Participe do nosso site!
Login:Esqueci a senha
Senha:
 
Expediente
Página inicial
Apresentação
Currículo Profissional
Na mídia...
Fale Conosco
Cadastramento
Para Você...
Artigos
Mensagens para Reflexão
Ler e Assistir na Cama
Material de Apoio aos Livros
Exercícios
Atendimentos
Psicologia
Psicanálise
Consultório Novo Equilíbrio
Consultório Virtual
Grupo de Terapia

 

Tema: Artigos

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando


A-dor-da-separação

"Onde o amor impera, não há vontade de poder, e onde o poder predomina, o amor está ausente. Um é a sombra do outro" - C. G. Jung


ENFRENTANDO

O momento crítico: a separação e o vazio!

Separar de quem se ama não é uma tarefa das mais fáceis. Quando o amor não existe mais, já não é nada fácil, imagine quando ainda se ama. É uma parte da vida que encerra naquele momento e portanto é visto por nós psicólgos como um momento de luto, onde as dores da perda serão elaboradas até que se volte a normalidade. As emoções ficam mais expostas e a razão parece não existir.

Nada que se fale é compreensível neste momento. Ficamos totalmente sem defesas e sem proteção. E é nesse momento que os mais próximos pedem que sejamos racionais, mas tudo é sentido com tanta intensidade que parece não existir espaço para a razão. Perde-se a vontade de fazer qualquer coisa que seja por si mesmo, falta forças, se sente tão sem valor, ou ainda não acredita ser merecedor de nada que o faça se sentir bem, como se houvesse uma culpa escondida pelo acontecimento ou uma enorme amargura pela injustiça, que equivocadamente sente ter sido vítima.

Com toda certeza é um momento de muita dor, são lembranças, projetos, sentimentos, realizações que terão que ficar para trás, que não farão mais parte da vida atual. É exatamente isso que dá a sensação de vazio, os planos desfeitos, os sonhos que jamais serão realizados, ao menos com quem se acreditou que seriam. Tudo isso acabou! Acabou o “nós” e é preciso de novo voltar a dizer “eu”. Não há mais a “nossa” casa e sim, a “minha” casa. Não há mais as ligações diárias, os jantares a dois, os momentos de bate-papo, as preocupações divididas. Tudo agora terá que ser feito só. Pelo menos inicialmente.

Mas podemos, e devemos, fazer algo para que consigamos suportar esse momento tão difícil, que para a grande maioria dos seres humanos, parece não ter fim.

COMPREENDENDO

O Caminho para a Força Interior: confrontando os sentimentos que mais doem dentro de você!

A certeza de ter alguém que nos espere, que se preocupe, que nos ame, que compartilhe, dá muitas vezes a segurança e a motivação. Um dos pilares de sustentação do ser humano é o relacionamento. De repente, não ter mais nada disso, trás por um período, uma insegurança, uma fragilidade e uma sensibilidade que nem imaginávamos que existia internamente. Mas junto uma certeza: não éramos amados como esperávamos ou imáginavamos ser. E isso acaba por se refletir em todas as outras áreas da vida, comprometendo nossa concentração, criatividade, o trabalho e até a própria saúde. Faltou (ou tinha, mas também tinha o medo de ver...) perceber que o relacionamento não estava como deveria e que mudanças deviam ter sido tomadas.

A tendência nesse momento é lembrar apenas de tudo que havia de bom, dos momentos de alegria. Mas será que era mesmo assim? Se fosse, haveria a separação? É preciso analisar todo o relacionamento para identificar o que era desejo, idealização e o que era realidade. A outra pessoa estava correspondendo aquilo que você esperava dela? Será que nos últimos meses tudo era mesmo feito junto e com satisfação para ambos? Quem acabava sempre cedendo para agradar apenas ao outro? Dar e receber é importantíssimo. Quanto será que você não relevou, deixou para lá, não esperou que o outro mudasse? Quais eram os motivos dos desentendimentos, discussões e brigas? Os objetivos de cada um continuavam a ser os mesmos? Os valores também?

Existiam demonstrações constantes de amor? Os dois se sentiam amados e valorizados? O que levou ao distanciamento? Havia diálogo, trocas de carinho, cuidado com o outro? Ou será que as palavras de carinho começaram a dar lugar a ofensas e mágoas? Algumas palavras ditas ferem profundamente, provocando feridas invisíveis, mas que demoram a cicatrizar. Como e quando as coisas mudaram? Por que não conseguiram evitar a separação? Até aquele que quer a separação sofre, tenha certeza disso! Da mesma forma aquela vida não fará mais parte da sua nova vida e estar diante do novo, sabendo que foi você que fez essa escolha de deixar aquilo tão familiar, seguro e querido por tanto tempo (já que estavam juntos existia um motivo).

Acaba sendo instintivo julgar o outro como responsável pelo nosso sofrimento em função de sua decisão. Mas será que a presença física de uma mudança define um relacionamento? Será que agora você está mais sozinho do que antes? Será mesmo que só um lado dessa relação deixou de cuidar? Apesar de ser pensado assim num primeiro momento, vale a pena repensar também suas atitudes e comportamentos, pois garanto que num relacionamento que termina, assim como começa, tem os dois juntos em todo o momento contribuindo pra isso.

É natural que sentimentos, muitas vezes, contraditórios, possam te deixar mais confuso ainda, quando o que mais você precisa no momento é a serenidade a autoconfiança de volta. Sentimos medo de não conseguir superar mais essa perda e, assim, nos isolamos, culpamos-nos pelo que fizemos e por aquilo que deixamos de fazer. Será que está sentindo tudo isso porque o outro não está mais ao seu lado ou por que você se deu conta agora que abandonou a si mesmo há muito tempo?

