamava de enxaqueca, dor nas costas da hernia de disco, toma meia cartela de dorflex por dia diariamente, fluoxcetina, rivotril e etc....e nunca tinha tempo para nós. hj sugeri abri uma firma e ela trablhar comigo, não quiz, disse ja estar aposentada e que ja trabalhou e que eu deveria sustentala, hoje ela sai todas as noites e volta na madrugada de terça a domingo, cade todos os problemas??????
bem se alguem puder me ajudar, preciso muito achar um jeito de superar esta situação e deletar todos.

De: dirce (em 23/07/2015 - 14:04)
tentando entender
Vinte seis anos de casamento e agora ele se foi.Mesmo vivendo em meio de tantas brigas, ainda fico tentando entender onde foi que erramos.Estou sofrendo, mas lendo as postagens aqui percebi que não estou sozinha e tenho fé que irei superar.

De: Angela (em 20/07/2015 - 16:12)
Vergonha...
Tenho vergonha de mencionar meu relacionamento, pior ainda é falar da minha separaçao. Só eu amei, fui desprezada, humilhada, traida, agredida fisica e psicologicamente. A unica resposta que tenho por sofrer embora tudo isso, é que sou doente...Como pode uma pessoa que passou por tudo isso, sentir saudades. Tenho 40 anos, e confesso que tenho medo de ficar só, e uma das coisas que ele sempre deixou claro, é que nunca vou ter ninguém pra me assumir junto com minhas filhas, só pra me usar e jogar fora. Minha cabeça está um liquidificador, fazem dois meses e pensei que a essa altura ja estaria melhor. Tento fazer tudo que me orientam pra esquecer, mas confesso que ainda caio na tentação de passar mensagem e só sofro com as respostas. Preciso me amar.

De: Tiago (em 13/07/2015 - 01:09)
Sentimento de Culpa!
Olá a todos,
Estou passando por isso. Acredito que o pior sentimento, é o sentimento de culpa. Como é difícil passar essa fase.
E quando colocamos a outra pessoa no pedestal? ! Achamos que ela é perfeita e nos rebaixamos. Mas não é bem assim. Todos nós erramos. Somos seres humanos.
A vontade da volta é grande,mas não podemos colocar a vontade na outra pessoa.

As outras pessoas podem nos abandonar,mas nunca devemos nos abandonar!

"Ainda se vier noites traiçoeiras, se a cruz pesada for,Cristo estarás contigo,o mundo pode até fazer vc chorar, mas Deus te quer sorrindo".

De: Maria Luiza (em 07/07/2015 - 16:44)
Só eu amei
Aquele que eu achei que era meu companheiro, saiu de casa há 20 dias. Até agora não me explicou porque. Mas, eu sei. Não me ama, nunca me amou e não tem coragem de me falar isso, porque sabe que meu amor por ele é (ou era) muito grande. Larguei minha vida para morar com ele em outra cidade. Quando cheguei lá ele não tinha nada, estava distante das filhas do outro casamento. Ajudei de todas as formas, vivi pra ele, pros filhos e parentes dele durante 6 anos. Ele nunca me respeitou, mas sempre precisou de mim (financeiramente mesmo). Nunca me amou, sempre peguei conversas e fotos de outras mulheres no celular dele e no computador. E eu, trouxa, sempre "caía" nas explicações dele.
Há seis meses precisei voltar pra minha cidade por problemas familiares e ele veio junto. Aqui nossa vida de casal praticamente se acabou. Voltou a colocar senha no celular e ficava sempre teclando com alguém. Não me procurava mais e um belo dia, "pediu um tempo", para colocar a cabeça em ordem. Arrumei (todas) as coisas dele e ele se foi. Até hoje não me explicou o que está acontecendo. Não precisa mais de mim? Não me ama mais? Nunca me amou? Eu fiz alguma coisa errada? Nenhuma explicação.
Ainda estou sofrendo pois sempre o amei. É um sentimento de perda, mas não é só isso, é uma derrota mesmo. As vezes fico me sentindo a pior das pessoas, idiota, burra. Sinto que fui usada todo este tempo, porque ele nunca me ajudou em nada. Só eu dava presentes, só eu agradava, bancava quase todas as contas sozinha.
Mas, acho que eu não perdi. Fui libertada. Deus me livrou de uma pessoa que só pensava nele mesmo. Nunca pensou em mim, nunca me amou.
Ainda não me recuperei, mas vai passar, tenho certeza.

De: luana de sal santos (em 07/07/2015 - 14:43)
Despedaçada
Nossa lendo todas essas histórias vejo que a minha não é diferente de ninguem, estou vivendo a 17 anos com meu primeiro namorado unico amor ,então vcs imaginam que na minha cabeça meu casamento era um conto de fadas,mas a bruxa da hist´ria sou eu.desse relacionamento resultou nas mihas duas paixo~es meus filhos maria rita de 4 anos e paulo henrique de 8 e a quase 3 meses ele viveu com outra mulher, flagrei um certo dia ele ,dei tanta surra nos dois ,meu mundo caiu, hoje procuro ajuda , vivo a base de remedios ,sem esperanças de nada ,sem vontade de comer de passear ,me sinto a pessoa mais feia do mundo ,não entendo opq comigo, procuro respostas ,ele não pensou nas nossas joias (filhos)ele fere , ofende machuca sem dó nem piedade.então eu pergunto será que um dia eu vou voltar a ser feliz?como esquecer esse pesadelo? como não lembrar que ela esta gravida?

De: Fernanda (em 06/07/2015 - 16:46)
só quem passa pela dor da separação nos entende
Estou separada 3 meses. Ele foi embora de casa no dia 27/03/2015. Estavamos juntos a 15 anos, sendo 8 anos de namoro e 7 de casamento. Em 2012, passei 3 meses fora do Brasil, estava estudando e quando cheguei começamos a tentar ter nosso filho. Enfim, eu fiz tratamento para engravidar e Deus nos abençoou com um lindo menino. Mas enfim, as brigas começaram, meu ciúmes aumentou absurdamente, os três primeiros meses da minha gravidez foram de risco, e senti uma certa distância da parte. Sempre pedia atenção, mas nada mudava. Enfim, as brigas começaram, ele passou a chegar tarde sempre em casa e tudo que eu pedia era motivo de brigas. Até que eu começei a tentar mudar, o que ocorreu é que ele passou a se sentir bem em casa, mas não mudou no aspecto de chegar cedo em casa, apenas eu tinha o dever de chegar cedo em casa para ficar com a criança. gostaria que ele tivesse participado quando nosso filho começou a dar os primeiros passos, mas isso não ocorreu ... Enfim, no dia 27/03 eu descobri que ele mentiu pra mim. Falou que dormiria em um local, quando na verdade dormiu na cidade em que moramos, mas não em casa. Me mostrou o comprovante do Hotel e peguei a metira pelo horário do check in e pelo sem parar, pois pelo sem parar ví que ele neste dia ele veio para a cidade e retornou para o interior apenas no dia seguinte e chegando tarde na empresa, sendo que quando peço para ele me ajudar com algo não pode chegar tarde na empresa e também não pode sair cedo ... Enfim, não sei se houve traição, mas o fato que eu via mentira nos olhos dele e então eu parti para cima dele e brigamos ... então ele dormiu fora neste dia e no dia seguinte fez as malas e foi embora. ele visita o filho nos fds. Passa o sábado com o filho. Após um mês de separação, ficamos praticamente um mês juntos, apenas nos finais de semanas. Ele falou que sentia falta da casa, da família, mas não do casal ... Então comecei a mostrar para ele que hoje não existe mais o casal pq temos um filho pequeno, mas podemos fazer alguns programas. Entçao, depois de mais de 10 anos sem ir no Motel, nós fomos, e ele bebeu praticamente uma garrafa de vinho sozinho e falou que não entendia pq q a gente não poderia ficar bem daquela forma para sempre, demonstrando gostar de mim ... Neste dia fiz um convite para ele viajar comigo a trabalho e pssarmos um fds fora ... Para minha surpresa ele foi ... Nossas transas melhoram muito ... Claro ... Não tinha mais a rotina e as cobranças ...
Fui viajar novamente a serviço, e para meu ponto de vista ele procurou sim ... Da forma dele, claro, mas me mandou uma msn perguntando se eu estava trabalhando no sábado ... e então conversamos ... Quando cheguei dew viagem eu pressionei ele, afinal, a mãe dele e minha mãe falavam que eu que tinha que colocar um ponto final ... cabe apenas a mim ... e então, fui conversar ... e ele falou que não estava sendo correto comigo e que me deixaria viver ... Demonstrando não ter certeza dos sentimentos dele ... Claro ... eu queria continuar a conversa e ele queria fugir ... e então discutimos ... aí nesses momentos ele diz que não me ama ... Mas quando conversavamos ele demonstrava perdido com os sentimentos dele ... Estou sofrendo muito pq a separação é fato ... mas o meu maior problema que eu sinto que ele ainda gosta de mim ... Como pode ficar com a ex depois de ter ido embora, de viajar, de fazer programas familiares e dizer que não gosta? Não entendo ... Estou sofrendo muito e gostaria de entende-lo para poder ajuda-lo. Outra coisa que não consigo acreditar é o motivo que ele não entra com o pedido de divórcio ... Não consigo entender ... Preciso muito colocar na minha cabeça que ele não gosta mais de mim e que tudo que ele fala é verdadeiro, e não no momento de pressão ...

De: adrianni souza (em 06/07/2015 - 12:05)
a dor da separação
Estou casada a 4 anos e 5 meses, nesse tempo tivemos tempos bons, porem a maioria ruim, eu como esposa e sem experiencia de vida de relacionamento pequei mtu, com palavras, acusaçoes, deducoes, fui violenta, autoritaria, enfim, fui tola e tive participaçoes grandes para o fim do meu casamento. lutamos mtu, eu e ele, digo ele por sempre me da uma segunda chance, mas a grande falha dele foi me negar ajuda quando precisei, quando me sentir fragilizada, me sentir humilhada, quando ele dizendo que cometeu traicao, cometeu erros, quando ele me fazia me sentir um lixo de desprezo.
passou anos e naos, e eu conseguir ir me moldando, isso com ajuda de Deus sempre, pedindo paciencia, dedicacao, inteligencia, eu tinha um amor e tenho por ele mas antes era inesplicavel, e eu nao me via sem ele, era um amor doente, que sinceramente me adoecia. sempre buscando a Deus pela sua transformacao, que ele fosse um bom marido, presente, carinhoso, amoroso, companheiro, um bom pai, mas nao via resultado, so via cachaçada, amizades estranhas, cada dia mas distante, cada dia mas longe, mta humilhacao, pq ele me deixava mtu so, nao se importava, nao demostrava interesse, e chegou ao ponto de ate me esquecer em lugares pq bebia.
entao fui pedindo a Deus que mudasse tirasse esse amor, que me tirasse ele, e foi ai que Deus foi tirando, e conseguir pedir a separacao, ou entao a mudança dele, que de fato nao aconteceu.
entao no ultimo final de semana, arrumei as coisas dele e ele na rua com amigos, quando chegou de madrugada la estava tudo pronto, colocou no carro e foi embora.
nao tenho esperanca num retorno, mas tenho esperanca na mudança dele, nao pra mim mas pra ele.

De: Andressa Almeida (em 01/07/2015 - 08:40)
Uma dor que parecé não ter fim...
Meu casamento de 6 anos chegou ao fim há um mês, quando meu marido disse que queria ir embora de casa pois o amor que sentia por mim acabou... ontem ele pediu o divórcio e com isso conseguiu me destruir mais ainda. Estou sofrendo muito, não como,não durmo,estou desempregada e não sei o que fazer, eu o amo muito e é uma dor que não passa.

De: Olavo Carneiro (em 26/06/2015 - 22:07)
Mundo Moderno
Adorei o artigo!!
Lembro dos tempos de meus avös que passaram tantas fazes dificis da vida e conseguir am superar morreram com seus 90 anos juntos tiveram 13 fillhos e meu avô mais 6 fora do casamento, minha avö deve ter sofrido mas no final de suas vidas tudo valeu a pena!! Morreram juntos! Atualmente vemos tantas pessoas com os seus 60 anos sozinhas.
Realmente viver com um parceiro que nao combina, tem problemas que se tornam insuperaveis eh melhor terminar!?
Hoje tenho 32 anos 2 filhos de 4anos e 2 anos. Minha mulher separou de uma maneira astuta foi saindo devagar para a casa dos pais, matriculou nossos filhos perto. Quando percebi minha vida tinha acabado! Ela ja falou de tudo, que era falta de dinheiro, tesao, queria beijar muito. Tive um surto psicotico por nao conseguir oferecer uma vida melhor, pensei em 7 projetos distintos, pedi emprego, fui estudar outra coisa qualquer.
Eu choro todos os dias a 4 meses... Vou ao psiquiatra, psicologo, tento voltar pra ela.. Quando falo isso eh pior ainda, tenho febre insonia... Me fu!!
Nao tem escuro maior doque antes do amanhecer!
A melhor coisa a fazer e se tornar a pessoa mais bonita, admiravel, atraente e bem sucediida. Preferia ser isso tudo com ela, mas como nao rolou vou me amar que se conseguir isso quem sabe um dia nao voltamos!

De: Gilmara (em 23/06/2015 - 11:12)
Supere por você!!!
Também estou vivendo a dor da separação e o texta acima me ajudou muito. Deposi de 12 anos de convivencia, de vencermos a distância, as diferenças sociais e tudo mais. Meu casamento não sobreviveu a rotina e a entrega exagerada de apenas um de nós. Ele sempre exigia uma entrega da minha parte total e não tinha o mesmo retorno. Depois de uns anos foi se tornando insustetável e as diferenças sociais e religiosas foram se tornando pedra de tropeço. Penso que se houvesse AMOR teríamos superado. Ele passou a vida dele como se eu não estivessa ali passou a vivier mais na casa dos pais do que comigo e eu segui. Trabalha muito e quando estava em casa estava sempre muito cansada, sinto que negligenciei alguns sintomas. Mas se houvesse AMOR. Hoje vejo que lá trás este casamento já estava fadado a acabar, pois tudo era em torno dele. Larguei toda minha vida em SP para vivier com ele no RJ e depois de um tempo nem receber minha familia em casa eu podia. Tudo era proibido. Enfim, ele passou a viver com outra pessoa como se fosse um rapaz solteiro, mentia, traia, e eu trabalhando muito e dividindo as contas tocando. HAVIA CASAMENTO DE UM SÓ.
Saí de casa e estou refazendo minha vida tentando levantar minha auto estima, relembrar de como eu era alegre, feliz e leve antes de vir para o RJ, tinha tudo.
Agora busco forças na minha fé em Jesus Cristo que está comigo. Sei que é só uma questão de tempo seguir em frente e vivier o novo de Deus.
Desejo a todos que passam por isso que lembrem que Jesus o ama e que você é muito importante, não deve pedir ou implorar o amor do outro, porque se precisa pedir amor é porque ele (o amor) não está ali.
Deus abençoe!!!!!

De: adriana maria lourenço (em 18/06/2015 - 13:38)

ola meu nome é adriana , estou casada a 16 anos , tenho um filho de 15 , e estamos passando por uma crise no casamento , ele foi trabalhar em outra cidade , e eu fiquei na minha , passou um mes ele veio nos ver , mas assim que chegou , vou ver os amigos e esqueceu de mim e do nosso filho ,fican do ate tarde na rua , pois eu descidi a não ir mais embora com ele , vou ficar aqui , meu coraçaõ esta dividido , não sei se amo mais ou é costume de vivencia , me ajudem por favor

De: Cesar Prates (em 15/06/2015 - 08:14)
Sem entender
Estou separando pela décima terceira vez da mesma pessoa , minha Ex esposa. Nos casamos em 2011 e de lá pra cá ela saiu de casa 33 vezes por motivos idiotas e voltou para a casa da mãe. Nunca ouve traição, agressão, essas coisas. Temos uma vida tranquila, dois carros, apartamento e na condição de pobres, não passamos necessidades ... aí eu pergunto , é normal a pessoa sair de casa tantas vezes ? Ela sempre me pinta como péssimo marido , péssimo pai , péssimo tudo. Mas se sou tão ruim assim , porque ela voltou 32 vezes ? Quem volta 32 vezes para quem não presta ? Dessa vez eu não irei procura-la , sempre procuro, choro , imploro rastejo e ela volta colocando milhões de regras e trocas para que ela volte. Com isso , minha auto estima acabou , não consigo enxergar meus valores e me sinto uma pessoa cheia de culpas. Não estou dizendo que sou santo , brigo tambem, as vezes acabo ofendendo , mas coisas normais do casamento, como tambem sou ofendido, coisas que podem ser resolvidas em casa , porque a raiva passa e o amor fica. Ela é imatura , mimada etc, mas eu casei com ela assim , eu gosto dela assim , jamais partiria de mim a separação . Mas uma pessoa que em 4 anos sai de casa 33 vezes , não me ama , porque eu pedi inumeras vezes para que nãos saísse de casa e como ela sabe que me machuca , ela saí sem pensar em nada. Tento entender o motivo , mas é complicado .