A culpa também é outro sentimento que pode nos fazer querer voltar para refazer o que não fizemos. Algumas pessoas tendem a assumir toda a carga da responsabilidade para si devido a um sentimento de inferioridade, baixa auto-estima, por não ter sido capaz de manter a relação. Outras tendem a agir ao contrário, não se responsabilizando por nada do que ocorreu e culpando o outro pela separação.

Nem sempre a busca por culpados é o melhor caminho, é melhor entender o que aconteceu, evitando apontar o dedo para quem quer que seja, pelo simples fato de que numa relação são duas pessoas e não uma só. Por isso conclue-se que não é possível somente uma ser responsável. Portanto deixe pra lá essa questão. Não é isso que importa a ser observado, mas sim tirar o aprendizado da situação. Sabemos que "Lição não aprendida, lição repetida." Vamos aprender bem essa lição para não repetí-la mais. É importante nesse momento você responder a si mesmo todas essas perguntas com sinceridade para que possa entender esse processo e retomar sua vida e seguir adiante.

Foram preciso duas pessoas para começar a relação e também para terminá-la, por mais que um dos dois não quisesse que isso ocorresse. Mas não se deixe esmagar por condenações, com certeza cada um naquele momento fez o melhor que conseguiu fazer. Pense nisso! Ninguém quer viver uma situação assim, nem ele, nem ela, mas elas podem acontecer. Confrontar-se com os sentimentos que mais doem dentro de você é o caminho mais certo e mais saudável para buscar a força interior que você tem.

Olhar o que passou...

É muito comum após uma separação lembrar-se muito mais dos momentos bons e esquecer-se das causas que fizeram o relacionamento não mais existir. Depois de analisar alguns fatos, obter algumas respostas, algumas pessoas podem chegar à conclusão que é melhor voltar a um passado infeliz, mas seguro, do que enfrentar um futuro incerto, apesar de quase sempre, muito melhor. Essa voz que lhe diz para ligar, procurar, passar por cima de suas mágoas e sentimentos, fazendo olhar para esse passado de uma forma irreal, porque com certeza, muitas coisas boas aconteceram, mas outras que levaram a separação também. Esse olhar distorcido pode estar apenas representando seu medo de acreditar em si mesmo e de ser capaz de superar essa dor e seguir seu caminho.

Negar o que está acontecendo ou sentindo, acreditando que irá sofrer menos, não ajudará em nada, muito pelo contrário. É importante olhar a situação na real proporção dos acontecimentos. Separar-se não significa não haver mais nenhuma possibilidade de voltar atrás e reconciliar-se. Significa simplesmente que por enquanto a relação acabou e esta é a única certeza que existe. Algumas vezes acontece que, depois de uma separação, o casal volte a unir-se, superando as dificuldades e acima de tudo, aprendendo com a experiência vivida e enriquecendo o novo relacionamento. Eu costumo falar que aquele relacionamento acabou e acabou mesmo que se volte com a mesma pessoa. Por que daquele retorno em diante, com toda certeza, será um novo relacionamento. E somente assim perdurará.

Mas viver na esperança e na expectativa de que isso aconteça pode ser muito destrutivo e como nada é garantido, como já dissemos, o importante é viver cada momento como ele se apresenta. Se estão separados é assim que deve olhar a situação e buscar continuar seguindo seu caminho. Se num outro momento surgir uma mudança entre vocês, mesmo separados, o que não é difícil de acontecer, então, essa será uma outra etapa a ser olhada e vivida.

Ter uma visão clara do que ocorreu não é uma conquista imediata e para que as primeiras reações emotivas possam ser compreendidas leva algum tempo. Não é possível determinar quanto tempo, pois cada pessoa reage de maneira diferente, principalmente devido ao seu histórico de vida. Pessoas que quando crianças viveram a experiência do abandono (mesmo que inconscientemente), com certeza encontrarão mais dificuldades para enfrentar esse momento, pois o abandono da infância irá se somar ao atual, podendo reviver o último com muito mais intensidade e sofrimento. Por outro lado, aquelas que viveram as perdas da infância de uma forma mais tranquila e saudável, terão mais recursos para enfrentar a separação.

Seja o que for que esteja sentindo nesse momento, saiba ser compreensivo consigo mesmo como seria com alguém que lhe pedisse colo. Dê a si mesmo, carinho, atenção e ouça cada um de seus sentimentos, sem desprezá-los ou ignorá-los, para que aos poucos comece a reconstruir o amor para consigo mesmo, este é o sentimento mais importante que pode existir. Tendo o AMOR PRÓPRIO, mesmo passando por uma crise dessas, você nunca se sentirá vazio e só. Pense nisso!

SUPERANDO

O sentimento de perda, que ocorre em qualquer tipo de separação, é uma experiência que todos nós passamos na vida. Não é só a perda de uma pessoa querida e amada que nos trás essa sensação incômoda, mas cada fase da vida deixada é uma perda que de alguma forma foi assimilada e transformada em compreenção e crescimento. A entrada na adolescência, por exemplo, implica no abandono da infância, da inocência, da falta de compromisso, etc. Estamos lidando com esse tipo de sofrimento a tempos, sem muitas vezes nos darmos conta disso. Mas não nos damos conta de que quando perdemos, na verdade não é bem isso que acontece, porque alguma coisa também está sendo adiquirida. Não há perdas sem ganhos.

Mas a avalanche de sentimentos do momento impede muitas vezes que isso seja visto. Apesar de tudo isso e mesmo sendo natural, ainda sim é um processo difícil porque na maioria das vezes não sabemos como administrar as mudanças que o novo está trazendo. Mas isso é uma questão de tempo. Após uma perda significativa, desenvolver o luto e passar por algumas fases é considerado normal. É a necessidade de dar sentido ao que está se passando, até a transformação natural dos sentimentos em entendimento e superação. É importante você poder identificar as fases do luto no teu próprio processo e saber quando está seguindo um caminho que é considerado normal e o que difere disto com a consciência de que teve um começo, mas também terá um fim.

O luto por causa da perda começa com a:

1. Negação e Entorpecimento

• Choque, torpor, descrença e negação da perda. Pode levar horas ou até dias para cair em si. Também há a reação de defesa, em que se faz a tentativa de continuar a viver como se nada tivesse acontecido. • Fica em estado de incredulidade e inconformismo • Faz perguntas do tipo "porque isto aconteceu?" ou "porque eu não evitei isto?" • Pensa ver ou ouvir a pessoa perdida em todo lugar

2. Anseio e Busca

• Tentativa de recuperação da pessoa ou da situação perdida. • Inquietação, com raiva, descrença e protesto diante dos fatos. • O pensamento não sai do mesmo lugar, completamente fixado na perda, desamparo, solidão • Acontece um período de grande agitação e ansiedade pelo que foi perdido. Quem sofre não consegue relaxar ou concentrar-se e o sono é alterado, com possíveis noites insones e o corpo está de prontidão para se defender de qualquer outra possível decepção. • Começa uma tentativa desesperada de negociação com a emoção ou com quem acha ser o culpado: “prometo ser uma pessoa melhor se ele voltar”, “subirei as escadas da igreja de joelho”, “preciso de mais tempo para mudar”, etc • Nesse estágio, a raiva pode se voltar tanto para uma entidade superior como também contra qualquer pessoa pelo ocorrido, incluindo a si mesma, médicos e enfermeiros, amigos e familiares que não foram úteis, ou mesmo contra a pessoa ou coisa que perdeu. “Como pode (a pessoa, Deus, a vida, ou o destino) fazer isto comigo?” • Procura maneiras de manter a pessoa amada, indo em busca de tentar reconciliação a custa do amor próprio

3. Sofrimento e desorganização

• Pode ter desmotivação, apatia, depressão e isolamento social. • Sente vontade de estar com a pessoa ou com a situação perdida, ou ainda o inverso e o desejo é de se afastar de qualquer lembrança que possa ser dolorosa. • A fixação dos pensamentos nesta fase é de auto-punição, culpa, depressão, ansiedade, solidão, medo, raiva. • Pode culpar qualquer um ou qualquer coisa pelo ocorrido, incluindo a si mesma • Pode apresentar sintomas físico como dor de cabeça, dor de estômago, cansaço constante e falta de ar

4. Recuperação e Aceitação

• Quando a tristeza ou a dor se mesclam com sentimentos mais positivos. Há uma maior tolerância e adaptação às mudanças, com possibilidade de reinvestir as energias em outras situações ou pessoas. • Reconhecimento de que a situação é real e que a mudança disso não depende mais de você. Sua parte foi feita, era o melhor que sabia fazer. • Ocorre uma redefinição de si mesmo, novos papéis, novos comportamentos, novos planejamentos. Começa a viver novamente e não apenas a existir. • Começa a olhar para o futuro em vez de se concentrar no passado. • Ajusta-se à realidade • Desenvolve novos relacionamentos • Desenvolve uma atitude positiva diante da vida

Depois dessa última fase, você estará pronto para recomeçar, mas não pense que a passagem de uma fase para outra acontece automaticamente. É necessário também um comprometimento seu em querer superar e seguir o seu caminho, levando consigo a experiência enriquecedora, que te faz com toda a certeza, ser uma pessoa muito melhor do que antes. Acredite que viver é constantemente recomeçar. Só que agora será de uma forma diferente. Você se transformará positivamente para novas relações, para ser mais feliz e conquistar tudo que desejar. Pode ter certeza! Se assim você quiser, você conseguirá!

Abra-se para uma nova forma de ver, pensar, sentir e agir! Faça Terapia! Isso ajudará muito, nesta e em outras questões!

Leia essa historinha como dica de reflexão para enfrentar esse momento:

Está passando por uma tempestade...

As poderosas sequoias elevam-se a uma altura de até cem metros e podem resistir a pressões ambientais intensas. Os raios podem atacá-las, ventos violentos podem soprar e os incêndios das florestas podem se alastrar ao redor delas. Mas a sequoia resiste, permanecendo e tornando-se cada vez mais firme a cada provação.

Um dos segredos da força dessas árvores gigantes está abaixo da superfície. Ao contrário de muitas árvores, ela se estende e interliga suas raízes com as sequoias ao seu redor. Ela se torna mais fortalecida e resistente pela força e pela união com as outras.

O segredo da sequoia é também a chave para manter um casamento, uma boa equipe de trabalho, qualquer relacionamento forte e saudável. Uma pessoa, um casal, uma família ou quem quer que seja que enfrente problemas sozinhos está mais sujeito a sofrer, desestruturar, se separar, durante os tempos difíceis.

Todavia, aqueles que interligam suas vidas em uma rede de relacionamentos, amigos, colegas de trabalho, ou­tros casais, amizades saudáveis, sinceras, com bom propósito e junto a isso, conselheiros experientes, aumentam radicalmente as chances de sobreviver às tempestades violentas.


"O ódio tem muito em comum com o amor, principalmente com aquele aspecto autotranscendente do amor, a fixação sobre os outros, a dependência deles e, na verdade a entrega de uma parte da própria identidade a eles... Aquele que odeia anseia pelo objeto do seu ódio." - Václav Havel

Acredite e invista em você, amplie seus horizontes!