De: Cassia Castro (em 02/06/2015 - 20:53)
Aqui se faz, aqui se paga
Oi, me chamo Cassia... hoje faz 14 dias sentindo falta de uma pessoa que a pouco tempo vi que realmente era o homem da minha vida, a pessoa que Deus me deu, 2 dias antes de completar 1 ano e 8 meses de namoro... Tudo isso se acabou.
Começamos namorar por parte dele de tanto insistir, pois ainda era apaixonada pelo ex, a forma que ele insistiu, lutou pela gente, foi aos poucos me fazendo aceitar, ele me amava de verdade eu pisava, esnobava, não aceitava nem segurar minha mão em público se vinha me beijar virava o rosto, quantas vezes fiz ele chorar, ele sempre pensando na gente em um futuro, me ajudava de uma forma, na faculdade, no trabalho em casa, cuidado que ele tinha comigo que a gente só reconhece realmente quando está perdendo... Depois de 1 ano de namoro realmente comecei a enxergar, comecei a gostar dele de verdade, sentia saudades, pois a gente namorava a distancia, quando eu comecei a gostar ele começou a cansar... mudou se tornou forte e tudo isso disse que aprendeu comigo.
Ele era o cara que pedi a Deus, pois diferente do ex ele não bebia, tinha estudo igual eu, pensava no futuro, não era de amizades e tinha uma coisa que sempre pedi que eu fosse a primeira namorada, ele tinha tudo que eu pedia... mais infelizmente quando reconheci o devido valor ele escapou pelos meus dedos e agora o jogo virou totalmente. Ele faz jogo duro pisa... mais sinto no fundo que o amor dele não acabou, não acredito que acaba assim... Só peço que os dias passem bem rápidos...

De: Antonia Melo (em 19/05/2015 - 16:13)
Sem Volta.
eu li agora esse artigo,e me deu um aperto no meu coração que me machuca cada vez que lembro do meu Ex Marido.
ele era uma pessoa muito nervosa,sem paciencia e as vezes me ofendia com palavras.
Eu não sei se e Amor ou falta que estou sentindo nesse momento.mas so sei que não quero voltar.me mudei de cidade estou bem longe dele.vida nova ta dificil mas eu vou conseguir.e digo pra você que esta lendo depois que se da adeus não volte por que tem que progedir e não regredir.

De: ROSE CLEIDE SILVA (em 15/05/2015 - 17:08)
A DOR ESTA NA ALMA
oi gente,estou separada a apenas 5 meses e nao estou conseguindo superar, estava casadaa 2 anos e meio, e a 5 meses meu marido saiu de casa me deixando com uma bb de 4 meses nos braços , um relacionamento que começou tao lindo, do nada foi ficando desgastado com brigas sem motivos, ofensas desnecessarias, hj vejo que tudo era um pretesto para ele chegar as vias de fatos, estavamos bem passamos um dia e uma noite maravilha e no sab ele saiu para traba e nao voltou sumiu o fim de semana, e quando apareceu disse que nao me amava mais e que estava gostando de outra pessoa, ate hj nao entendo o que ele fez, uq leva vc dizer na sexta para sua mulher que a ama ,e no domingo ja nao amar mais? e na quarta feira desse mesma semana ele ja estava com outra, e uma semana depois ja estavam morando juntos, pra mim foi um golpe terrivel :( , porem 2 meses depois ele me procurou disse que estava arrependido, q tinha errado, que me amava ,mais em momento algum ele deixou a outra e voltou pra casa, ele nem aparece pra v nossa bb, e uma dor na alma,um vazio profundo, uma tristeza que parece nao ter fim. mais HJ ja estou melhor doque ja estive, descidi que nao quero mais voltar pra ele, pois eu dei todo o meu amor pra ele, mais ele com certeza nao sabe oque significa amar alguem de verdade e mesmo que ele peça eu nao volto mais pra ele. nao quero mais.

De: Sr. Borges (em 19/04/2015 - 13:22)
Separar não é fácil
Vivi como minha esposa durante 8 anos, quando a conheci tinha 21 anos de idade. Ela tinha uma filhinha com 5 anos, nunca foi problema para mim. A filha dela tornou-se minha filha, amo com todo o coração. Hoje tenho 29 anos. Durante os primeiros anos de nosso relacionamento foi muito bom, vivemos momentos felizes, sempre ajudando um ao outro. Após 4 anos de namoro, resolvermos morar juntos. Apesar de namorados, já nos considerávamos casados. Sempre rolou uma química legal entre a gente, curtíamos sair para show, gostamos de música, teatro, cinema. Com o tempo a nossa convivência foi se desgastando, brigas ficando frequentes, principalmente por coisas inúteis, banais que poderiam ser evitadas. Isso foi gerando feridas em nós dois, comecei a sofrer com os problemas em nosso relacionamento, isso acabou me prejudicando em meu trabalho e estudos. Em 2014, ela se separou de mim, foi meu inferno emocional, passei vários dias sem me alimentar, dormir, chorando constantemente. Tinha perdido minha família, ela me afastou de minha enteada, mudou de casa, tive que voltar para casa dos meus pais. Naquela época estava sem emprego, foi um momento difícil. Dormia no sofá, pois não conseguia dormir sozinho na cama de solteiro. Após meses de sofrimento. Idas a psiquiatra e psicólogos, 4 meses depois voltamos. Hoje me pergunto se a tentativa de voltar para ela não foi uma maneira de tentar reaver tudo aquilo que tinha perdido, recuperar "minha família", nos primeiros vezes de nossa volta foi muito bom, nos respeitávamos, havia esperança de que tudo fosse dar certo. Mas após alguns meses começaram as brigas por motivos fúteis, me doía ver em minha esposa tanta raiva contra mim, se momentos antes ela demonstrava ser tão amorosa comigo. Comecei a ter problemas de insônia, as vezes trabalhava o dia todo para não pensar nos problemas que estava passando. Claro que ao longo desse tempo tivemos altos e baixo, brigávamos, mas havia momentos de paz e amor. Mês passado nos separamos, voltei para a casa de meus pais, nos primeiros dias não caiu muito a "ficha", pois sabia que tinha acabado por que não dava mais certo. Depois de alguns dias, comecei a ter raiva de mim, por ter me permitido sofrer mais uma separação, estar triste e sozinho, saudades dos momentos bons que vivi com ela, com minha filha, agora com 13 anos. Comecei a me boicotar, sem querer sair de casa, com medo, sem querer trabalhar, etc...Basicamente tudo o que o artigo toca, estou passando. Infelizmente, no momento só vejo os prejuízos, pois são 8 anos juntos, ela era mulher que eu queria ter filhos, construir uma vida juntos. Agora minha ex-esposa, me proibi de ver minha filha (enteada que amo), me vejo obrigado a esquecer as duas para não sofrer mais ainda. Nesse momento, tenho que cuidar de mim, ser responsável por mim, ter forças para enfrentar meus problemas. Tudo isso é difícil, eu sei, mas posso superar.

De: ERIKA ALMEIDA (em 18/04/2015 - 15:14)
DEMORANDO A ENTENDER
Vivi um casamento de 13 anos e 11 meses que ate dois anos anos do fim eu achava perfeito. Conheci meu ex marido no dia do resultado do vestibular em 1997,eu tinha sido aprovada e ele não. Poderia ser como tantos outros, mas quando o vi, uma voz dentro de mim me disse: Você pode fazer ou ir onde quiser,mas vai ser ele. Achei uma loucura da minha cabeça e para minha surpresa, no primeiro dia de aula ele estava la. Entrou na terceira chamada. Ao final do curso tinha um TCC para defender e um casamento uma semana depois. Todos que conviviam conosco diziam que ele me amava demais. Apos 12 anos de casamento, de muito sucesso e realizações profissionais e financeiras finalmente fique gravida. Ai começou nosso maio desafio.Gravidez de risco. Bebê nasceu com 7 meses. 2 meses de UTI e neste turbilhão de coisas, eu fiquei insegura, cobrava demais e achei no celular dele varias fugas, com mulheres. Quando nosso bebe estava com 5 meses eu voltei q querer a nossa vida de antes, mas ele não queria mais saber de mim. Tentei, briguei, mas era dificil conviver com alguem q so ficava com o celular. Eu sabia que era com mulheres. Dai pensei que podia manter o casamento pelo nosso bebê. Dai passei a ser grossa, ignorante,a falar que quando nosso filho crescesse nos falariamos sobre nós. Resultado, dia 15/11/14 ele foi embora. No começo foi exatamente igual o que descreve o artigo. Depois comecei a sentir cada vez mais falta da vida que não posso ter. Tentei reatar, hj, depois de 5 meses e 3 dias ele esta vivendo intensamente. Disse que quer uma vida nova e eu estou cuidando do nosso filho, sem perceber os dias passarem. Me sinto passageira no trem da minha vida e não o maquinista. Perdida. Sozinha. Tá dificil demais. Estou me amparando no Senhor e aguardando Nele o melhor para minha vida.

De: Helena (em 15/04/2015 - 15:22)
Vai entender...
Eu conheci uma pessoa há dois anos, e assim que começamos a namorar eu engravidei, durante a minha gestação ele sempre foi presente e dizia-se apaixonado por mim, meu filho nasceu, e tudo parecia bem, tivemos algumas discussões como qualquer outro casal, aí de repente, quando o meu filho completou 7 meses, ele virou pra mim e disse que estava infeliz com a vida de marido, que não estava mais apaixonado por mim e que ele queria ir embora viver a vida dele, mas que não era para eu me culpar, pois eu era a mulher perfeita, linda, maravilhosa e que qualquer homem gostaria de ter a vida que ele tinha comigo, enfim, ele foi embora, me largou sozinha com o meu filho. Eu implorei para ele não ir, mas nada adiantou, ele insistiu várias vezes que estava infeliz comigo e que precisava cuidar da vida dele (detalhe: eu era a mulher perfeita, hein?) Enfim, ele saiu de casa no domingo de páscoa, me deixou aos prantos com o meu filho no colo e se foi, mesmo assim, mais no final do dia, a noite, eu liguei para ele, tentando conversar e entender o que estava acontecendo, o por que ele tinha ido embora, ele atende o celular e diz que estava no bar bebendo cerveja comemorando a páscoa...fiquei revoltada e desliguei o telefone. Mesmo assim, fui atrás dele outras vezes, e ele sempre dava atenção, dizia que queria ser meu amigo para cuidarmos do nosso filho, até aí tudo bem, mas depois eu fui percebendo que ele estava usando o sentimento que eu ainda tinha por ele para ele deixar de pagar a pensão, pois ele alegava que tinha que alugar uma casa e comprar os móveis, pois quando ele saiu de casa, ele foi morar com a irmã, e ele não queria ficar morando com ela por muito, pediu para eu ser compreensiva com ele, não me culpar pelo término da relação e sermos amigos, mas eu não consegui ser amiga dele, pois eu ainda gostava bastante dele, tinha ciúmes, ligava pra ele pra saber aonde ele estava e com quem ele estava, usava o meu filho para eu vê-lo, enfim, deu tudo errado, até eu perceber que toda vez que eu ligava para ele, ele estava fazendo algum rolê com alguém, gastando dinheiro em balada e bares, aí eu fiquei furiosa, por que até então eu tinha aberto mão da pensão para ajuda-lo (vcs acreditam?), aí eu xinguei ele tanto, mais tanto, e prometi que nunca mais iria procura-lo novamente. Ainda estou sofrendo muito, sinto falta dele, mas toda vez que eu penso em ir atrás dele, eu lembro que em momento algum ele teve um pingo de respeito por mim, pelo nosso filho e enquanto eu chorava por ele, ele estava se divertindo, em uma semana de término ele já tinha saído pra balada todos os dias...Agora estou tocando a minha vida sozinha, cuidando do meu filho sozinha, e quando eu penso em procura-lo, lembro da bosta de homem que ele é!

De: Marcio Candido (em 22/03/2015 - 22:03)
Separação
Estou passando por um período de separação e gostei muito da matéria. Me ajudou a esclarecer alguns "fantasmas" q passavam na minha mente.

De: Lenir Aparecida dos Reis (em 10/03/2015 - 15:19)
Decepcionada
E mais uma vez,fiz de tudo pela pessoa e ele me deixou,como dói as ilusões e as mentiras,estou me dedicando ao trabalho e aos meus filhos..mas não vou perder a esperança..em algum lugar do mundo deve existir alguém que mereça minha confiança...muito bons os textos..nos ajudam a entender que devemos nos amar antes de querer amar aos outros,todos nós somos únicos,abraços e que Deus nos ajude a superar as decepções e a encontrar a pessoa que realmente nos mereça!

De: marcela souza (em 05/03/2015 - 23:01)
como continuar
depois de cinco anos de um amor da minha parte sem limite,ele me diz que não me ama mais,de um dia pro outro virei uma estranha implorei, chorei perdi toda a minha dignidade,e não consigo aceitar,me sinto perdida no mundo sem referencia sem proteção sem forças para cuidar de um filho lindo,já entrei nesta relaçao com medo de ser deixada,trocada, nunca me senti amada plenamente e ainda assim não consigo ver uma saída para esse sofrimento.Como dói ouvir ACABOU ,pq ali acaba seus sonhos seus planos e voce se vê perdida sem nada nehuma esperança de alegria na vida!!!como dói

De: Eliza do Carmo de Oliveira (em 04/03/2015 - 19:35)
Decisão difícil,mas necessária!!
Minha história é um conto de fadas,onde o príncipe enfrentou muitos vilões pra ficarmos juntos.
Fiquei casada 15 anos, e engravidei do nosso 1º filho com 08 meses de casada,eu já tinha uma filha com 03 anos na época.
Esse homem não mudou,mas simplesmente mostrou a cara dele e eu grávida dele conheci o horror de uma pessoa iresponsável com tudo.Quando meu filho estava com 05 anos, fiquei grávida novamente e com 03 crianças e só a minha renda pra tudo não passamos fome porque a família dele e a minha mantinham a casa.Mas luz e água foram cortadas,roupas e sapatos,material e uniforme escolar eu comprava do jeito que dava.
Envelheci,meu semblante literalmente caiu,fiquei feia e engordei,fiquei doente.
Ele bebe e joga.
Saía para trabalhar todos os dias e todos os dias voltava bebado.
Não tinha violência física nem verbal,mas também não tinha respeito e diálogo,pois não estava interessado em quanto me fazia sofrer.
No início do casamento moramos de aluguel,saímos devendo e depois moramos de favor no terreno da minha mãe.Ele comprou e também não terminou de pagar uma casa de contrato de gaveta,mas graças a Deus é todo irregular os documentos e de lá não tem o perigo de sairmos.
E eu amanha fazem 3 meses consegui juntar um restinho de amor próprio e auto estima que na saída da minha vida tentaram uma última vez me ajudar e resolvi dar ouvidos a elas.MANDEI EMBORA da minha casa, da minha vida e sofro porque ser mulher de malandro não é fácil acaba-se acostumando a sofrer e deixar de querer é difícil.
Sexo era de ótima qualidade,mas não se vive só disso.
Tenho mantido um bom relacionamento com ele pois as crianças o amam e não quero tirar isso delas,mas o que li aqui é o que estou tentando fazer:RECOMEÇAR.
Com Deus - Só preciso Dele, para que meus caminhos sejam de paz e alegrias.
Com meus 03 filhos lindos - vendo que a mãe saiu de uma situação de humilhação e discussões.
Eu trabalho,tenho uma renda que se me organizar consigo resolver os problemas que ficaram.
Serei egoísta como aprendi nesse site,mas para poder me amar e se aparecer um novo amor eu saberei bem o que quero e não será qualquer um que ganhará meu coração.

De: Lais Francine Gazquez Rua (em 28/02/2015 - 09:51)
Acabou e eu nem percebi!
Eu vivia um casamento dos sonhos, ou pelo menos era assim que eu pensava que fosse. Não brigavamos, viajamos sempre que possivel, fazíamos planos e construíamos sonhos em nossas expectativas para o futuros. Estávamos otimos, não haviamos brigado nem nada. Fui visitar minha família durante um final de semana e quando voltei para casa não encontrei nada dele no apartamento. Ele simplesmente foi embora! Me abandonou! Eu entrei em desespero. Liguei milhões de vezes, mandei mensagem.. Eu estava sem entender. Peguei o carro e fui tentar encontrá-lo, fui ao trabalho e na casa de amigos.. Não encontrei. Achei que fosse morrer de tanta dor. Pq motivo ele me deixou? O que aconteceu? O que eu fiz? Ele tem outra? Me pergunto até hoje essas respostas.
No dia seguinte ele me ligou e disse que foi embora Pq já me amava há muito tempo, mas não queria ter uma discussão, por isso preferiu ir embora quando eu não estava na cidade. Não comi, não dormi, doía até para respirar! Após 4 dias nos encontramos por acaso no estacionamento do trabalho (trabalhamos no mesmo lugar - sorte que o lugar é imenso), e eu chamei ele para conversar no carro. Ele foi tão cruel que eu não reconhecia aquela pessoa! Com quem me casei? Disse que não me amava mais há meses, que não dizia porque estava confortável para ele; que pensava em me trair diariamente; que o salário dele é três vezes maior que o meu e ele cansou de "bancar" tudo; falou que dormia comigo pensando em outras.. Eu estava chorando tanto, mas tanto, que ele simplemente deu um tapinha no meu ombro e disse "vai passar!".. Saiu do carro e eu mergulhei numa solidão imensa. Não sei dizer quantas horas fiquei dentro daquele carro. Eu tinha que reagir, ele deixou dívidas no meu cartão, dívidas que eram nossas, mas como estavam no meu nome, eu teria que arcar (palavras dele)!
Hoje faz 1 semana.. Sinto que nunca mais serei feliz com alguém.. Que nunca mais confiarei em ninguém. Ainda o amo, e não entendo o que aconteceu. Eu vivia numa mentira, e como eu amava essa mentira! Me sinto destruída, desolada..

De: Ana Rocha (em 26/02/2015 - 09:06)
A dor insuportável da separação...
Bom dia a todos!
Assim como podemos observar,nos comentários também passo pela dor da separação, tem sido doloroso e extremamente traumática.
Depois de um relacionamento conturbado de 14 anos, um casamento relâmpago de 3 meses e nossas vidas destruídas.
Temos um filho de 10 anos que sofreu e acompanhou de perto todos os momentos da relação e sofre novamente.
Ó sentimento de culpa por ter cometido o mesmo erro, a dor e o misto de sentimentos tem sido complicado superar.

De: Roberta Borioni (em 26/02/2015 - 01:39)
uma dor forte que parece não ter fim
Boa noite!
Venho agradecer e tentar buscar um apoio e acabar de vez com minha dor.Muitos comentários acima são parecidos ou idênticos ao que eu estou vivendo.
Separada a 4 meses(mais tive uma recaída )vivi um relacionamento fiel durante 17 anos...mais a cerca de um ano vinha sofrendo com as atitudes dele,escondia celular, me tratava diferente e como sempre muito sincera tentei diversas vezes entender o q estava acontecendo.Sabia q as chances estavam acabando e q tinha que por um ponto fimal. Até q o coloquei na parede pedindo q fizesse uma escolha...ele foi e dessa vez não me procurou como fazia das outras vezes,notei q havia algo de estranho..mais dessa vez não teria mais como evitar. Tenho consciência que essa decisão foi a mais correta.Mais as consequências são desagradáveis...descobrir que ele já chama outra de meu amor...doi muito! Como pode alguém se interessar rapidamente por outra pessoa? O porque destruir planos? Porque sofro tanto se eu sei qUé ele não me merece? Eu só peço a Deus todos os dias que me dê força e sabedoria para eu não fraquejar..e desejo que essa minha dor e de todas essas pessoas passe logo!

De: Ednalva Silva de Lima (em 20/02/2015 - 21:23)
Medo da Solidão
Hoje faz 40 dias que estou separada, realmente não está sendo fácil, estávamos juntos a 20 anos. Porém não suportava mais as mentiras e traições. Resolvi dá um basta, hoje tenho 51 anos, e isso me assusta, o medo de ficar só, de não mais encontrar um novo amor, ou de simplesmente não ter mais força de continuar a vida. Foi maravilhoso esse artigo, cada palavra parecia que estava saindo do meu coração. E mostrou um novo caminho, a vida precisa continuar a brilhar.Obrigada

De: Elizabeth Mednicoff (em 19/02/2015 - 18:52)
ESCLARECIMENTOS SOBRE O SITE
Amigos, entendo a situação complicada que todos estão passando e disponibilizei este espaço para os comentários de todos, mas devo esclarecer que nenhum grupo está autorizado a ser formado que não seja o realizado por mim que sou a psicóloga responsável deste site. Devo também ressaltar que as trocas de telefones, e-mails, grupos se formando fora deste contexto, não tem o meu aval e não estão autorizados por mim, por isso todos os contatos serão excluídos. Devo informar que um GRUPO DE TERAPIA está sendo organizado por mim para trabalhar esses aspectos comentados neste e em outros artigos que escrevi e essa é a forma mais eficaz para transformar o sofrimento em aprendizado e assim em experiência de vida. Os interessados deverão mandar email para mim e se cadastrarem no site para receberem os boletins com novos artigos e atividades aqui do consultório. Conto com a compreensão de vcs. Abraço Carinhoso a todos!!!

De: vinicius lopes (em 03/02/2015 - 11:21)
minha vida.
Algum tempo tive aqui nessa pagina, a seis meses, fiz um comentario, e a partir daí conheci uma mulher, uma mulher magnifica, cheia de vida, carinhosa e cheia de amor, nos passamos a trocar mensagens diariamente, ate que um dia percebemos que estavamos apaixonados um pelo outro, nao era isso que nenhum de nos nos fomos buscar nessa pagina, mas goi criando um laço de amor tao grande, que quando nos percebemos não ficavamos mais longe um do outro, ela nao mora nada perto de mim, ela e de outro pais, pra ser exato e da Alemanha, mas a distancia nunca foi motivos pra esse amor nao tornar verdadeiramente grande e unico, a distancia e somente uma ponte de ligaçao entre nos, um detalhe apenas.
vivemos intensamente esse amor, passamos muitas coisas juntos, acontecimenros que desestrutura qualquer ser humano, e ela, permaneceu forte, buscando forças no amor que sente por mim, sempre se mantendo de pe, mesmo com o mundo caindo sobre sua cabeça, ela nunca desistiu, nao desistiu da vida acreditando no nosso amor.
agora vivo com saudade, vazio, hoje ela estar a uns quilômetros de mim, sabe como é, ter a pessoa que ama a milhares de quilômetros e no momento que ela esta bem pertinho, e vc nao poder chegar perto de poder tocar, sentir, é eu fui um idiota, estraguei tudo, fui ignorante, machuquei ela com palavras, foram so palavras, palavras tem poder, e nao soube usar os meus, nqo soube usar minhas palavras, e ferir muito a pessoa que mais amo nessa vida.hoje vivo triste e vazio, minha vida estar ben perto de mim, e eu sequer posso olhar.
quero apenas dizer o quanto EU TE AMO, e ouvir junto com voce "ALL OF ME" nossa eterna cançao.
EU AMO VOCE, MARJORIE SARTRE.

De: Maria Cristina (em 29/01/2015 - 19:40)
parece que não tem fim...
depois de 14 anos casada tive que enfrentar a separação,até agora me pergunto como e pq? e o pior que ele acredita em tudo...

De: Mayra Ribeiro (em 23/01/2015 - 13:26)
Perda
Ola adorei este artigo e me identifico com o sentimento de muitos colegas aqui...Vivi 5 anos com um companheiro e estamos nos separando...Estou sofrendo muito...Gostaria de compartilhar minha experiencia.

De: Marcelo Branco Pereira (em 19/01/2015 - 02:04)
Coração Apertado!!
Estava eu aqui sem rumo, sem saber o que fazer e procurei no Google alguma coisa que me desse uma luz, muito bom o artigo... Mas seguir em frente tá pesado, muito difícil...

De: CIBELLE ALMEIDA (em 15/01/2015 - 13:36)
TENTANDO SUPERAR TUDO ISSO
Depois de doze anos de um relacionamento de altos e baixos meu marido resolveu dizer que o amor acabou, que não vê a hora de nos separarmos eu por minha vez passei pela fase da negação achando que de alguma maneira poderia reverter a situação,pura perda de tempo só aumentou minha angustia vendo cada dia mais que ele não me ama,ainda por cima não quer sair de casa estou tendo que conviver com estranho dentro de casa pois já não vejo nele nada do homem que eu tanto amo, a cada dia mais distante e frio falando comigo só o necessário temos uma filha de 7 anos ela também esta sofrendo muito com tudo isso, penso as vezes que existe outra pessoa, só queria que tudo resolvesse rápido.

De: Julio C F Reis (em 15/01/2015 - 11:04)
Quando Superar Deixa de Ser Apenas uma Palavra
Quando Superar Deixa de Ser Apenas uma Palavra
Quando vejo tantas pessoas procurando ajuda para seus problemas de relacionamento, no final sempre surge a palavra SUPERAR, e ela se mostra como um desafio.
Como superar ?
Não existe fórmula mágica, não adianta ficar se perguntado porque tudo aconteceu assim.
Tenho 53 anos e dois filhos, frutos de um casamento de 24 anos e 11 meses...exatamente...ha um mês das bodas de prata estava assinando meu divórcio.
Esperei tanto por esse dia...25 anos de casado. Pensava em reacender a chama do relacionamento com uma grande festa e recomeçar minha história...acreditava de todo o coração que isso seria possível, mas...
Próximo da data marcada para comparecer ao fórum e consumar o divórcio, enviei flores e um cartão e como resposta recebi um telefonema dela, dizendo para não gastar meu dinheiro e nem meu tempo tentando reverter a situação. Ao desligar o telefone entrei em uma crise nervosa profunda e, em pleno trabalho, apaguei. Acordei 24 horas depois dentro de uma UTI, ligado em diversos aparelhos; o médico disse que tive dilatação de um vaso cerebral, que esse vaso poderia ter se rompido e causado uma isquemia.
No dia que recebi alta, meu médico e amigo me perguntou: -Realmente vale a pena ? Morrer, se entregar, dizer que viver perdeu o sentido...é assim que será? Se anular é a solução?
Dizem que o aprendizado adquirido na dor, desse jamais esquecemos.
Errei na falta de diálogo e de mais compreensão que aquele momento tão delicado exigia.
Hoje, com dois anos de separação, muito lentamente estou retomando minha vida social, da mesma forma venho recuperando a autoestima. Mas, apesar de algumas propostas, não consigo me relacionar, como uma espécie de defesa tenho me fechado e mantendo apenas encontros casuais, não me permitindo que maiores sentimentos tomem qualquer tipo de espaço dentro de mim.
Qualquer possibildade que eu poderia alimentar de resgatar o meu casamento, infelizmente ficou no passado. Hoje ela vive com outra pessoa e meus filhos dizem que ela se transformou em uma pessoa muito infeliz.
De minha parte ficou a sensação de coisa mal resolvida, de que não precisava terminar daquela maneira, com tanto ressentimento, sem se ver, sem qualquer tipo de diálogo.
Então, o processo de superação só terá início quando resolvermos nossas pendências.Sabermos que para isso precisamos perdoar e nos perdoarmos, entendendo que perdão não implica em uma espécie de amnésia, esquecendo das dores que nos causaram ou que causamos; perdoar verdadeiramente é ser capaz de lembrar sem sentir dor.
Dessa forma, superar seria entender que um ciclo de nossa vida se encerrou e que precisamos ultrapassar para o próximo estágio, sem ficar procurando no retrovisor uma imagem que se perdeu e que ficou apenas na lembrança.

De: Erick Fernando (em 13/01/2015 - 17:32)
TENTANDO SUPERAR A SEPARAÇÃO
BOM EU VENHO LENDO ESSES POSTS E ME IDENTIFIQUEI MUITO, ME SEPAREI A 1 MES EM DEFINITIVO, TENHO 35 ANOS E ELA 24, TEMOS UMA FILHA DE 3 ANOS QUE MEU AMOR MAIOR E INCONDICIONAL. QUANDO PEDI A SEPARAÇÃO QUE FOI EM DEZEMBRO PASSADO ELA AINDA FICOU UM PERIODO NA CASA QUE É MINHA, POREM FEZ UM GRANDE INFERNO POIS NAO ACEITOU QUE EU NAO A AMAVA MAIS, ELA SEMPRE MUITO EXPLOSIVA, AGRESSIVA COM AS PALAVRAS, FICAMOS JUNTOS POR 5 ANOS E MEIO, PORÉM AS BRIGAS E O JEITO DE SER DELA ME AFASTOU (LOGICO Q TENHO CULPA TBM), JA TINHAMOS SEPARADO UMAS 3 VEZES ANTES EM UMA DELAS NOS AGREDIMOS FISICAMENTE, MAS SEMPRE VOLTAVAMOS PORQUE PENSAVAMOS NA FAMILIA, NA NOSSA FILHA, NOS PLANOS, SONHOS, MAS DENTRO DE MIM NAO CONSEGUIA IR ADIANTE E ACABEI ABRINDO O JOGO. SIM FUI SINCERO, FALEI O QUE ESTAVA SENTINDO, FOI O FIM, POIS ELA ME COLOCOU ABAIXO DO MEIO FIO, SIMPLESMENTE OS 5 ANOS PRA ELA VIRARAM PERCA DE TEMPO, ENGANAÇÃO DA MINHA PARTE, ME TORNEI UM MENTIROSO, SEM CARATER, DESTRUIDOR DE FAMILIA,QUE ACABEI COM O NATAL E ANO NOVO DELA, QUE FUI CRUEL, ENTRE OUTROS QUE ME OFENDERAM MUITO. HOJE FAZ UMA SEMANA QUE ELA SAIU DE CASA FOI PRA MAE DELA, MAS A SAUDADE QUE SINTO DA MINHA FILHA É ENORME, MAS PRECISO SUPERAR POIS NAO VEJO NENHUMA POSSIBILIDADE DE VOLTA AINDA MAIS DEPOIS DE TUDO QUE OUVI, SO VOLTARIA POR AMOR COISA QUE NAO SINTO MAIS JA HA ALGUM TEMPO. ABRI MÃO DE TODOS OS MOVEIS E UTENCILIOS DOMESTICOS, CARRO, MOTO ELA QUIS TUDO, E EU PRA EVITAR MAIS BRIGAS E DESGASTES POIS ESTOU EMOCIONALMENTE ABALADO, CONCORDEI, JA PROCUREI UM ADVOGADO PARA JA ENTRAR COM A PENSÃO ALIMENTICIA, QUERO TUDO CERTO, MESMO ASSIM ELA QUANDO LIGA ME DETONA DE UMA FORMA QUE NAO SEI NEM EXPLICAR, NAO COMO NEM DURMO DIREITO, TENHO O APOIO DA MINHA FAMILIA, MAS MESMO ASSIM ME SINTO CULPADO, SEI Q A CULPA NAO É SO MINHA MAS MESMO ASSIM ME SINTO MUITO MAL, JA ATE PENSEI EM VOLTAR POR CONTA DOS PROBLEMAS, MAS ESTOU SENDO RACIONAL. O QUE MAIS PESA PRA MIM É NAO ESTAR COM MINHA FILHA TODOS OS DIAS. GOSTARIA DE SUPERAR MAS TA DIFICIL, ESTOU MUITO ABATIDO POIS MESMO EU SABENDO Q NAO A AMO MAIS SOFRO COM TUDO ISSO, SÓ GOSTARIA DE SABER O PORQUE!!!!

De: Emerson Oliveira (em 08/01/2015 - 22:41)
O super-herói
Vou usar da analogia homem | super-herói para apresentar meu comentário.

Durante os 11 últimos anos, acreditei que eu era um super-herói para a minha família; invencível, insubstituível e inabalável, com todas as minhas certezas de que nunca e jamais, qualquer que fossem as dificuldades e os desafios, certamente "eu" conseguiria vencê-los e manter íntegra a minha "perfeita" família. Lutei e venci muitas vezes para garantir a estabilidade desta instituição, afinal, todo o meu poder (o amor) empregado era suficiente e arma fulminante para manter aquela estrutura rígida e constantemente fortalecida. Ainda que intenso, era prazeroso e confortante sentir-me capaz e necessário para que todos ali continuassem felizes. Esse era o meu papel; minha obrigação como líder, chefe da família, super-herói. Ainda que, muito daquilo que eu fiz, pouco tinha relevância, qualquer valor ou reconhecimento deles, mas, isso não importava: o meu plano era manter tudo bem e tranquilo, longe dos problemas e possíveis riscos.