Para quem gostou deste artigo sugiro que leia este também: "O Amor e os Relacionamentos”


   Comentários
Nossos leitores já fizeram 32 comentários sobre este artigo:
 
De: Val Oliveira (em 08/02/2014 - 00:10)
Como é difícil !!!
Ler este artigo foi muito esclarecedor pra mim. Estou casada há 28 anos num total de 31 anos de relacionamento com meu ex marido. Ele anunciou para mim e para nossos 2 filhos o final do casamento há exatos 30 dias, ele manteve uma amante por 1 ano e agora decidiu ir morar com ela, mesmo eu desconfiando tudo isso pegou a família de surpresa. Passei pela fase da negação e ainda estou na fase do descontrole emocional, do choro, da falta de ar constante e dor no corpo, sofrendo muito e tentando entender o que esta acontecendo.
A dor que sinto é algo tão grande que as vezes acho que não estou respirando, mas a única coisa que quero muito mesmo é me livrar desta dor e para isso preciso ocupar minha mente com o que for de mais saudável, já entendi que não posso ficar sozinha por isso falo sempre com minhas amigas, levo meus filhos pra sair e qto. mais longe do meu ex marido eu ficar mais perto do final deste pesadelo eu chegarei.
Entendi que não existe fórmula mágica e que o tempo é quem vai curar todo esse sofrimento, o que tem me atrapalhado neste momento é que ele sempre procura marcar presença e cada vez que eu o vejo a dor aumenta, mas vou continuar lutando pra isso acabar dentro de mim.
Como é difícil!!! mas vou conseguir!!!
De: zenaldo p souza (em 28/01/2014 - 11:59)
Uma dor!!
Realmente é doloroso a perda..!!
Principalmente qdo. sabemos que ninguém pode reatar nosso relacionamento, mas que pode dar uma palavra amiga e ninguém o faz. É também doloroso, ver tudo que vcs fizeram, viveram, falaram...sumirem ...ainda ir embora com rancor! Ver as famílias se distanciarem, não se envolverem...vivemos num mundo sombrio, demagógico, estressante, onde as coisas mais importantes é poder e dinheiro..!! Lá se vão os saudosismos, os momentos, a lembrança...SÓ O TEMPO DIRÁ, NOS CURARÁ!!
zenaldo/sp
De: andre bertol (em 18/12/2013 - 01:50)
separação
LI O TOPICO E GOSTEI MUITO, MINHA SITUAÇÃO É MUITO RUIM , CASEI A 6 ANOS , AMO DEMAIS MINHA ESPOSA , TENHO 33 ANOS E NAO TENHO FILHOS , ELA TEM UMA FILHA DE 13 ANOS , PASSEI POR DIFICULDADES PROFISSIONAIS A 5 MESES , A PARTIR DAI , AS COISAS MUDARAM , SINTO QUE ELA ESTAVA COMIGO POR COMODIDADE, NAO ME CONFORMO, POIS FIZ TUDO QUE PODIA, AGORA VIREI UM NADA PARA ELA, POREM , DEPOIS DE TUDO QUE ELA ME DISSE , COMECEI A SAIR, E ESTOU VENDO QUE TENHO VALOR, POIS EXISTEM PESSOAS QUE ME QUEREM , INDEPENDENTE DE QUALQUER COISA, FICO TRISTE, POIS AMO MUITO ELA, MASSSSSSSSSSSS, COMECEI A REVER MEUS CONCEITOS DE FAMILIA, POIS SOU UMA PESSOA BOA, E TENHO OPORTUNIDADES.... OBRIGADO PELO ARTIGO,,,,,,ESTA ME AJUDANDO A VER A VIDA DE OUTRA FORMA..... BOA SORTE A TODOS
De: Larisse Garcia de Barros (em 12/12/2013 - 12:51)
A dor mais profunda que já sentí na vida
Olá!!
Amei esse texto..e é exatamente assim!
Fui casada por 4 anos... quando conheci meu ex marido...desde o inicio ele me dizia que estava em Belém do Pará a trabalho (marinha) e que fim de 2013 teria que ir embora....para a terra natal Riode Janeiro...para dar continuidade a sua carreira...e eu sempre "entendi"... noivamos ...casamos...
E chegou o fim de 2013...e eu da noite pro dia decidi nao ir mais... por MEDO!!!!! medo de não arrumar emprego naquela cidade gigante...
Saí de casa dois meses antes dele ir pro RJ...e com um mês me arrependi muito.. o ultimo final de semana dele passamos juntos... pra nos despedirmos..pensando que fosse o melhor...e que no Adeus...tudo fosse ficar normal..
Ele foi embora dia 10 de dezembro...e estou simplesmente um CACO... choro demais...e vi que quero ele pra mim... um aperto profundo em meu coração.. um arrependimento sincero,...uma dor profunda...uma angústia...
Desde que ele chegou...temos nos falado pelo Whatsapp... eu digo tudo isso a ele..ele diz que tb sofre muito...porém que eu quem decidi isso!!! e é fato!!! eu decidi,,, mas me arrependi =(
ele diz que me ama... mas que não acredita mais na gente... eu digo q vou p la...ele pede pra eu nao agir assim...que o que tiver de será.. não sei o que fazer... to em estado de desespero...tomando remedio p conseguir me acalmar... o que me da esperança...é saber que ele ainda me ama sim...porem tem medo de se machucar mais uma vez comigo la no Rio de Janeiro.
entro de ferias dia 20 de dezembro.. aí sinto que vou piorar...pois n farei nada...n sinto vontade de nada...
Por favorrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrrr alguem pode me ajudar?? o que faço?
vou atras dele? tenho medo de dar esse tempo...e ele se "consolar" em outros braços..pois la ele tem ex...ele nasceu lá... pois ele ta carente...e alguem vai se aproveitar dele... ai meu Deus..penso em todas as possibilidades dele la... a culpa foi minha eu sei =(
Mas quem ama..perdoa...e muda! e eu mudei...eu quero ir pra la com o meu amor.
Larissegarcia@live.com
Por favor alguem me orienta
De: rosa maria dos santos (em 11/11/2013 - 19:41)
Estou vivendo isso!
Tenho 57 anos,28 anos de casada e há 4 meses vivo exatamente isso, recentemente passei pela fase da humilhação de e pedir.Encontrar este artigo foi benção de Deus pra minha vida, pois em fase das reações que tinha e da critica das pessoas me achava doente, esquisofrenica. Agora vai ser mais fácil
De: Leandro (em 05/11/2013 - 22:24)
Sensação de Vazio total !!!
Estou em um processo de separação, 12 anos juntos, 6 de casado e muitas e muitas coisas bacanas curtimos, sem filhos e em algum momento priorizamos nossas carreiras ... Enfim eis que numa conversa tranquila decidimos o rompimento ( ela ) eu ainda tentei buscar ajuda com terapia de casal , mas ela estava bem tranquila quanto a posição a ser tomada ... Enfim sinto uma dor absurda que parece nao ter fim. Ainda a amo muito, não sou mais apaixonado, mais a amo demais ... Agora me violentar para implorar uma volta , qualquer coisa que seja , não estou disposto , a decisão partiu dela , acatei por respeito mesmo não concordando, mas preciso gostar muiiito mais de mim !!! Mas a situação não está nada facil , doi é uma dor de perda , de tudo que passou e vivemos parece que nao serviu de nada .... Me da a impressão de uma frieza absurda pelo lado dela ... Ainda bem nao temos filhos que poderiam sentir muito mais todo esse processo !!! Desejo sorte a todos e que possamos nos ajudar , pois Ngm é ilha para viver isolado !!!
De: marinha (em 28/10/2013 - 15:48)
confusa
quando eu tinha 17 anos era noiva de um rapaz,conheci esse que hoje é meu esposo ele tem 22 anos de diferença,no começo achei legal segurança,estabilidade,solteiro ,sem filhos na epoca ele com 39 anos.Hoje depois de 20 anos de falta de carinho ,amor ,zelo,da parte dele,sempre me deixo sozinha nos momentos q fui mãe,mas eu sempre calada ,achando q tudo mudaria com o tempo...Ele é otimo homem da casa,nao nos falta o pao,conforto,mas nos falta amor,tanto pra mim qto pra nossos filhos q sao dois um de 16 e 10 anos,quero me separar e nao tenho coragem de dizer fico com medo de ele nao me dar nada,pq ele ja tinhas os terrenos e casa que temos hoje o que foi feito foi construçoes novas,temos quitinetes e salas alugadas,mas no fundo tenho medo de ele nao me dar nada ,pq ele como mais velho sempre mostrou esse lado de pai maior que manda e desmanda no que é dele,hoje resgatei um amigo de longa data de quando ainda era criança,conversamos muito e ele me mostrou q a vida a dois e de amor carinho e nao de medos,e comecei a perceber que ele estava certo,que eu nunca o amei e nem ele me ama,pra ele e comodo eu novinha,arrumando ,casa,filhos e só,nao percebe minhas carencias to a ponto de pedir pra sair,me ajudem.
De: Erika K. (em 20/10/2013 - 19:14)
Está muito difícil enfrentar essa realidade....
Estou num processo complicado de entendimento da separaçao, nao tivemos filhos porém planejamos tanto aumentar a familia e assim procuramos ajuda médica e conseguimos embrioes para serem implanatados depois de tanta dedicaçao, ansiedades, promessas, sofrimentos. Depois de tantas noites sem dormir por tantos hormonios no corpo. Meu marido resolveu sair de casa fazem 6 meses e ele quer separaçao, no inicio implorei pois sempre acreditei no nosso relacionamento, e continuo acreditando, ele me diz que de tanta cara feia e outras coisas mais como o proprio tratamento, fobia que tive num prazo tao curto de tempo, tudo se desgastou, ele
ainda me diz que vai se arrepender da decisao que está tomando, mas que tem que ser assim, em suma, hoje me encontro numa situaçao que sei que so bastaria ter uma chance pois de fato as coisas podem se transformar, nao será mais o mesmo relacionamento pois ambos mudaram agora nao tentarmos diante de tantos anos juntos. E a unica resposta que eu tenho dele é a de que: tentei muito antes conversar mas como vc não ouvia aconteceu isso. Não que eu nao ouvia, eu ouvia e fui mudando, engraçado tudo leva tempo para melhorar, mas a comunicaçao que se estabelecia estava quebrada e tudo tinha que ser no tempo que queria, eu também estava cansada, exausta por causa do trabalho, tratamento, ansiedades, pressão, depressão. Em suma hoje me sinto uma mulher perdida diante de algo que nao sei sinceramente se terá volta, como eu mesma perguntei pra ele, se você percebesse que deveria voltar atras da decisao de separar voce voltaria? Ele respondeu sim, voltaria porque a decisao nao precisa ser fechada, então respondi: Bom, entao porque nao volta?! Silencio se fez presente do outro lado da linha.
De: vania silva (em 18/10/2013 - 11:59)
passando por isso...
Olá queridos, estou passando por isso, chorando demais, inconformada, já me humilhei, prometi tanta coisa,não estou aceitando, quero salvar o casamento...Estamos juntos faz 9 anos e nos casamos a dois anos e nesse periodo todo ele terminou comigo 11 vezes e ele mesmo sempre quis voltar e eu aceitei. só que dessa ultima vez voltamos e nos casamos ele prometeu até gostar do meu filho (porque antes ele não gostava)e morarmos todos juntos, só que tudo mudou, ele não quer mais meu filho na mesma casa,entramos em crise mais uma vez e ele diz que pela segunda vez não me ama mais e quer separação. Estou péssima!! não tenho amigos...não tenho a quem recorrer...Só DEUS!!