Todo super-herói, para ser um verdadeiro super-herói, só faz algum sentido se existir um vilão, uma mocinha indefesa e uma história mirabolante e incrivelmente fantástica e verdadeiramente heroica. Claro que a minha história tinha que ter estes elementos: O vilão era o ex-marido da minha esposa, a "indefesa mocinha..." que, no passado, tiveram uma linda filha. Há muito tempo, o vilão a abandonou, foi embora para outro país e o super-herói aqui, cuidou do que ficou, com todas as suas forças e amor. Até que um dia... o vilão voltou.

Todo vilão, para ser um verdadeiro vilão, só faz algum sentido se este enganar e trazer algo ruim consigo que, possa ameaçar a paz e a tranquilidade de outros. Pois é, abalou a minha paz e a minha tranquilidade. Imediatamente, busquei estabelecer algumas regras básicas de sobrevivência, limitando apenas a minha enteada, o contato com o "vilão", mas, aos poucos, o dito cujo foi chegando, devargarzinho, se aproximando dos familiares, ligando aqui e ali, e fazendo papel de gente boa... e a "mocinha indefesa" meus amigos, parece ter se encantado novamente com deleites da velha raposa.

Todo super-herói, para ser um verdadeiro super-herói, só faz algum sentido se houver um ponto fraco, uma "criptonita", algo que realmente o derrube: o desprezo. Tão simples e tão devastador. Aos poucos, a mocinha indefesa tornou-se aliada do vilão e totalmente imune as minhas armas. O poder (amor) que antes era infalível, neste caso, não gerava qualquer efeito. A mocinha foi embora e levou junto a filha. O vilão que certamente voltará a fazer o mesmo que fez há mais de 11 anos atrás e, mais uma vez, quando não existir ninguém mais para ajudar, sozinhas no escuro, sem saída, será pelo super-herói que chamarão. Ainda que eu ouça, ainda que eu veja, ainda que eu sinta vontade de lutar, não tenho mais forças. Tamanho foi o desprezo que parece que o poder (o amor) mudou, transformou-se em outra coisa. Este amor que antes me fazia voar, hoje me deixa firme no chão. Hoje eu caminho, não salvo mais vidas e não quero conhecer nenhuma mocinha indefesa. Ai você me pergunta: e o super-herói, morreu? sumiu? e eu respondo: Não, o super-herói continua vivo, usando sua identidade secreta, mas, jogou fora aquela fantasia que o fazia voar.

Hoje, estou pronto para aprender a ser verdadeiramente feliz, seja com quem for, de que forma for. Acertando ou errando.

O vilão, mocinha indefesa e a filha, continuam juntos.

De: Maricelia Alves dos Santos (em 07/01/2015 - 11:39)
Como recomeçar !!!!
Casada ou digamos morando juntos há 17 anos, dois filhos uma de 15 anos e um de 09 anos, sempre com brigas, ciúmes da minha parte, insegurança. Ele não saia do celular, ficava o tempo todo em redes sociais, já não importava as crianças, eu falar, enfim nada. Preparativo do aniversário da minha filha de 15 anos, ele resolveu fazer uma cirurgia estética nos dentes. Disse que ia se recuperar na sua mãe, devido alimentação e repouso. E ai ficou para sempre, pegou o restante das roupas, e falou apenas melhor assim, preciso ficar um tempo sozinho. Fiquei triste, mais ele sempre estava por perto, até estávamos namorando, nosso relacionamento parecia melhor. Quando de repente começo a analisar com detalhes seu face book, muitas curtidas aos meus filhos e a ele, entrei em contato com a tal e não deu outra, sim estamos juntos e felizes, pergunte a ele. Liguei chorando, aos gritos, ele nega, dizendo que sou louca, que estou inventando, isso durou mais de uma semana, após muita insistência ele confessou sim estamos juntos. Nossa que dor tão grande, muito choro, sem rumo, sem saber como recomeçar. Minha filha uma adolescente, não aceita, decretou um ódio muito grande dele, com xingamentos, ofensas, o clima cada dia mais tenso, isso aconteceu em Setembro. Depois vejo fotos dos dois juntos nas redes sociais "FELIZES". Tudo ainda continua muito dolorido, sofrido, sem rumo, sem chão. Vem aqui todos os dias, querendo ser amigo, a cuidar de mim. Estou em tratamento psicológico, acordo durante a noite, coração acelerado falta de ar, e não consigo melhorar apesar dos dias que estão passando. Final de ano, sozinha com meus filhos. Está difícil, quero contato de vocês, preciso de amigos, de força, de FÉ, pois somente DEUS, poderá nos ajudar nesses momentos.

De: Ric B. Nun (em 07/01/2015 - 04:13)
Estou tentando superar o divórcio
Boa noite , me chamo Ricardo , faz 2 meses que me separei , infelizmente é uma separação sem chance de reconciliação, temos uma linda filha de 2 anos e meio .
Estou sofrendo muito com essa separação , afinal ainda amo muito a minha ex , mas sei que ela não me ama mais , talvez nunca me amou , pois eu fiz de tudo para ela , tudo que ela me pedia eu realizava para ela , e nunca recebia nada em troca a não ser cobranças e mais cobranças . Ta certo que tambem eu errei , menti para ela , escondi condições financeiras , para agrada-la eu falava que ganhava mais para agrada-la , mas depois ela descobriu e combinamos que iriamos 'recomeçar do zero' , acontece que ela continuou com as cobranças e a cada pedido dela para agrada-la eu continuei , chegou uma hora que a bomba explodiu denovo e ai acabou de vez , com uma briga feia . Tambem ela é muito explosiva , explodia ou ficava nervosa por coisas minimas e sempre que tinha algo de errado em qualquer situação seja uma queda de luz na casa , um problema no carro ou uma conta atrasada pelo correios a culpa era sempre minha . Outra situação é que ela é muito influenciada pelos pais dela ou seja os pais dela sempre se 'metiam' na nossa vida , o que claro atrapalhou e muito nosso relacionamento e a opinião dos pais dela , até do irmão dela eram sempre ouvidas primeiro que as minhas , eu e o pai dela chegamos a trocar agressoes fisicas . Hoje em dia eu a minha ex temos uma relação digamos boa , mas apenas em relação a nossa filha , pois de resto não sei mais nada dela , sei que ela trocou de emprego mas ela nunca me disse no que esta trabalhando . Assim eu errei em mentir , mas ela nunca demonstrou amor ou carinho comigo . Apesar disso eu ainda a amo e não consigo esquece-la , mas eu preciso tirar ela da minha cabeça , era muita pressão e sempre para agrada-la eu fazia o errado , mentir . Hoje estou fazendo tratamento psicologico e nesse período em que estou vivendo eu vejo que muitos erros tem solução apenas a morte não tem solução , porem eu sei que não tem volta , ela não me quer mais , não tentei reatar porem sinto que não tem volta e nem clima para uma reconciliação . Eu estou tentando de tudo , sei que faz pouco tempo , mas não quero mais sofrer com essa dor da separação . Quero esquece-la , estou tentando recomeçar , mas doi muito , amo muito ela , sinto muita falta dela . Adoraria trocar ideias para que assim podemos ajudar uns aos outros nessa situação em que vivemos .
Muito obrigado

De: Matheus (em 03/01/2015 - 22:21)
!!!!Re-postagem para ajudar!!!!!
Boa noite!
Sou só mais um que viu que, o relacionamento não indo de acordo com aquelas juras que havíamos feito quando nos conhecemos. Eu sempre idealizei o casamento perfeito, até quando meus amigos se separavam eu dizia que comigo seria diferente, eu faria as coisas serem de outra forma. De fato eu fiz! No inicio éramos muito felizes e deixávamos claro pra todos, chegando a parecer dois “adolescentes apaixonadinhos”. Foram 5 anos e meio, que foram ótimos, aprendi muito, cresci muito. Evolui. Pode parecer uma coisa insignificante perante a tantos casais que ficam anos e anos casados, mas pra mim foi muito além. Eu me joguei de corpo e alma, assim como acredito que o fez. E por tudo que passamos, os momentos bons, devia a nós isso, ou seja, tomar uma decisão. As brigas, ciúmes já haviam minado nossa relação, e por ela ser nova e eu também (eu com 28 e ela com 26) sabia que merecíamos ter a liberdade pra escolher e principalmente a chance ser felizes. De recomeçar. Foi triste, por que no ano de 2014, em março, após voltarmos de nossas férias, terminamos, de maneira amigável, mas nós todos sabemos que amigos, por mais que existam muitos casais que consigam ficar depois, as vezes não ficamos, e não digo por trocar ofensas, mas por que nos distanciamos de tal modo que parecemos apenas conhecidos. Eu passei por todas as fases aqui citadas. Está sendo cada dia um recomeço. Dia 24 de Janeiro fará 10 meses de separação sem reconciliação, mas com a certeza de ter feito meu papel, preocupando-me não somente comigo, mas também com a felicidade dela. Eu ainda tenho alguns pensamentos, de como seria ver ela com outro ou de “será que vou achar alguém?” Mas então penso que o mesmo direito que ela possui de recomeçar, eu também tenho. Preciso cada vez mais me amar e entender que não fui somente eu o culpado. Junto a isso ser eternamente grato pelo que passamos, mas não tomar aquele amor que passou, como um vicio ou único, mas em aprendizado.

De: Kátia Maria Santos (em 01/01/2015 - 21:28)
A impotência
Como todos que aqui incluiram seu comentário, sou apenas mais uma a declarar a dor que sinto no peito. Este texto foi de uma perfeição impar. Sinto que foi obra de Deus eu ter encontrado algo que dizia o que estou sentindo e ao mesmo tempo me mostrando que posso sair desta inércia emocional em que me encontro.
Sei que será uma luta árdoa, com muitos altos e baixos, Mesmo quando meus pensamentos estão vagando por toda a humilhação que me deixei sofrer ainda consigo achar desculpas para o fracasso do relacionamento. A minha dor é tão intensa que se mistura com a dor física e emocional. Sei o quanto me entreguei, sei o quanto me anulei e deixei que a minha personalidade ficasse ofuscada. E mesmo tendo esta percepção ainda consigo concordar com as palavras duras que ouço. Gostaria muito de ser adicionada a um grupo que tenha o mesmo objetivo, reencontrar a paz interna.

De: Simone Rebelo (em 01/01/2015 - 07:38)
Preciso superar essa fase!
Este artigo serviu perfeitamente para mim!
Após quase 12 anos de união, meu marido resolveu partir pra outra... Temos uma empresa juntos e ele não quer acabar com a empresa pois está dando lucro... É torturante ter que conviver com uma pessoa que não te ama mais e te suporta apenas por necessidade, ainda mais sabendo que ele está em outro relacionamento. A dor foi tão intensa que me obriguei a fazer tratamento psiquiátrico.

De: Aline Faccio (em 28/12/2014 - 10:17)
Não estou conseguindo superar, a dor é infinita.
Fui casada dez anos e tenho um filho de sete anos. Meu casamento era maravilhoso, meu marido era muito bom pra mim e para nosso filho mas a três meses meu marido resolveu se separar de mim e a dois meses ele saiu de casal voltou a morar com os pais dele. Gente estou sofrendo demais, já emagreci 17 quilos, não consigo comer nem dormir a dor é forte demais. Pelo amor de Deus, me ajudem a superar tudo isso. E no que eu puder ajudar a alguém estou a disposição. Muito obrigada e força a todos.

De: Solange Defavari (em 25/12/2014 - 19:40)
Desabafo
Depois de 29anos e3meses de casada meu marido foi enbora com outra sem briga sem nada ele sempre foi muito carinhoso a 3 mes atraz ele foi morar com outra em marilia veio ver os filhos um de 28a e outra de 17a no ultimo dia 22/12 comprou presente para tds inclusive para mim quero meu amor de volta eu o Amo de mais volta eu só sei chorar

De: Walquiria (em 05/12/2014 - 17:41)
Querendo superar
Olá me chamo Walquiria estou vivendo em dos momentos mais difícil da minha vida uma separação de um relação de 07 anos. O que eu mais temi aconteceu, discutíamos mais sempre voltávamos e dessa vez foi diferente ele resolveu desistir. Agora no momento preciso de ajuda porque estou sofrendo me anulei estou sem amigos os poucos que tenho não agüento mais procurar.

De: Diogo (em 04/12/2014 - 13:08)
Ajuda
Boa tarde pessoal, estou passando a pior dor que já tive na minha vida e gostaria de conversar com alguém que esteja na mesma situação ou queira simplesmente ajudar. Parece que não vou aguentar.
Um grande abraço a todos.

De: CARLA TAINARA CARMO DE SOUZA (em 04/12/2014 - 10:48)
não sei mas o que fazer
Gente assim como todos aqui estou passando por um momento muito dificil ....

De: Patrícia (em 30/11/2014 - 10:03)
Não consigo mais viver
Preciso de ajuda, pois não tenho ninguém com quem conversar...as pessoas tendem a dar opiniões que nada condiz com o que sinto... preciso de forças, pois penso que não aguentarei tamanha dor...

De: Gilmar dos Santos (em 27/11/2014 - 14:37)
Pós separação, o que devo ando querer fazer:
Ler esse artigo me fez cair dentro e o que preciso agora e superar essa mau estar de perda, estou 1º Buscar Deus para dar forças; colocar a cabeça no lugar e recondicionar meus caminhos novamente. 2º Ocupar o máximo possível para não ter lembranças nem as rotinas que tinha antes (já que estou morando a 1 mês com meus pais). 3º Não me envolver ou melhor relacionar com ninguém no momento dar UM TEMPO para mim, colocar a cabeça no lugar e realinhar meus "Novos" projetos.
Tenho que determinar etapas, devagar, pois ainda tenho lembranças e essas são as minha maior batalha (só Deus) na minha vida, mas tenho que ainda me preparar pois irei passar uma etapa que penso ter terminado e ainda não, o frente a frente na sala do Juiz. Minhas visões tem que ser focadas e objetivas (rápidas) para não me desgastar.
Enfim, preciso agora como mais nada de TEMPO e fazer dela a minha fiel companheira agora...

De: Itelba Gomes maia (em 26/11/2014 - 14:50)
Reaprender a viver
Hoje após 11 anos de relacionamento meu marido está saindo de casa. Lutei por 9 anos por esse casamento. Mas perdi a batalha para o farto banquete que o mundo oferece. Meu marido e eu entendemos que não temos mais como prosseguir. Segundo ele está cansado de me fazer sofrer e não consegue largar as traições. E eu não tenho mais vida, pois vivo controlando e pensando se ele está me traindo e com quem. Sabe nesse momento me sinto fraca, feia, sozinha. Vou precisar reaprender a viver pois desde os 21 anos vivo ao lado dele. O pior que nosso ùnico problema são as mentiras e traições. Não temos problemas de afinidade, gosto, opinião, educação da nossa filha enfim o unico problema é que ele tem uma grande ligação com o mundo virtual e trás mulheres desse mundo para a vida dele. Não sei como será a minha vida de hoje em diante e isso é desesperador, só sei que preciso me amar primeiro e ser feliz. Obrigado pelo espaço.

De: Sofia Isabel (em 19/11/2014 - 11:30)
Uma dor horrível, que eu não conhecia
Antes de mais, sou portuguesa e tenho só 18 anos. Talvez não seja suficientemente crescida para compreender o amor, mas a verdade é que esta última semana tem sido um inferno, desde que terminei um relacionamento de 4 anos.
Sempre frequentei uma psicóloga por sofrer de ansiedade, embora não se trate de um problema relevante. O meu namorado, que sempre tinha sido um anjo para mim, terminou comigo na semana passada, sem razão, por telemóvel. Disse que estava farto de mim, que não aguentava mais e que nunca mais me queria ver. Eu implorei, chorando, que faria tudo por ele, mas ele disse que não havia nada a fazer. Dias depois, descobri que ele já anda numa espécie de relação com uma miúda (linda) de apenas 15 anos, sendo que ele tem 20. Não consigo ir à faculdade - fui um dia e tive de voltar correndo para casa para chorar. Tomo comprimidos para dormir mas quando acordo, meio esquecida do que se passou, e depois me lembro do inferno que estou a viver, entro em colapso. Não consigo comer, perdi 2 kilos neste curto espaço de tempo. Tenho os olhos vermelhos o tempo todo de tanto chorar. Eu pedi para ele me bloquear nas redes sociais para ser mais fácil para mim, mas ele (não sei porquê) não o fez. Eu vejo como ele está feliz falando com outras. Ele ignora qualquer tentativa subtil de contacto. E o pior - cada dia só piora. Eu sei que ainda é cedo, mas porque está piorando? Eu não entendendo. Tenho imensas perguntas, medo de não superar, esperança de ele voltar. Com frequência tenho falta de ar. Sinto-me sozinha, nós falávamos todos os dias e era perfeito; tudo me lembra dele.