De: Cristiano Pereira (em 07/10/2013 - 23:08)
Entender os sinais
Terminar um relacionamento é péssimo para ambos os sexos, o homem sofre demais, acredito que até mais que as mulheres, para mim o término do meu primeiro casamento foi a pior dor que eu já havia sentido, mas tudo passa, e agora estou aqui, novamente sofrendo, por conta de um novo término de relacionamento, meu sofrimento ainda está no começo, ainda não sei porque terminou (eu quem terminei) e nem acredito que terminou, só sei que durante todo o relacionamento foram muitas brigas, brigas iguais as que fizeram meu primeiro casamento terminar. Claro meus amigos, quem ama é um cego que não quer ver, cada briga cada atitude era um sinal claro de que aquela não era a pessoa que escolhi para viver toda a vida, para construir minha família, mas insisti e insisti e quanto mais insistia eu me via mais triste. Quando procurei na internet algo que pudesse me ajudar nessa fase tão difícil encontrei esse artigo e ele me ajudou bastante, aprendi que nessa hora temos que dar um pouco de credibilidade a razão mas não deixar de ter emoção, não adianta se fechar tem que sofrer, mas como disse no início, tudo passa, os sinais estão ai basta querer entende-los.
De: Maria Luisa Sampaio Peixoto (em 04/09/2013 - 09:15)
Perda, acho que é a dor mais dificil
Pra dor no corpo remédio resolve, ja a dor da perda...parece que nada adianta, somente o tempo, só que temos pressa...caí "sem querer" neste site, e li este artigo...achei que estava na ultima fase, mas, estou aqui chorando, sem controle as lagrimas estão descendo soltas...ainda doi muito.... e ja faz 6 meses...Com certeza está sendo a maior batalha que enfrentei na minha vida...
De: luciana (em 20/08/2013 - 22:14)
SEM RUMO
Estou em um processo de separação emocionalmente muito difícil pois tenho filhos pequenos e sinto muita dor por eles. Para mim família é para sempre e simplesmente não consigo aceitar que um pai possa por fim a um relacionamento de 17 anos e deixar seus filhos pelo sexo. Digo pelo sexo porque um relacionamento com uma pessoa bem mais jovem demonstra justamente a necessidade de se firmar como macho dominante. Sinto uma dor incrível pela destruição de tudo que meus filhos vivenciaram até hoje e sinto uma raiva enorme do meu ex-marido por isso. não aceito e nunca vou perdoá-lo por isso.
De: Helber Rodrigues de sousa (em 04/08/2013 - 16:55)
Quando o amor acaba.. e o seu continua..
Estou noivo (ao menos ainda estou) mas minha noiva me disse ontem que não tem certeza que me ama mais,fiquei sem chão, eu que a amo tanto e não tenho duvida, eu que já a perdoei até de uma traição para dar continuidade ao meu sonho de me casar com ela, agora sou obrigado a passar por isso.. Dessa vez não irei esperar ela me trair, daquela vez eu fiquei mais de um mês sem comer e sem dormir, já tive paralisia facial por conta de estresse passado com ela, mas agora não.. estou tomando coragem pra ligar pra ela e por fim, claro que sofrerei, claro que passarei por um longo período de luto, claro que ainda a amo muito.. Mas devo me amar mais que a ela, Deus me deu uma vida e quando não cuido dela pra dar mais importância a vida de outra pessoa e peco contra ele. Prezados amigos que leem esse comentario e que leu o texto de cima, não será fácil pois já provei disso, mas vai passar, eu sei, e eu como vc e qualquer outra pessoa voltaremos a ser donos de nossas vidas.. Que Deus abençoe a todos.
De: Adriana Bayer (em 24/07/2013 - 16:32)
Me sinto perdida
Estou à 09 anos com meu marido, perdi o nosso bebe em 2011 e não engravidei mais. No começo do ano, descobri que ele me traiu,estávamos morando na casa da minha mãe, pois nosso apartamento ainda não foi entregue, meu mundo caiu, ele saiu de casa e foi morar com a irmã dele, no dia seguinte me pediu uma nova chance e o perdoei... Eu o amo demais, mas mesmo depois de ter me pedido uma chance, eu descobri que ele continuava com a amante. Depois de varias brigas, ele me convenceu de que não estava mais com ela e me pediu para morarmos juntos novamente, de repente ele começou a sumir e passar a noite fora. Voltei para casa da minha Mãe. Ele insiste em dizer que não esta com outra pessoa, que me ama e quer ficar comigo, que errou e quer corrigir o erro, mas que não consegue se controlar quando esta com os amigos, eu não entendo, porque ele nunca foi assim. Estou tentando encarar a realidade de que meu casamento acabou, já que não depende de mim e sim dele. Não perdi somente meu Marido, perdi meu melhor amigo, a pessoa com quem eu cresci e confiei. Nosso casamento não era perfeito claro, mas nós éramos felizes e sinto que falta uma parte de mim. Me sinto perdida, sem saber como agir, sem saber o que fazer. Sinto falta dele cada minuto do dia.
De: Linda (em 13/07/2013 - 00:42)
Coração aflito
A dor é muito grande... Estou separada do meu esposo tem 2 meses... Sai de casa pois não estava aguentando conviver com uma pessoa que me humilhava perante a família. Convivemos durante 9 anos... e temos uma filha de 4 anos... sei que ela é quem mais sofre com essa situação. Meu coração não estava suportando esta situação. Peço forças a Deus... pois não está sendo fácil. Não deixei de amar apesar de tudo.
De: THIAGO (em 06/07/2013 - 17:53)
A PIOR DOR DA MINHA VIDA
MINHA ESPOSA NA 2 FEIRA PEDIU A SEPARAÇÃO E FALOU NA MINHA CARA Q NÃO GOSTA MAIS DE MIM COMO HOMEM E MULHER, 3 FEIRA FOI P A CASA DA MAE DELA COM MINHA FILHA LINDA DE 4 ANOS, FALOU QUE NO SABADO HOJE,IRIA CONVERSAR, CONVERSAMOS E FALOU Q NÃO DA MAIS, PEDI P ELA 50 DIAS POR FAVOR ENQUANTO RESOLVESSEMOS AS COISAS,P DAR TEMPO DE TRABALHAR A CABECINHA DA MINHA FILINHA,E ELA FOI FRIA E NÃO DEU.
PEGUEI MINHA FILHA ONTEM P PASSEAR, E ELA NÃO ESTAVA ESPULETA IGUAL SEMPRE,TINHA VOMITADO 1 DIA NTES E TIDO FEBRE, BRINQUEI COM ELA NA CASA DA MINHA MÃE JUNTO COM A MESMA, E QUANDO EU SAIA DE PERTO ELA SAIA CORRENDO ABRAÇANDO MINHAS PERNAS, FALANDO P A GENTE IR P A CASA DA OUTRA VÓ BUSCAR A MAMÃE E IR P CASA, ISSO PARTIU MAIS MEU CORAÇÃO,POIS NÃO SEI COMO FALAR COM ELA, TENHO 32 ANOS E ESTAVA 9 ANOS COM ESTA PESSOA, SEI QUE NOS DOIS ULTIMOS ANOS NOSSO CASAMENTO FOI ENTRANDO EM ROTINA E EU ESTAVA MEIO EXTRESSADO, POIS TROQUEI DE APTO E EM 1 ANO FICAMOS SO RALANDO P QUITAR O MESMO ANTES DAS CHAVES,E EU JA ESTAVA ATE COM O DINHEIRO DE TODOS OS MOVEIS, AGORA 1 DE AGOSTO VAI ENTREGAR AS CHAVES A CONSTRUTORA E TBM É MEU ANIVERSÁRIO, E ESTOU SENTINDO TANTA PRESSÃO E TANTA DOR, EM 4 DIAS PERDI 5 KG, NÃO CONSIGO COMER NADA, E SÓ PENSO PORQUE ISTO ESTA ACONTECENTO COM A MINHA VIDA, PEÇO P DEUS TIRAR LOGO ESSA DOR E COLOCAR TODA A PAZ E ALEGRIA NA MINHA FILHINHA, POIS SOFRO DE SABER Q ELA VAI CRESCER COM PAIS SEPARADOS, POIS ELA E TÃO ESPERTA TÃO MEIGA E JA ESTA PERCEBENDO TUDO, Ó DEUS O Q FAÇO COM MINHA DOR, NÃO SEI AS VEZES DA VONTADE DE FAZER ALGUMA LOUCURA.
De: tania (em 17/05/2013 - 15:10)
tatiane
estou numa situação muito dificil do meu casamento com meu marido estou infeliz mais nao consigo da um basta tenho medo de me arrepender fico mais ja nao estamos bem a um 6 meses ao mesmo tempo eu quero terminar e as veses da vontade de ficar o que eu faço ja nao amo como antes
De: Isabela lima (em 12/04/2013 - 21:21)
Perdi a minha luz
Estou nesse momento passando por tudo que foi descrito no artigo. Fui deixada sem ter o direito de escutar as palavras pessoalmente, foi tudo por telefone. 3 semanas já se passaram e ele simplesmente sumiu. Foram três anos de um amor muito intenso, nos relacionávamos muito bem, tínhamos muitas afinidades e de repente tudo acabou. O chão se abriu aos meus pés. Perdi a vontade de tudo. Nada tem mais graça. Peco a Deus para superar o mais rápido possível, sei que minha hora vai chegar mas nesse momento e impossível conseguir enxergar uma luz no fim do túnel. Nao paro de chorar. A saudade dói demais , e físico. Fico pensando o quanto ele nao esta ligando....como e bom desabafar com vocês. Forca para todos nos.
De: Luana Fonseca (em 06/04/2013 - 18:33)
Força a todos
Estou muito comovida,é impossível ler este artigo e não chorar.Infelizmente não tenho muitos amigos e na verdade sinto vergonha de desabafar com minha família,já que meus pais também estão se separando e a pouco tempo decidi terminar um casamento de 10 meses.Ele mudou muito desde a época do namoro e eu resolvi dar um basta,estou doente,enxaqueca,falta de ar,enfim,acho que estou sofrendo mais que ele, mas a situação ficou insuportável e eu não estava vivendo e sim vegetando ,sem brilho nos olhos.Mas sei que vou conseguir sair dessa,e desejo força a todos.
De: Eliane Alves (em 05/04/2013 - 17:29)
SOLIDÃO E TRISTESA
Ola, estou passando por uma separação bem dificil, pois tenho dias crianças, me sinto muito só, magoada, inutil om tudo isso, estou tentando superar isso, mas está bem dificil, não consigo olhar para o futuro, ainda amo muito, mas não esta sendo facil tirar isso do coração.
Tudo isso dói muito, muito mesmo.... estou tão destruida.
De: iranilde silva de matos (em 03/04/2013 - 15:14)
ferida que não para de sangrar dentro do peito
de: nilde em 03/04/2013
depois de 8 anos vivendo e me dedicando a uma pessoa,derrepente ele chegou e disse que não dava mais, iamos nos separar, me deu um calafrio, nao acreditei, ainda tentei segurar ele em casa durante um mes, mas ele acabou saindo de casa, e eu estou morta por dentro, nada mais importa tem 3 dias que ele saiu, nao sei como vou suportar,fico querendo ouvir sua voz, me seguro para nao ligar pra ele,ta dificil aguentar, doi muito perdi a vontade de viver .......
De: rodrigo g (em 29/03/2013 - 08:33)
dor e saudade