De: vania jesus (em 17/11/2014 - 16:22)
Tristeza
estou sofrendo muito a um mês e meio ele se separou de mim eu ainda não sei o porque desta separação vivo em Portugal longe da minha família vivi com este homem 3 anos agora derepente ele me deixa dis k não volta mais ..... Mais porém não sai da minha vida está sempre em minha casa que fazer amor comigo tenho 45 anos estou quasse maluca já dive que procura ajuda médica porque pensei k iria morrer...me sinto muito só.

De: Sueli Pienta Fagundes (em 11/11/2014 - 07:40)
Muito dificil
Depois de mais uma noite mal dormida , resolvi procurar no google: porque nao consigo superar a separação . E me deparei com esse artigo e esse site. Lá se vão 4 anos de separação e eu ainda nao consigo me livrar de todos esses sintomas pos perda. Sabemos tudo o que devemos fazer , mas nao conseguimos sair do lugar. porque? Passo os dias. Pensando nos mais momentos . tenho certeza que nao nunca mais daria certo e mesmo assim , nao consigo pensar em outra coisa. Minha vida parou!!! O que fazer??

De: Marcia Almeida (em 10/11/2014 - 11:31)
ME REFAZENDO...
Bem sou Marcia, 36 anos e vivi literalmente um romance de livro, me separei a dois anos e conheci no dia seguinte quando eu estava muito fragilizada, um oriental, japones era meu sonho , so que ele com 18 anos, meu Deus, que bake, depois de muitos beijos e abraços ele veio me falar no dia ao final de uma semana que tinha mesmo era 17 mas nao quero me perder, e bem eu que nao estava querendo ficar sozinha de forma alguma fui levando a coisa a situaçao, enfrentamos principalmente ele muita coisa pra ficarmos juntos, ele pegava a bicicleta pra sair a rua e o carro da familia saia atrás seguindo pra ver se ele ia pra a minha casa , alias sabiam e ao aceitavam porque sou transsex, mas era o sonho dele e ele enfrentou tudo de peito aberto na esperança de fazer logo os 18 anos , e assim foi que nesse mundo de hoje tudo que eu queria era alquem que me assumisse e nao usasse drogas ( meu outro usava , sofri muito) e esse nao , era todo lindinho trabalhador e honesto presentes o tempo todo... quando ele fez 18 anos trouxe as coisas dele pra viver comigo na minha casa e ja estavamos a 10 meses juntos dai ele sempre deixava bilhetinhos em casa sempre pedindo beijos, sempre agarrado sempre muito grudado todos e muita gente invejava, das nossas poucas discussoes era quando ele falava em ter filhos , que eu nao posso e nem pensava em adotar, sei que limitaria muito a nossa vida. Bem recebeu seu decimo terceiro dei a ideia de ele comprar uma moto nova( ele falou que se não fosse por mim teria somente feito uma viagem e gastado a grana). Fui aplaudida por isso, a familia com o tempo passou a me amar , me mandar vinhos e convidar para festas ou seja me engoliam... Nós sempre saiamos passeavamos muitooo tudo junto e grudados,frequentavamos sempre a casa de uns primos dele onde ele é padrinho da criança, la eu a a esposa desse primo eramos confidentes, ela muito sozinha sem parentes na cidade se apegava a mim e eu gostava muito de estar com eles. Massssssssss virava mexia eu ficava sabendo que eles estava la na casa desse primo comigo ou sem mim, o que eu nao podia evitar ja que eram compadres e amigos, la eles tinha teem uma vizinha ( que eu ate a achava meio lesbica) portanto essa tem dois filhos entre 5 e 7 anos...
Essa vizinha sempre estava la na casa desses casal de primos e ela tem 29 anos ,,,
Bem vomtalndo a mim, sempre muito confiante de minha relaçao afinal o que ele enfrentou pra estar comigo poucos enfrentariammm, e sempre tinha na minha cabeça que caso eu me separasse nao iria sofrer porque ja fui casada antes com quem morei por 9 anos e outro por 5 anos...
Mas ele jurava amor eterno e que nao me deixaria por nada, tive uma anemia profunda no inicio do ano onde emagreci muitttoooo, ele fez videos com fotos de nos dois e musicas dizendo que estaria a meu lado o tempo todo desse o que desse,me resuperei, fizemos um book de fotos lindoooo perfeito invejavel fotos juntos e separados no book, uma tela grande de 60 x 90 cm, fora as fotos digitais!
Mas de um um mes pra ca ele começou a me falar que estava de cabeça cheia que nao sabia bem o que queria, que talvez teria de ir morar com a mae dele pra cuida la, mas pra isso de cuidar da mae dele me prontifiquei, ( ela tem esquizofrenia) mas ela gosta muito de mim adoro ela sempre vem aki em casa adoro ela e a avo...
Mas com tudo o que falei ele estava com a cabeça mesmo estranha entre ir e ficar, tanto que se eu falava ah entao vc quer ir va, ele falava e tenho gravaçoes no meu celular ele falando que nao saberia como viver sem mim... dai falava pra ele entao ficar ja que nos amamos ele falava que nao sabia o que queria. Bem um dia nervosa com a situaçao e vendo que ele nao estava feliz com a situaçao tomei eu a decisao organizei as coisas dele, ele falando que nao tinha forças pra tirar as coisas dele aqui de casa, nesse dado dia ele chorando mas queria ir , tanto que o pessoal da mudança falou que ele no mesmo dia iria me procurar. foi dito e feito. As coisas foram para a casa da avo dele, ele foi trabalhar ela me ligou perguntando como eu estava chorando falei que tava mais ou menos . ela falou que ele falou que nao queria ficar la na casa dela nao . Bem a tarde ele saindo do trabalho passou aki em casa e eu estava saindo pra um vinho com amigas, pra tentar me levanter, ele se ofereceu pra ir junto , eu nao entendi, ja tinha chamado um taxi, ele chegou junto, fui, ele foi para a casa dele. boba liguei para a prima contando o acontecido. sai bebi , fui a uma festa, tava sem graça voltei para casa , no meio da noite dei tokes no telefone dele. e nada, no sabado pela manha mandei mensagens, ele me ligou. no sabado a noite ele passou aki e chamou mas nao atendi porque sabia que ele nao ia ficar comigo, afinal se sentindo solteiro iria so me ver e sair e isso ia me doer muito.
fikei sabendo que ele foi a uma festa e voltou todo chupado no pescoço, em resumo ELE ESTA HOJE COM A TAL VIZINHA DO CASAL DE PRIMOS A QUE TEM 29 ANOS E TEM 2 FILHOS. afffffff ta doendo...
ainda asism me ligou no dia da eleiçao pra me levar pra votar, a vo dele quem ligou por ele, e ele logo chegou aki eu estava tomando banho ele se foi. em Resumo estou sem ele e aquela historia de amor INABALAVEL, NAO SAI DA MINHA CABEÇA, acho ate que aceitaria ser a amante dele so pa nao perder, mas sei que isso nao é o certo a fazer, fico muito só , sei que ele gosta de mim mas foi em busca de novidades...

De: celso luis de oliveira (em 08/11/2014 - 21:28)
Achei que não iria sofrer!!!!!!!
Gente,olha que loucura,tenho 53 anos,fui casado por 29 anos,eu sou gerente adm ela professora com 50 anos ,temos 2 filhos um menino de 25 e uma menina de 18,temos uma bela de uma casa construida por nos dois, três carros na garagem,já estávamos conversando sobre separação há 5 anos, até que amadureceu,separamos,com certeza eu não a amo mais, nem ela pois não havia mais demonstração de amor por ambas as partes,o sexo tinha cessado há mais ou menos 4 meses,mão conhecia essa dor,dói muito,me isolei,não entendi que dor é essa,é mais forte do que eu, tenho que ficar ocupado o tempo todo,porque se pensar dói,agora vem a loucura,ficaria com ela mesmo sem amor.

De: João Paulo (em 29/10/2014 - 22:03)
Lutando contra minha cabeça
Bem pessoal, aqui estou eu as 10 da noite pesquisando no google como superar separação, não é a primeira mais posso dizer que é a que mais está me doendo, tenho 23 anos e estou separado a 3 meses, meu relacionamento durou 7 meses e estava com muitas brigas e desentendimento, ja havia brigado com ela e ouve separações de uns dois dias mais dessa vez é diferente, me vejo completamente sozinho e sem amigos, pois a todos que tenho mais intimidade e gosto de sair estão namorando.
Isso é completamente desesperador, não tenho com quem conversar e nem com quem sair e essa é a primeira vez que me vejo nessa situação, e estou perdendo o chão e a razão, mais tenho fé que tudo se resolve, e espero que todos aqui que estão passando por isso também consigam seguir em frente.

De: fabricio (em 29/10/2014 - 16:12)
é uma dor que nao conhecia como dói
ler esse artigo me fez ver que não estou sozinho dois anos de vida investidos um no outro jogado fora por causa do maldito ciúmes larguei amigos me isolei do mundo para viver a vida dela mas não parecia ser o suficiente brigas por qualquer bobagem eu já estava triste ao lado dela e não podia mais esconder isso queria minha liberdade consegui mas agora esta doendo muito mas não posso volta atrás porque essa é a terceira vez e sempre das outras vezes tudo volta do mesmo jeito as mesmas brigas peço a Deus que dê força para ambos porque merecemos ser felizes ELA é uma pessoa boa linda companheira o problema é o seu temperamento explosivo e o ciúmes eu a trai quando fazia seis meses que estávamos juntos ela me perdoo mas só da boca pra fora juro que foi uma única vez depois mudei melhorei me esforcei mas não adianto qualquer coisa ela me jogava na cara me xingava e me punia sempre eu acho que se agente perdoa não podemos ta voltando ao passado sempre só que agora ta doendo muito quando vou fraqueja liga para ela venho aqui e leio os comentários de vocês e me fortaleço porque sei que vai seguir tudo de novo as brigas mas dói como dói tu está sempre com aquela pessoa do teu lado e de repente só dói que da vontade de grita chorei como criança porque sei que é definitivo mas sei que vai ser bom para ambos peço a Deus que me dê força e que ilumine os caminhos dela dói quando a razão tem que fala mais alto que o coraçao

De: Gisele Sousa (em 23/10/2014 - 19:02)
Desesperada!!!
Bom, essa é a palavra desespero.... Me encontro nessa situação pela sexta vez, acreditem...... Em 6 anos...... 5 vezes eu decidi sair de casa.... E hoje enfrento a sexta vez.
Meu casamento nunca foi só flores, nos conhecemos, logo fomos morar junto e engravidei. Nesse tempo, nós tentávamos nos conhecer em meio os desafios q surgiam, amadurecemos, nos curtimos mesmo cm a filha pequena, e logo vieram as indiferenças.
Daí pra frente foi só desastre, discutíamos e logo eu queria ir embora, sabe aquela pessoa q não diz em palavras oq quer mas suas ações são bem nítidas?????? Pois é..... Resolvi pegar minhas coisas, minha filha e ir embora.... Voltei..... Separei..... Voltei..... Separei...... E assim foram 5 separações, curto prazo, assim que ele se via naquela situação sozinho, sem a filha, me procurava e voltávamos.
Certo tempo separados mas ainda na mesma casa, ele arrumou outra e eu descobri, nossa... Fiquei sem chão, queria morrer sem acreditar no q estava acontecendo. A pessoa q eu amava, em quem eu confiei era um homem fraco, só não fiz besteira por causa da minha filha, tempo passou, eu perdoei mesmo cortando o meu coração. Estamos juntos há 6 anos e 2 casados no civil, temos uma filha linda de 4 anos. Ele não é o tipo de pessoa q gosta de ouvir qndo está errado, sou ciumenta e explosiva. Ele surtou e pediu o divórcio a 1 semana, diz q não quer mais, q quer viver em paz.
Eu até concordei estava cm raiva, mas como pode a raiva passar e eu querer ele cm todo o meu coração? Estou angustiada d mais, um vazio se instalou em meu peito e eu não encontro forças para reagir.
Ele irá embora pra outra cidade a trabalho, ficará lá por tempo indeterminado e diz que desisti de nós.
Não há oq fazer ele é insensível, chorei, lamentei, mas ele não quer. Acha q está perdendo a chance de se feliz. Não sei mais oq fazer, meu chão se perdeu, estou tão desgastada de ver como estou sendo rejeitada, nunca dei oportunidade pra outro homem em meu coração em todo esse tempo, e não me vejo sem ele, é uma dor imensa lembrar de nossos momentos juntos, em família..... O tempo em q ficávamos bebendo um vinho, namorando. Me ajudem por favor.

De: Camila Santos (em 22/10/2014 - 11:34)
Morando no mesmo lugar
Olá está sendo difícil a minha separação, casei muito nova e sempre tentei manter o casamento, em 14 ele quis se separar 6 vezes e sempre voltava atrás e eu aceitava acho que por amor e insegurança tivemos dois filho um que está com 12 anos e uma menina de 2 anos, meu filho nem sente falta do pai que foi embora mas nunca foi muito presente mesmo, enfim depois de todos esses anos juntos ele começou a falar que estava não estava feliz e não sabia o que fazer, ele ja havia me traido uma vez e no separamos mas depois de muito pedi voltamos e agora depois de 3 anos juntos novamente ele falou que o problema é com ele e que ele desisti de nós, mas o maior problema é que moramos no mesmo quintal e eu também tenho certeza que tudo isso é por que ele tem outra em fim, não está facíl, não tenho outro lugar para ir, estou muito triste e tentando seguir a minha vida mas não é facíl.

De: Victor (em 02/10/2014 - 11:29)
A beira da Loucura
òtimo texto. Me vi nele 100 %.
Terminaram um relacionamento comigo faz 1 mês exatos hoje. O que está me enlouquecendo pois tento entender e não consigo é que estava tudo bem realmente, nós nunca havíamos brigados, apenas 1 única discussão em 1 ano de relacionamento. Estávamos falando em casar já, em ter filhos ( isso tudo vindo da boca dela, mas eu concordava pq tb queria). De repente, de um dia pro outro, ela falou que queria terminar pois estava precisando cuidar dela, da cabeça dela. Falou que nunca foi tão feliz na vida dela como foi esse ano que passamos juntos. Fala que eu sou a melhor pessoa do mundo, que faço muito bem pra ela, bom, que eu era o namorado perfeito que ela sempre sonhou em ter e que gosta muito de mim.. Daí ela terminou comigo e no dia seguinte ela começou a fazer terapia pra tentar se livrar ou entender os problemas que estavam atormentando ela.
Porém nós ainda continuamos a nos falar. Do nada ela me manda mensagem falando que ta morrendo de saudade de mim e que esta fase vai passar. Se estava otimo, se eu era o melhor namorado do mundo pra ela, se ela estava feliz, pra q terminar o relacionamento??...Isso que não entendo. Isso que ta me deixando louco....Simplesmente não sei o que fazer.

De: Thatiana Felix (em 01/10/2014 - 21:33)
Um ano ...
Dia 03/10 se completará 1 ano que ele saiu de casa.
Me lembro como se fosse ontem, da briga onde perguntei se ele me amava, e ele afirmou que não mais ...
Um susto, um baque, uma dor ... ao mesmo tempo uma sensação de era um pesadelo e uma vontade de imaginar que nada daquilo estava acontecendo.
De outubro à janeiro, me deu esperanças de volta ... dizia estar confuso, mas muitas coisas mudaram, eu via, mas queria acreditar no que ele me dizia. E dia 01/01/2014 descubro que ele já estava se relacionando com outras mulheres, uma possivel paixão, e ai comecei a viver um inferno mesmo.
Não sei ao certo se meu luto começou em outubro, em janeiro ... e não sei quando terminará de uma vez.
Tenho melhorando muito de uns tempos para cá, me cuidado (academia, roupas, mudei meu cabelo, estou conhecendo pessoas, saindo, me divertindo), mas vira e mexe tenho recaídas, vira e mexe desejo que minha vida volte a ser como era.
Ele não fala uma palavra comigo, me trata como se eu tivesse sido a pessoa que traiu, como se eu fosse uma estranha.
Eramos felizes, e tinhamos brigas sim ... mas para mim, estavam dentro do normal de todo casal. Mas porque? Porque para mim, ainda era suportável ...
O que eu não percebi, é que para ele, já pesava demais ... é que para ele, todo o sentido de estarmos juntos já havia se perdido.
Eu não era infeliz, mas ele era ... e eu não percebi.
E embora diversas vezes, eu tivesse percebido que os limites dele estavam extrapolando, tinha muita confiança no amor que ele tinha e que demonstrava, mas que já havia acabado, se desgastado.
Sinto culpa, mas já não posso fazer nada para mudar.
Fiz tudo que estava ao meu alcance ...
E entendo, que se ele ainda me amasse, com certeza daria chances para tentarmos mudar.
Dói demais ver esse sonho perdido, ter alguém que eu considerava tão especial na minha vida, hoje como um estranho ... uma pessoa que me quer longe.
Do fundo do coração, quero que ele seja feliz, porque sei da boa pessoa que ele é.
E queria muito não mais sentir essa dor, e levar minha vida adiante, sem recaídas, sem paradas, sem olhar pra traz ...
Ele deixou coisas em casa que até hoje não buscou, ainda paga algumas coisas em casa por saber que com a uma divida que fizemos eu não posso me mudar para um lugar mais barato, trocou de celular e me passou o número e ainda não nos divorciamos no papel. Mas nem um feliz aniversário seco (por educação) pelo facebook eu recebi, e quando perguntei pelo whatsapp se precisavamos disso (porque não queria ficar mal com ele), nem resposta tive ...
As vezes fico imaginando que as coisas podem mudar, as vezes foco em viver minha vida ... é uma confusão sem tamanho dentro de mim. Uma dor, que insiste em aparecer.

De: marcia (em 29/09/2014 - 00:37)
Um depoimento
depois de 14 anos de muitas idas e vindas,traiçao resolvi por um ponto final,porem tenho 02 filhos e uma empresa em comum com meu ex,e ele ainda esta em casa porem em quarto separados,
e por incrivel que pareça eu ainda tenho esperança dele vir me pedir perdao isso é normal ou eu estou ficando louca!

De: marcia (em 29/09/2014 - 00:25)
socorro!!
estou muito mal mesmo depois de ser traida humilhada
como e possivel ainda existir dentro de mim o desejo de o ter de volta,estou sem forças,nao tenho amigos para conversar e nao tenho força para cuidar de meu filho.

De: Fernanda (em 13/09/2014 - 15:28)
Reaprender a viver
É engraçado como a vida sempre nos surpreende não é mesmo? E como as nossas pseudos verdades num piscar de olhos deixam de existir! Teoricamente é muito simples, um casal que por centenas de motivos não estão se dando tão bem, com isso decidem cada um tomar o seu próprio caminho! Na teoria é tranquilo, simples;e até fácil. Mas na prática é reaprender a viver uma vida que há algum tempo não existia mais, a SUA própria vida!
Assim como o próprio artigo diz é um processo,cheio de etapas que não são tão simples assim, até porque ler é uma coisa, agora vivencia-las... Quanto tempo isso irá levar, isso é único cada um irá superar de uma forma em um determinado tempo. Mas isso é seu é único e na realidade só depende de nós mesmo.
Que saibamos aprender a lidar com o hoje, sem se sentir frustrados pelo ontem e que possamos dia após dia voltarmos a ser nós mesmos em uma versão madura e evoluída do que um dia fomos.

De: Matheus (em 09/09/2014 - 20:43)
Superando
Boa noite!

Sou só mais um que viu que o relacionamento não estava indo de acordo com aquelas juras que haviamos feito quando nos conhecemos. Eu sempre idealizei o casamento perfeito, até quando meus amigos se separavam eu dizia que comigo seria diferente, eu faria as coisas serem de outra forma. De fato eu fiz, no inicio éramos muito felizes e deixávamos claro pra todos, chegando a parecer dois adolescentes apaixonadinhos. Foram 5 anos e meio, foram ótimos, aprendi muito, cresci muito. Pode parecer uma coisa insignificante perante a tantos casais que ficam anos e anos casados, mas pra mim foi muito além. Eu me joguei de corpo e alma dentro, assim como acredito que ela o fez. E por tudo que passamos, eu devia a nós isso, ou seja, tomar uma decisão. As brigas, ciúmes já haviam minado nossa relação, e por ela ser nova e eu também, sabia que mereciamos ter a liberdade e principalmente a chance de ser feliz. De recomeçar. Foi triste por que este ano, em março, após voltarmos de nossas férias, terminamos, de maneira amigável, mas nós todos sabemos que amigos, por mais que existam muitos casais que consigam ficar depois, as vezes não ficamos, e não digo por trocar ofensas, mas por que nos distanciamos de tal modo, que parecemos apenas conhecidos. Eu passei por todas fases que aqui são citadas. Está sendo cada dia um recomeço. Irão fazer em setembro, dia 24, 6 meses de separação sem reconciliação, mas com a certeza de ter feito meu papel, preocupando-me não somente comigo, mas também com a felicidade dela. Eu ainda tenho alguns pensamentos, de como seria ver ela com outro, de será que vou achar alguém? Mas então penso que o mesmo direito que ela possui de recomeçar, eu tenho. Preciso me amar agora e principalmente entender que não fui somente eu o culpado e também ser grato pelo que passamos, mas não tornar aquele amor que passou em um vício, mas em aprendizado.

Não me considero curado, pq nunca estive doente, mas sim em estado de amadurecimento e aprendizado.
Obrigado,
Matheus

De: Juliana Correia Almeida (em 30/08/2014 - 09:50)
Só o tempo mesmo...
Eu dei um ponto final a um relacionamento de 14 anos. Foram muitas idas e vindas... temos um filho de 4 anos e agora eu decidi pelo divorcio mesmo gostando muito dele ainda. Na verdade já não sei se é amor ou apego, mas não aguentava mais suas traições e mentiras. Tenho momentos de altos e baixos, mas com a certeza de que dias melhores virão... Estamos no momento da guerra psicologica por questões que envolvem nosso filho. Mas temos que sempre pensar que amanhã será outro dia e sempre há a possibilidade de renascermos.... Paz e bem à todos!

De: roberto henrique garcia (em 19/08/2014 - 12:15)
A dor
Li este artigo e realmente, me vi descrito nele.
A dor que vcs estão sentindo também estou.

De: vinicius lopes (em 18/08/2014 - 14:30)
perfeito
Apos ler esse topico, e todos comentários posso ver q nao somos únicos a sofrer, me separei apos 10 anos de um casamento onde tivemos um filho q hoje esta pra fazer 4 anos, posso dizer q tive meus erros, entendi tudo apos ler tudo q foi dito aki, nao fui o único a errar, pude ver q fomos nos q erramos, hoje sofro pois vivo so nao saio de casa, somente pro trabalho onde tenho perdido o animo de execer a função,nao durmo a noite, sinto q falta algo na minha vida, pois dediquei tudo sempre em pro do casamento sempre tentando mudaças, mas no final sempre voltava na rotina, estou separado a dois meses, e soube q ela estar com outro, me pergunto se ja acontecera antes da separação, mais nao me importo oq quero mais e me encontrar novamente, me sentir vivo poder fazer coisas q nunca fiz e aquelas q deixei de fazer. Termino dizendo a todos q cada dia q se passa e pior q o anterior mas depende de nos msm pra poder conseguir ser feliz, nao se joguem em outros braços por apenas desejo de esquecer o outro(a) isso pode magoar vc e seu novo parceiro, tente ser feliz contigo msm

De: Cristina Aparecida dos Santos Staufacar (em 08/08/2014 - 16:13)
Da separação ao desespero
Sei que todos aqui estão passando pela dor da separação e claro que também é meu caso. Estávamos juntos há 15 anos, 9 de casados, e tirando o fato de não termos filhos tudo era perfeito. Eu amava e me sentia amada. há exatos 4 meses descobri que ele andava saindo para baladas com amigas e sempre inventando desculpas e há dois meses descobri que ele ficou com uma colega de trabalho e até viajaram juntos. Eu enlouqueci de vez. Disse que ia me matar e há um mês quando ele saiu de casa resolvemos ao mesmo tempo tentar a terapia de casal. Lá ele confessou que não quer mais nada comigo mas quando me encontra quer ficar abraçado e me beijar. Isto é enlouquecedor. Pedi q a gente só se visse na terapia pq ele estava me fazendo mal. Ele disse que eu me acomodei com o casamento e só penso em ter filhos (sou dona de casa). Ele diz que acha que gosta desta colega e ela dele, mas também sente algo por mim ainda. Me humilhei e e implorei para ele voltar várias vezes e ele, que está na casa dos pais, não quer saber de voltar. Estou me esforçando agora para ter amor próprio, mas nem consigo tirar a aliança. E quando decidi estes dias que vou seguir em frente descobri em um evento que vou participar que eles vão juntos e pirei de novo esta noite. Só tenho pesadelos dele me deixando, sempre juntando tudo o que é meu e dando para ela e não sei mais o que fazer. Eu quero ajuda mas nem a terapeuta consegue me ajudar. Eu só quero esquecer dele e ser feliz de novo. Será que vai demorar muito para eu passar por todas estas fases? Como já foi dito aqui é uma dor quase física.

De: Daiane Galdino (em 29/07/2014 - 08:18)
Ainda não consegui superar
Eu tnho 31 anos e faz quase um ano que eu estou separada e ainda nao consegui superar tenho muitas crises de choro e nao consigo tomar um novo rumo na minha vida.como tenho uma filha de 4 anos e ela sente muita falta do pai e isso me faz sentir pior ainda. no começo ainda mantinhamos um relacionamento a distancia mais com o tempo ele foi se afastando ate hoje ele nao foi capaz de assumir um novo relacionamento mas tenho certeza que tem outra pessoa na vida dele. mas o pior mesmo da minha historia é que o motivo da separaçao foi só por que eu resolvi que nao queria mais morar no mesmo local que meus sogros pois tinhamos muitas diferenças e eu queria um pouco de privacidade. ele nao aceitou e simplesmente jogou fora 8 anos de casamento. ou seja trocou tudo que agente viveu para nao sair da barra da saia dos pais com medo de perder bens financeiros.eu sempre o amei muito e ate tentei reatar o casamento porem ele falou deixou bem claro que os pais dele nao me queriam por perto entao ele nao poderia voltar comigo.percebi nisso tudo que mesmo sem querer reatar o casamento ele quer manter um relacionamento intimo comigo . pois nao quer me ver com outro.mais isso eu nao quero pois so vai me traser mais sofrimento. como pode um homen 44 anos ser tao depedente ainda dos pais.

De: wilson (em 19/07/2014 - 21:10)
Tentando me recuperar!
Assim como os outros colegas de sofrimento e crescimento, também estou enfrentando esta situação complicada. Estou casado a 18 anos e temos uma filha de 9 e amo minha esposa, mas há 5 meses ela me disse que estava descontente com o casamento, e logo em seguida descobri que ela estava saindo com um colega de trabalho. Foi um golpe muito dolorido, ainda estou sofrendo muito. Hoje mesmo eu estava com uma cara de velório. Tem dias que parece que o céu se abre e parece que a gente já superou, e logo em seguida vem uma deprê insuportável. Agora entendo o que dizem sobre ter dificuldades até para respirar. Chega doer fisicamente.
Lendo esta matéria, tive um "click" de que chega uma hora que a gente tem que olhar para frente e cuidar de nosso amor próprio/autoestima(que fica em frangalhos numa situação dessa). Tem hora que fico com raiva dela, e tem hora que fico me culpando por não ter agido diferente. Sei lá se adianta ficar me torturando com isso.
Queria comentar uma coisa que me deixa com gastura, talvez . Quando começo a pensar em ter atitude correta em relação ao cuidado com a filha, divisão dos bens, como será o futuro!!!! Melhor nem pensar. Um abraço para quem ler este comentário, e queria dizer: Força! Um dia essa dor passa, e uma nova vida nos espera!

De: Alessandro (em 11/07/2014 - 22:01)
Separação
Sou casado a dez anos... temos dois filhos... a minha esposa estava com o comportamento diferente... viajou e descobri que se relacionava virtualmente... encontrei fotos... ela disse que nada aconteceu... más disse em várias mensagens que amava outro... ela está confusa... descobri outras coisas... descobri que ela estava magoada comigo, pois eu não a ouvia... só faltou me chamar de insensível... más ao meu ver não justifica... más os fatos que pensamos que tudo tem razão, más não há... hoje passo por cada faze dessas, exatamente. Menos a de recuperação, pois ainda não segui com a vida. Estou me planejando. Sei que seria difícil, más o fato é que gostaria de recuperar a união familiar. Porém, não podemos nos contentar com pouco, pois no amor, só o melhor é que contenta. Aos participantes, boa sorte na jornada de vocês, de superação. Amar incondicionalmente, como no juramento, não é fácil... Temos que perceverar!!! Só Deus para guiar-nos, más é preciso sensibilidade para agir... Cuidado com mal uso da internet, pois lá há relacionamentos falsos, ou sem sustentação... O melhor é sempre o olho no olho, e vida não se vê, se vive... Forte abraço a todos!!!

De: luciane rodrigues leandro (em 07/07/2014 - 12:51)
Roubaram minha vida !!!
Olá ! Meu nome é Luciane, eu tenho 30 anos e me casaria dia 07/11/2014 tinha uma relacionamento maravilhoso, já morávamos juntos a 6 anos, sempre nos demos muito bem, ele uma pessoa calma ao extremo, companheira, e amigo acima de tudo.
Marcamos a data do casamento em fevereiro do mesmo ano, pra mim foi uma alegria, já pra ele eu não pude notar com toda minha felicidade a falta de vontade, minha vida foi seguindo normalmente, todo mês uma coisa nova surgindo com os preparativos, e ele cada vez mais triste, e eu tentando o animar com tudo, mas ele me deixou esse mês...não sei ainda o que fazer, sei que não existe outra pessoa na vida dele, mas ouvir que tudo que ouvi é bem mais difícil do que se fosse uma traição...Um belo dia perguntei o porque de tanta tristeza e falta de dialogo entre nós, e ele me falou que não dava mais...que sua vida estava parada, e não era o que ele queria, mas a parte pior veio depois, ELE disse que não me ama mais, não como eu gostaria, e precisasse...eu não entendi na hora, tentei conversar, mas nada mudaria a ideia que ele já tinha estudado. Ele saiu de casa, disse que gosta muito de mim, mas precisa de um tempo, um tempo pra pensar no que fazer da vida dele, e eu nao estou mais em seus planos, pediu um tempo, mas eu não sei se quem ama pede tempo, mas ele não me ama mais... e eu sim e não estou conseguindo suportar isso, não consigo mais conviver perto de todas as pessoas, não consigo me relacionar direito com ninguém no momento, só sinto medo, e muita dor...já estou na fase do desespero, e não sei como mudar tudo isso...conseguir ver que minha vida foi roubada do dia pra noite, a sensação é essa ACORDEI E ROUBARAM MINHA VIDA...
Eu gostaria muito de ter pessoas pra me ajudar por aqui...pois quero falar com pessoas diferentes, e não as que eu convivia...eu estou morrendo por dentro e preciso de ajuda.

De: Rose Santos (em 07/07/2014 - 12:05)
Casamento de 23 anos
É muito dificil uma separação depois de tantos anos juntos...
Estou passando por isso e oque mais me dói é saber q ele jogou tudo para o alto, nossos sonhos, nossos planos, projetos....temos 2 filhos 22 e 9 anos, o mais velho já sabe doque estou vivendo, a mais nova ainda não.
Eu tomei a decisão há 4 meses atrás, mas ele não quer ir embora de casa, viaja durante a semana e fds volta pra casa e tenta reconciliação a cada hora, isso me deixa ainda mais em duvida da minha decisão.
Sempre fomos um casal exemplar, mas de 3 anos pra cá tudo começou a mudar, e ele começou a ter um caso com uma amiga minha, e ele me contou tudo, eu fui aceitando pq achava que ia acabar, ele me propos um relacionamento aberto, oq no inicio aceitei, pq como nunca havia tido outra experiencia tambem achei interessante, tive uma pessoa tambem, mas ficamos apenas 2 vezes e achei q estava tudo errado q que não deveria ser assim.
Foi quando pedi para ele parar e pensar em tudo oq estavamos fazendo, que deveria parar com tudo e voltarmos a viver como antes, mas já era tarde, ele estava loucamente apaixonado por ela.
Me disse q eu poderia fazer oq eu quizesse, que ele queria me ver feliz mas que gostava das duas e nao queria nos perder, até o dia em que o marido dela descobriu e foi embora de casa.....ai tambem resolvi botar um ponto final na historia.....no inicio ele disse q iria embora, aceitou a minha decisão, dias depois voltou atraz e disse q não iria mais e queria continuar comigo e q a outra nunca mais falou com ele que estava muito mal com tudo oq aconteceu com ela.
Me sinto tambem culpada por deixar as coisas chegarem a este ponto, pq tambem errei.
Não dormimos mais juntos nos ultimos 4 meses, mas ele insisti toda vez q volta pra casa, eu não qro, não consigo mais.
Isso dói muito, mas o pior é a sensação de ter colaborado para que tudo acontecesse desta forma.
Até então eu pensava muito em como ele iria ficar com a separação, pensava na outra e na familia dela (absurdo mas pensava), nos meus filhos, nos planos e sonhos.....e não tinha coragem de abrir mao de nada, não qro vender minha casa q foi tão dificil conseguir para dar metade a ele....
Ainda estamos numa fase de entendimento dos acontecimento~s e não está sendo facil nao.
Mas ños ultimos tempos ele já não me acompanhava em nd mais, nunca foi ao médico com meus filhos, nunca procurou me ajduar com eles e isso já estava me deixando irritada....Pra que ter um companheiro assim, so para sexo?
Sexo se faz até sozinha, pra que qro isso pra mim?
Sempre me perguntava, isso foi me afastando dia a dia mais dele, e ainda pior qdo ficava ouvindo ele falar da outra .
Foi o fim

De: Luiz Carlos Centurion Filho (em 14/06/2014 - 12:57)
Pura Verdade
Já passei por tudo isso...
É muito doloroso, mas é realmente nessa fase que aprendemos a ser forte, e consequentemente, ganhar forças para novas experiências...
Por que a vida não acaba. Depois de levantar de um tombo, nós percebemos que é isso:
- A vida não acabou... e talvez nós ainda estejamos começando a viver!!!

De: Val Oliveira (em 08/02/2014 - 00:10)
Como é difícil !!!
Ler este artigo foi muito esclarecedor pra mim. Estou casada há 28 anos num total de 31 anos de relacionamento com meu ex marido. Ele anunciou para mim e para nossos 2 filhos o final do casamento há exatos 30 dias, ele manteve uma amante por 1 ano e agora decidiu ir morar com ela, mesmo eu desconfiando tudo isso pegou a família de surpresa. Passei pela fase da negação e ainda estou na fase do descontrole emocional, do choro, da falta de ar constante e dor no corpo, sofrendo muito e tentando entender o que esta acontecendo.
A dor que sinto é algo tão grande que as vezes acho que não estou respirando, mas a única coisa que quero muito mesmo é me livrar desta dor e para isso preciso ocupar minha mente com o que for de mais saudável, já entendi que não posso ficar sozinha por isso falo sempre com minhas amigas, levo meus filhos pra sair e qto. mais longe do meu ex marido eu ficar mais perto do final deste pesadelo eu chegarei.
Entendi que não existe fórmula mágica e que o tempo é quem vai curar todo esse sofrimento, o que tem me atrapalhado neste momento é que ele sempre procura marcar presença e cada vez que eu o vejo a dor aumenta, mas vou continuar lutando pra isso acabar dentro de mim.
Como é difícil!!! mas vou conseguir!!!

De: zenaldo p souza (em 28/01/2014 - 11:59)
Uma dor!!
Realmente é doloroso a perda..!!
Principalmente qdo. sabemos que ninguém pode reatar nosso relacionamento, mas que pode dar uma palavra amiga e ninguém o faz. É também doloroso, ver tudo que vcs fizeram, viveram, falaram...sumirem ...ainda ir embora com rancor! Ver as famílias se distanciarem, não se envolverem...vivemos num mundo sombrio, demagógico, estressante, onde as coisas mais importantes é poder e dinheiro..!! Lá se vão os saudosismos, os momentos, a lembrança...SÓ O TEMPO DIRÁ, NOS CURARÁ!!
zenaldo/sp

De: andre bertol (em 18/12/2013 - 01:50)
separação
LI O TOPICO E GOSTEI MUITO, MINHA SITUAÇÃO É MUITO RUIM , CASEI A 6 ANOS , AMO DEMAIS MINHA ESPOSA , TENHO 33 ANOS E NAO TENHO FILHOS , ELA TEM UMA FILHA DE 13 ANOS , PASSEI POR DIFICULDADES PROFISSIONAIS A 5 MESES , A PARTIR DAI , AS COISAS MUDARAM , SINTO QUE ELA ESTAVA COMIGO POR COMODIDADE, NAO ME CONFORMO, POIS FIZ TUDO QUE PODIA, AGORA VIREI UM NADA PARA ELA, POREM , DEPOIS DE TUDO QUE ELA ME DISSE , COMECEI A SAIR, E ESTOU VENDO QUE TENHO VALOR, POIS EXISTEM PESSOAS QUE ME QUEREM , INDEPENDENTE DE QUALQUER COISA, FICO TRISTE, POIS AMO MUITO ELA, MASSSSSSSSSSSS, COMECEI A REVER MEUS CONCEITOS DE FAMILIA, POIS SOU UMA PESSOA BOA, E TENHO OPORTUNIDADES.... OBRIGADO PELO ARTIGO,,,,,,ESTA ME AJUDANDO A VER A VIDA DE OUTRA FORMA..... BOA SORTE A TODOS

De: Larisse Garcia de Barros (em 12/12/2013 - 12:51)
A dor mais profunda que já sentí na vida
Olá!!
Amei esse texto..e é exatamente assim!
Fui casada por 4 anos... quando conheci meu ex marido...desde o inicio ele me dizia que estava em Belém do Pará a trabalho (marinha) e que fim de 2013 teria que ir embora....para a terra natal Riode Janeiro...para dar continuidade a sua carreira...e eu sempre "entendi"... noivamos ...casamos...
E chegou o fim de 2013...e eu da noite pro dia decidi nao ir mais... por MEDO!!!!! medo de não arrumar emprego naquela cidade gigante...
Saí de casa dois meses antes dele ir pro RJ...e com um mês me arrependi muito.. o ultimo final de semana dele passamos juntos... pra nos despedirmos..pensando que fosse o melhor...e que no Adeus...tudo fosse ficar normal..
Ele foi embora dia 10 de dezembro...e estou simplesmente um CACO... choro demais...e vi que quero ele pra mim... um aperto profundo em meu coração.. um arrependimento sincero,...uma dor profunda...uma angústia...
Desde que ele chegou...temos nos falado pelo Whatsapp... eu digo tudo isso a ele..ele diz que tb sofre muito...porém que eu quem decidi isso!!! e é fato!!! eu decidi,,, mas me arrependi =(
ele diz que me ama... mas que não acredita mais na gente... eu digo q vou p la...ele pede pra eu nao agir assim...que o que tiver de será.. não sei o que fazer... to em estado de desespero...tomando remedio p conseguir me acalmar... o que me da esperança...é saber que ele ainda me ama sim...porem tem medo de se machucar mais uma vez comigo la no Rio de Janeiro.
entro de ferias dia 20 de dezembro.. aí sinto que vou piorar...pois n farei nada...n sinto vontade de nada...
Por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr alguem pode me ajudar?? o que faço?
vou atras dele? tenho medo de dar esse tempo...e ele se "consolar" em outros braços..pois la ele tem ex...ele nasceu lá... pois ele ta carente...e alguem vai se aproveitar dele... ai meu Deus..penso em todas as possibilidades dele la... a culpa foi minha eu sei =(
Mas quem ama..perdoa...e muda! e eu mudei...eu quero ir pra la com o meu amor.

De: rosa maria dos santos (em 11/11/2013 - 19:41)
Estou vivendo isso!
Tenho 57 anos,28 anos de casada e há 4 meses vivo exatamente isso, recentemente passei pela fase da humilhação de e pedir.Encontrar este artigo foi benção de Deus pra minha vida, pois em fase das reações que tinha e da critica das pessoas me achava doente, esquisofrenica. Agora vai ser mais fácil

De: Leandro (em 05/11/2013 - 22:24)
Sensação de Vazio total !!!
Estou em um processo de separação, 12 anos juntos, 6 de casado e muitas e muitas coisas bacanas curtimos, sem filhos e em algum momento priorizamos nossas carreiras ... Enfim eis que numa conversa tranquila decidimos o rompimento ( ela ) eu ainda tentei buscar ajuda com terapia de casal , mas ela estava bem tranquila quanto a posição a ser tomada ... Enfim sinto uma dor absurda que parece nao ter fim. Ainda a amo muito, não sou mais apaixonado, mais a amo demais ... Agora me violentar para implorar uma volta , qualquer coisa que seja , não estou disposto , a decisão partiu dela , acatei por respeito mesmo não concordando, mas preciso gostar muiiito mais de mim !!! Mas a situação não está nada facil , doi é uma dor de perda , de tudo que passou e vivemos parece que nao serviu de nada .... Me da a impressão de uma frieza absurda pelo lado dela ... Ainda bem nao temos filhos que poderiam sentir muito mais todo esse processo !!! Desejo sorte a todos e que possamos nos ajudar , pois Ngm é ilha para viver isolado !!!

De: marinha (em 28/10/2013 - 15:48)
confusa
quando eu tinha 17 anos era noiva de um rapaz,conheci esse que hoje é meu esposo ele tem 22 anos de diferença,no começo achei legal segurança,estabilidade,solteiro ,sem filhos na epoca ele com 39 anos.Hoje depois de 20 anos de falta de carinho ,amor ,zelo,da parte dele,sempre me deixo sozinha nos momentos q fui mãe,mas eu sempre calada ,achando q tudo mudaria com o tempo...Ele é otimo homem da casa,nao nos falta o pao,conforto,mas nos falta amor,tanto pra mim qto pra nossos filhos q sao dois um de 16 e 10 anos,quero me separar e nao tenho coragem de dizer fico com medo de ele nao me dar nada,pq ele ja tinhas os terrenos e casa que temos hoje o que foi feito foi construçoes novas,temos quitinetes e salas alugadas,mas no fundo tenho medo de ele nao me dar nada ,pq ele como mais velho sempre mostrou esse lado de pai maior que manda e desmanda no que é dele,hoje resgatei um amigo de longa data de quando ainda era criança,conversamos muito e ele me mostrou q a vida a dois e de amor carinho e nao de medos,e comecei a perceber que ele estava certo,que eu nunca o amei e nem ele me ama,pra ele e comodo eu novinha,arrumando ,casa,filhos e só,nao percebe minhas carencias to a ponto de pedir pra sair,me ajudem.

De: Erika K. (em 20/10/2013 - 19:14)
Está muito difícil enfrentar essa realidade....
Estou num processo complicado de entendimento da separaçao, nao tivemos filhos porém planejamos tanto aumentar a familia e assim procuramos ajuda médica e conseguimos embrioes para serem implanatados depois de tanta dedicaçao, ansiedades, promessas, sofrimentos. Depois de tantas noites sem dormir por tantos hormonios no corpo. Meu marido resolveu sair de casa fazem 6 meses e ele quer separaçao, no inicio implorei pois sempre acreditei no nosso relacionamento, e continuo acreditando, ele me diz que de tanta cara feia e outras coisas mais como o proprio tratamento, fobia que tive num prazo tao curto de tempo, tudo se desgastou, ele
ainda me diz que vai se arrepender da decisao que está tomando, mas que tem que ser assim, em suma, hoje me encontro numa situaçao que sei que so bastaria ter uma chance pois de fato as coisas podem se transformar, nao será mais o mesmo relacionamento pois ambos mudaram agora nao tentarmos diante de tantos anos juntos. E a unica resposta que eu tenho dele é a de que: tentei muito antes conversar mas como vc não ouvia aconteceu isso. Não que eu nao ouvia, eu ouvia e fui mudando, engraçado tudo leva tempo para melhorar, mas a comunicaçao que se estabelecia estava quebrada e tudo tinha que ser no tempo que queria, eu também estava cansada, exausta por causa do trabalho, tratamento, ansiedades, pressão, depressão. Em suma hoje me sinto uma mulher perdida diante de algo que nao sei sinceramente se terá volta, como eu mesma perguntei pra ele, se você percebesse que deveria voltar atras da decisao de separar voce voltaria? Ele respondeu sim, voltaria porque a decisao nao precisa ser fechada, então respondi: Bom, entao porque nao volta?! Silencio se fez presente do outro lado da linha.

De: vania silva (em 18/10/2013 - 11:59)
passando por isso...
Olá queridos, estou passando por isso, chorando demais, inconformada, já me humilhei, prometi tanta coisa,não estou aceitando, quero salvar o casamento...Estamos juntos faz 9 anos e nos casamos a dois anos e nesse periodo todo ele terminou comigo 11 vezes e ele mesmo sempre quis voltar e eu aceitei. só que dessa ultima vez voltamos e nos casamos ele prometeu até gostar do meu filho (porque antes ele não gostava)e morarmos todos juntos, só que tudo mudou, ele não quer mais meu filho na mesma casa,entramos em crise mais uma vez e ele diz que pela segunda vez não me ama mais e quer separação. Estou péssima!! não tenho amigos...não tenho a quem recorrer...Só DEUS!!

De: Cristiano Pereira (em 07/10/2013 - 23:08)
Entender os sinais
Terminar um relacionamento é péssimo para ambos os sexos, o homem sofre demais, acredito que até mais que as mulheres, para mim o término do meu primeiro casamento foi a pior dor que eu já havia sentido, mas tudo passa, e agora estou aqui, novamente sofrendo, por conta de um novo término de relacionamento, meu sofrimento ainda está no começo, ainda não sei porque terminou (eu quem terminei) e nem acredito que terminou, só sei que durante todo o relacionamento foram muitas brigas, brigas iguais as que fizeram meu primeiro casamento terminar. Claro meus amigos, quem ama é um cego que não quer ver, cada briga cada atitude era um sinal claro de que aquela não era a pessoa que escolhi para viver toda a vida, para construir minha família, mas insisti e insisti e quanto mais insistia eu me via mais triste. Quando procurei na internet algo que pudesse me ajudar nessa fase tão difícil encontrei esse artigo e ele me ajudou bastante, aprendi que nessa hora temos que dar um pouco de credibilidade a razão mas não deixar de ter emoção, não adianta se fechar tem que sofrer, mas como disse no início, tudo passa, os sinais estão ai basta querer entende-los.

De: Maria Luisa Sampaio Peixoto (em 04/09/2013 - 09:15)
Perda, acho que é a dor mais dificil
Pra dor no corpo remédio resolve, ja a dor da perda...parece que nada adianta, somente o tempo, só que temos pressa...caí "sem querer" neste site, e li este artigo...achei que estava na ultima fase, mas, estou aqui chorando, sem controle as lagrimas estão descendo soltas...ainda doi muito.... e ja faz 6 meses...Com certeza está sendo a maior batalha que enfrentei na minha vida...

De: luciana (em 20/08/2013 - 22:14)
SEM RUMO
Estou em um processo de separação emocionalmente muito difícil pois tenho filhos pequenos e sinto muita dor por eles. Para mim família é para sempre e simplesmente não consigo aceitar que um pai possa por fim a um relacionamento de 17 anos e deixar seus filhos pelo sexo. Digo pelo sexo porque um relacionamento com uma pessoa bem mais jovem demonstra justamente a necessidade de se firmar como macho dominante. Sinto uma dor incrível pela destruição de tudo que meus filhos vivenciaram até hoje e sinto uma raiva enorme do meu ex-marido por isso. não aceito e nunca vou perdoá-lo por isso.

De: Helber Rodrigues de sousa (em 04/08/2013 - 16:55)
Quando o amor acaba.. e o seu continua..
Estou noivo (ao menos ainda estou) mas minha noiva me disse ontem que não tem certeza que me ama mais,fiquei sem chão, eu que a amo tanto e não tenho duvida, eu que já a perdoei até de uma traição para dar continuidade ao meu sonho de me casar com ela, agora sou obrigado a passar por isso.. Dessa vez não irei esperar ela me trair, daquela vez eu fiquei mais de um mês sem comer e sem dormir, já tive paralisia facial por conta de estresse passado com ela, mas agora não.. estou tomando coragem pra ligar pra ela e por fim, claro que sofrerei, claro que passarei por um longo período de luto, claro que ainda a amo muito.. Mas devo me amar mais que a ela, Deus me deu uma vida e quando não cuido dela pra dar mais importância a vida de outra pessoa e peco contra ele. Prezados amigos que leem esse comentario e que leu o texto de cima, não será fácil pois já provei disso, mas vai passar, eu sei, e eu como vc e qualquer outra pessoa voltaremos a ser donos de nossas vidas.. Que Deus abençoe a todos.

De: Adriana Bayer (em 24/07/2013 - 16:32)
Me sinto perdida
Estou à 09 anos com meu marido, perdi o nosso bebe em 2011 e não engravidei mais. No começo do ano, descobri que ele me traiu,estávamos morando na casa da minha mãe, pois nosso apartamento ainda não foi entregue, meu mundo caiu, ele saiu de casa e foi morar com a irmã dele, no dia seguinte me pediu uma nova chance e o perdoei... Eu o amo demais, mas mesmo depois de ter me pedido uma chance, eu descobri que ele continuava com a amante. Depois de varias brigas, ele me convenceu de que não estava mais com ela e me pediu para morarmos juntos novamente, de repente ele começou a sumir e passar a noite fora. Voltei para casa da minha Mãe. Ele insiste em dizer que não esta com outra pessoa, que me ama e quer ficar comigo, que errou e quer corrigir o erro, mas que não consegue se controlar quando esta com os amigos, eu não entendo, porque ele nunca foi assim. Estou tentando encarar a realidade de que meu casamento acabou, já que não depende de mim e sim dele. Não perdi somente meu Marido, perdi meu melhor amigo, a pessoa com quem eu cresci e confiei. Nosso casamento não era perfeito claro, mas nós éramos felizes e sinto que falta uma parte de mim. Me sinto perdida, sem saber como agir, sem saber o que fazer. Sinto falta dele cada minuto do dia.

De: Linda (em 13/07/2013 - 00:42)
Coração aflito
A dor é muito grande... Estou separada do meu esposo tem 2 meses... Sai de casa pois não estava aguentando conviver com uma pessoa que me humilhava perante a família. Convivemos durante 9 anos... e temos uma filha de 4 anos... sei que ela é quem mais sofre com essa situação. Meu coração não estava suportando esta situação. Peço forças a Deus... pois não está sendo fácil. Não deixei de amar apesar de tudo.

De: THIAGO (em 06/07/2013 - 17:53)
A PIOR DOR DA MINHA VIDA
MINHA ESPOSA NA 2 FEIRA PEDIU A SEPARAÇÃO E FALOU NA MINHA CARA Q NÃO GOSTA MAIS DE MIM COMO HOMEM E MULHER, 3 FEIRA FOI P A CASA DA MAE DELA COM MINHA FILHA LINDA DE 4 ANOS, FALOU QUE NO SABADO HOJE,IRIA CONVERSAR, CONVERSAMOS E FALOU Q NÃO DA MAIS, PEDI P ELA 50 DIAS POR FAVOR ENQUANTO RESOLVESSEMOS AS COISAS,P DAR TEMPO DE TRABALHAR A CABECINHA DA MINHA FILINHA,E ELA FOI FRIA E NÃO DEU.
PEGUEI MINHA FILHA ONTEM P PASSEAR, E ELA NÃO ESTAVA ESPULETA IGUAL SEMPRE,TINHA VOMITADO 1 DIA NTES E TIDO FEBRE, BRINQUEI COM ELA NA CASA DA MINHA MÃE JUNTO COM A MESMA, E QUANDO EU SAIA DE PERTO ELA SAIA CORRENDO ABRAÇANDO MINHAS PERNAS, FALANDO P A GENTE IR P A CASA DA OUTRA VÓ BUSCAR A MAMÃE E IR P CASA, ISSO PARTIU MAIS MEU CORAÇÃO,POIS NÃO SEI COMO FALAR COM ELA, TENHO 32 ANOS E ESTAVA 9 ANOS COM ESTA PESSOA, SEI QUE NOS DOIS ULTIMOS ANOS NOSSO CASAMENTO FOI ENTRANDO EM ROTINA E EU ESTAVA MEIO EXTRESSADO, POIS TROQUEI DE APTO E EM 1 ANO FICAMOS SO RALANDO P QUITAR O MESMO ANTES DAS CHAVES,E EU JA ESTAVA ATE COM O DINHEIRO DE TODOS OS MOVEIS, AGORA 1 DE AGOSTO VAI ENTREGAR AS CHAVES A CONSTRUTORA E TBM É MEU ANIVERSÁRIO, E ESTOU SENTINDO TANTA PRESSÃO E TANTA DOR, EM 4 DIAS PERDI 5 KG, NÃO CONSIGO COMER NADA, E SÓ PENSO PORQUE ISTO ESTA ACONTECENTO COM A MINHA VIDA, PEÇO P DEUS TIRAR LOGO ESSA DOR E COLOCAR TODA A PAZ E ALEGRIA NA MINHA FILHINHA, POIS SOFRO DE SABER Q ELA VAI CRESCER COM PAIS SEPARADOS, POIS ELA E TÃO ESPERTA TÃO MEIGA E JA ESTA PERCEBENDO TUDO, Ó DEUS O Q FAÇO COM MINHA DOR, NÃO SEI AS VEZES DA VONTADE DE FAZER ALGUMA LOUCURA.

De: tania (em 17/05/2013 - 15:10)
tatiane
estou numa situação muito dificil do meu casamento com meu marido estou infeliz mais nao consigo da um basta tenho medo de me arrepender fico mais ja nao estamos bem a um 6 meses ao mesmo tempo eu quero terminar e as veses da vontade de ficar o que eu faço ja nao amo como antes

De: Isabela lima (em 12/04/2013 - 21:21)
Perdi a minha luz
Estou nesse momento passando por tudo que foi descrito no artigo. Fui deixada sem ter o direito de escutar as palavras pessoalmente, foi tudo por telefone. 3 semanas já se passaram e ele simplesmente sumiu. Foram três anos de um amor muito intenso, nos relacionávamos muito bem, tínhamos muitas afinidades e de repente tudo acabou. O chão se abriu aos meus pés. Perdi a vontade de tudo. Nada tem mais graça. Peco a Deus para superar o mais rápido possível, sei que minha hora vai chegar mas nesse momento e impossível conseguir enxergar uma luz no fim do túnel. Nao paro de chorar. A saudade dói demais , e físico. Fico pensando o quanto ele nao esta ligando....como e bom desabafar com vocês. Forca para todos nos.

De: Luana Fonseca (em 06/04/2013 - 18:33)
Força a todos
Estou muito comovida,é impossível ler este artigo e não chorar.Infelizmente não tenho muitos amigos e na verdade sinto vergonha de desabafar com minha família,já que meus pais também estão se separando e a pouco tempo decidi terminar um casamento de 10 meses.Ele mudou muito desde a época do namoro e eu resolvi dar um basta,estou doente,enxaqueca,falta de ar,enfim,acho que estou sofrendo mais que ele, mas a situação ficou insuportável e eu não estava vivendo e sim vegetando ,sem brilho nos olhos.Mas sei que vou conseguir sair dessa,e desejo força a todos.

De: Eliane Alves (em 05/04/2013 - 17:29)
SOLIDÃO E TRISTESA
Ola, estou passando por uma separação bem dificil, pois tenho dias crianças, me sinto muito só, magoada, inutil om tudo isso, estou tentando superar isso, mas está bem dificil, não consigo olhar para o futuro, ainda amo muito, mas não esta sendo facil tirar isso do coração.
Tudo isso dói muito, muito mesmo.... estou tão destruida.

De: iranilde silva de matos (em 03/04/2013 - 15:14)
ferida que não para de sangrar dentro do peito
de: nilde em 03/04/2013
depois de 8 anos vivendo e me dedicando a uma pessoa,derrepente ele chegou e disse que não dava mais, iamos nos separar, me deu um calafrio, nao acreditei, ainda tentei segurar ele em casa durante um mes, mas ele acabou saindo de casa, e eu estou morta por dentro, nada mais importa tem 3 dias que ele saiu, nao sei como vou suportar,fico querendo ouvir sua voz, me seguro para nao ligar pra ele,ta dificil aguentar, doi muito perdi a vontade de viver .......

De: rodrigo g (em 29/03/2013 - 08:33)
dor e saudade
olha dra me identifiquei muito com esse texto pois estou passando por esse momento em minha vida perdi a mulher que amo ela me deixou depois de 4 anos juntos sem nem mesmo olhar para tras esta me ignorando como se nunca tivesse vivido algo comigo eu a amo muito e nao consigo tira-la de meus pensamentos estou com minha vida paralisada a dor é tao grande que doi na minha alma me sinto muito sozinho perdi meu ponto de equilibrio agora esta muito dificil para recomeçar

De: terezinha tomé (em 18/03/2013 - 19:11)
separação
Exatamente nesse momento é o q estou vivendo...estou arrasada...sem rumo...não sei o q fazer...recomeçar???? não sei...só sei q estou muito triste mas vou arrumar forças p lutar contra essa dor...melhor...motivo eu tenho...sou jovem e tenho uma vida pela frente...

De: ulisses da silva porciuncula (em 13/03/2013 - 15:10)
compreendendo
bah ,esta me ajudando muito.

De: luciana (em 09/03/2013 - 20:20)
Medo
É muito dificil sim passar pela dor da separação, chego a pensar em fazer uma besteira, pois me sinto um lixo,a incompetente, a acabada, a feia...Só consigo é chorar, só em pensar que depois de 20 anos de casamento o cara confirma suas suspeitas e diz que esta com outra pessoa.Meus filhos, amenina de 19 e o menino de 13 é que me ajudam, ficam tentando me animar, além dos meus pais.Me dediquei, sempre trabalhei e ganhei isso...é dificil no momento até pra organizar o pensamento para escrever...Será que um dia terei outro amor, uma pessoa companheira..tenho medo de ficar sozinha e ainda penso aí que o outro vai rir de mim mesmo.Desculpe a confusão do texto, mas de início é isso.

De: Erica Santos (em 05/03/2013 - 16:24)
Dor que destrói
Estou passando por isso, é uma dor que causa desespero, ainda amo demais, minha vontade é me jogar aos pés dele, e pedir pelo amor de Deus, não me deixe.

De: Adriana Priscilla Linauer (em 23/02/2013 - 01:03)
a dor da separacão
Estou passando por isso, não é nada fácil.

De: Paulo Jose Volpato (em 22/02/2013 - 11:55)
A Dor da Perda
Le esse artigo, e me identifiquei totalemnte com ele. A 10 anos venhos sofrendo e acumulando perdas. Primeiro perdi meu filho restando um mês para nascer, 3 meses após, um cancer tomou conta da minha esposa e 3 anos depois ela se foi. Passado um ano, acreditando ter superado todas as dores conheci uma pessoa, me entreguei, auxiliei em todos os sentidos, e assim do nada fui dispensado 1 ano após o rompimento ela voltou,dizendo ser eu o homem de sua vida, ajudei novamente, me individei, e 3 dias após o pagamente da divida dela por telefone fui dispensado novamente sem nenhum motivo. Ha cerca de 1 ano conheci uma pessoa, mais adulta que me encontou. Mergulhei de cabeça acreditando ser a pessoa que esperava para compartilhar a minha vida. As descepçoes, os derrespeitos, as partidas sem motivo, sempre esquecendo de mim, eram perduadas. Agora 28 de Dezembro 2012, após um jantar, trocas de carinho, de palavras doçes, na volta ja em casa, novamente o desrespeito as descepções fizeram de mim alvo. No dias segunte, sem qualquer justificativa, por telefone, as portas de um novo ano, ela disse que não dava mais.
A dor continua, passado quase 2 meses ainda choro, por que, isso de homem não chorar é idiotice, choro porque sinto falta, porque doi, não tem sido facil, as vezes me pergunto por que tanta falta de senssibilidade nas pessoas.
Fato é que hoje mesmo acordei se é que dormi, e ainda havia lagrimas no meu rosto, então me perguntei até guando elas, as lagrimas, iram rolar nos meus olhos. Essa pergunta não tem resposta, espero que o mais breve possivel. Feliz aquele que nunca sofreu tanta dor.

De: Vitor (em 12/02/2013 - 23:34)
È dificil separação
Elizabeth,muito bom seu texto,estou também passando pela separação também e esta muito dificil para mim,pois tenho que frequentar o mesmo lugar com esta pessoa.Penso em até sair e abandonar tudo depois de mais de 15 anos de dedicação ao trabalho.Confesso que no momento estou sem solução.E isto esta me corroendo por dentro.Escrevo aqui para desabafar minha dor.Fica dificil neste momento achar que vai melhorar.

De: Angelo Maximo Martins (em 02/02/2013 - 14:14)
com e dificil
Estou passando por isso a 3 meses se eu tivesse lido esse artigo a mais tempo com certeza eu ja estaria bem melhor, obrigado sabias palavras!

De: Aline (em 30/01/2013 - 11:37)
Perfeito
Esse foi um dos textos que mais mexeu comigo, e que explica perfeitamente o que venho passado.
Queria agradecer, pois foi de extrema ajuda nesse momento tão delicado e difícil.

De: Elsa Regis (em 12/12/2012 - 18:26)
A difícil superação da perda
É realmente muito difícil superar a dor da perda.
Quando se defronta com perdas seguidas, percebemos um acúmulo no sentimento e passamos a pensar mais nas perdas do que nas conquistas, como quem diz: só perco, nada acontece de bom comigo...Mas se paramos para analisar as conquistas podemos ter aí um ponto a favor da superação. Todavia leva tempo, não devemos é desistir, precisamos ter atividades para distração e enxergarmos que há luz em frente. Fugir das lembranças da perda.
Estou passando essa fase e tenho tido grande dificuldade em superar, mas não desisto pois já tive perdas maiores e superei. Não digo que esqueci pois são justamente tais lembranças que dificultam a superação atual mas nos aliviamos, sim, de tamanha dor como a do início do rompimento.Perdi minha mãe aos 3 anos de idade, meu pai era ausente, perdi meus avós e sogro em três anos seguidos, perdi meu relacionamento do primeiro casamento 2(duas) vezes pois após 8 anos "dei uma chance" e fui humilhada, enganada, zombada e fiquei cheia de dívidas, com 2 crianças, morando de aluguel, pagando dívidas para outros em meu nome, perdendo o que adquiri, inclusive amigos (amigos????)
Estive por mais de 15 anos sem procurar uma pessoa após minha separação e de repente, "apareceu". No começo relutei pois via muitas incompatibilidades tanto de idade, cultura, status, crenças...mas aos poucos fui sendo convencida de que daria certo. Quando estava me acostumando com a idéia, havia compartilhado meus pensamentos com amigas e filhos, veio o rompimento. DO NADA. DE UM DIA PARA O OUTRO, SEM MOTIVO APARENTE, SEM SATISFAÇÃO, COMO SE TUDO NÃO TIVESSE PASSADO DE UM PASSATEMPO. Desmoronei. Tive pela primeira vez na vida um afastamento psiquiátrico para tratamento, não acreditava, não entendia, não aceitava.E eu que já havia sido conselheira, quem abraça e corre para auxiliar...
Passaram-se 6 meses aproximadamente e ainda dói. Tenho medo de novas "tentativas". Não consigo enxergar seriedade nos outros homens e sinto vontade de sumir. Acabo me ocultando de eventos, passeios, amigos, atividades....Mas, algo que me alivia, faço: Escrevo, desabafo, choro (às vezes, não como queria) mas acredito que compartilhar a dor com outras pessoas já é uma grande coisa. Ganhei novos amigos(as), alguns que já passaram por problemas semelhantes, outros que gostam de mim por eu ser eu, sem interesse, pela energia que possuímos, pela mesma fé, por terem AMOR verdadeiro e precisarmos uns dos outros, mas ainda dói...que tal compartilharmos experiências para ver onde nos achamos ou achamos um alívio mais rápido para a dor?

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO

• Para postar o comentário é necessário ser cadastrado no site e estar logado.


Mais tópicos relacionados:

Divã on-line

Psiquiatria

Sucesso... será ainda possível?

A Verdadeira Liberdade

Atitudes Transformadoras

Personalidade Construtora & Personalidade Destruidora

Desconstruções

Os problemas estão dentro ou fora de você?

Dicas para um Bom Relacionamento

Stress

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

Dicas para deixar de fumar

Auto-Estima

Como está sua Auto-estima?

O Círculo Vicioso do Amor Imaturo

Repressão, Resistência e Ato Falho
Escondido, mas nem tanto...

Integração das Partes

Dinâmica das Partes

Esclarecimentos sobre Psicoterapia

Afirmações Positivas.......funcionam?

O Poder das Afirmações Positivas

Porque não comer carne?

As 5 Fases para a Realização do seu Projeto de Ano Novo

Dicas para o Controle de um Ataque de Ansiedade e/ou Pânico

Síndrome do Pânico

A Diferenciação das Consciências

Carência Afetiva, Autoestima e Simbiose nos Relacionamentos

Vítima eu ???

Forma-Pensamento

Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional

Freud - A estrutura e a dinâmica da personalidade - Id, Ego e Superego

Autoconhecimento:
Fator Fundamental para o Sucesso!

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando

O LADO SOMBRA DA PERSONALIDADE

Complexo de Inferioridade, Aprofundamento e Reflexão

A Ansiedade e as Crenças

Razão e Emoção

Um Novo Olhar Sobre si Mesmo

Coaching ou Psicoterapia?

O Retrato da Vida na Terapia de Grupo

Dicas para deixar a Preguiça de lado e entrar em Ação

Psicoterapia é para quem Sabe o que Quer

O MAL-ESTAR NA CIVILIZAÇÃO

O Amor e os Relacionamentos

Minha Vida Parou! - Reflexão e Exercício

Problemas no Relacionamento?! O que eu faço???


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: beth@novoequilibrio.com.br