olha dra me identifiquei muito com esse texto pois estou passando por esse momento em minha vida perdi a mulher que amo ela me deixou depois de 4 anos juntos sem nem mesmo olhar para tras esta me ignorando como se nunca tivesse vivido algo comigo eu a amo muito e nao consigo tira-la de meus pensamentos estou com minha vida paralisada a dor é tao grande que doi na minha alma me sinto muito sozinho perdi meu ponto de equilibrio agora esta muito dificil para recomeçar
De: terezinha tomé (em 18/03/2013 - 19:11)
separação
Exatamente nesse momento é o q estou vivendo...estou arrasada...sem rumo...não sei o q fazer...recomeçar???? não sei...só sei q estou muito triste mas vou arrumar forças p lutar contra essa dor...melhor...motivo eu tenho...sou jovem e tenho uma vida pela frente...
De: ulisses da silva porciuncula (em 13/03/2013 - 15:10)
compreendendo
bah ,esta me ajudando muito.
De: luciana (em 09/03/2013 - 20:20)
Medo
É muito dificil sim passar pela dor da separação, chego a pensar em fazer uma besteira, pois me sinto um lixo,a incompetente, a acabada, a feia...Só consigo é chorar, só em pensar que depois de 20 anos de casamento o cara confirma suas suspeitas e diz que esta com outra pessoa.Meus filhos, amenina de 19 e o menino de 13 é que me ajudam, ficam tentando me animar, além dos meus pais.Me dediquei, sempre trabalhei e ganhei isso...é dificil no momento até pra organizar o pensamento para escrever...Será que um dia terei outro amor, uma pessoa companheira..tenho medo de ficar sozinha e ainda penso aí que o outro vai rir de mim mesmo.Desculpe a confusão do texto, mas de início é isso.
De: Erica Santos (em 05/03/2013 - 16:24)
Dor que destrói
Estou passando por isso, é uma dor que causa desespero, ainda amo demais, minha vontade é me jogar aos pés dele, e pedir pelo amor de Deus, não me deixe.
De: Adriana Priscilla Linauer (em 23/02/2013 - 01:03)
a dor da separacão
Estou passando por isso, não é nada fácil.
De: Paulo Jose Volpato (em 22/02/2013 - 11:55)
A Dor da Perda
Le esse artigo, e me identifiquei totalemnte com ele. A 10 anos venhos sofrendo e acumulando perdas. Primeiro perdi meu filho restando um mês para nascer, 3 meses após, um cancer tomou conta da minha esposa e 3 anos depois ela se foi. Passado um ano, acreditando ter superado todas as dores conheci uma pessoa, me entreguei, auxiliei em todos os sentidos, e assim do nada fui dispensado 1 ano após o rompimento ela voltou,dizendo ser eu o homem de sua vida, ajudei novamente, me individei, e 3 dias após o pagamente da divida dela por telefone fui dispensado novamente sem nenhum motivo. Ha cerca de 1 ano conheci uma pessoa, mais adulta que me encontou. Mergulhei de cabeça acreditando ser a pessoa que esperava para compartilhar a minha vida. As descepçoes, os derrespeitos, as partidas sem motivo, sempre esquecendo de mim, eram perduadas. Agora 28 de Dezembro 2012, após um jantar, trocas de carinho, de palavras doçes, na volta ja em casa, novamente o desrespeito as descepções fizeram de mim alvo. No dias segunte, sem qualquer justificativa, por telefone, as portas de um novo ano, ela disse que não dava mais.
A dor continua, passado quase 2 meses ainda choro, por que, isso de homem não chorar é idiotice, choro porque sinto falta, porque doi, não tem sido facil, as vezes me pergunto por que tanta falta de senssibilidade nas pessoas.
Fato é que hoje mesmo acordei se é que dormi, e ainda havia lagrimas no meu rosto, então me perguntei até guando elas, as lagrimas, iram rolar nos meus olhos. Essa pergunta não tem resposta, espero que o mais breve possivel. Feliz aquele que nunca sofreu tanta dor.
De: Vitor (em 12/02/2013 - 23:34)
È dificil separação
Elisa,muito bom seu texto,estou também passando pela separação também e esta muito dificil para mim,pois tenho que frequentar o mesmo lugar com esta pessoa.Penso em até sair e abandonar tudo depois de mais de 15 anos de dedicação ao trabalho.Confesso que no momento estou sem solução.E isto esta me corroendo por dentro.Escrevo aqui para desabafar minha dor.Fica dificil neste momento achar que vai melhorar.
De: Angelo Maximo Martins (em 02/02/2013 - 14:14)
com e dificil
Estou passando por isso a 3 meses se eu tivesse lido esse artigo a mais tempo com certeza eu ja estaria bem melhor, obrigado sabias palavras!
De: Aline (em 30/01/2013 - 11:37)
Perfeito
Esse foi um dos textos que mais mexeu comigo, e que explica perfeitamente o que venho passado.
Queria agradecer, pois foi de extrema ajuda nesse momento tão delicado e difícil.
De: Elsa Regis (em 12/12/2012 - 18:26)
A difícil superação da perda
É realmente muito difícil superar a dor da perda.
Quando se defronta com perdas seguidas, percebemos um acúmulo no sentimento e passamos a pensar mais nas perdas do que nas conquistas, como quem diz: só perco, nada acontece de bom comigo...Mas se paramos para analisar as conquistas podemos ter aí um ponto a favor da superação. Todavia leva tempo, não devemos é desistir, precisamos ter atividades para distração e enxergarmos que há luz em frente. Fugir das lembranças da perda.
Estou passando essa fase e tenho tido grande dificuldade em superar, mas não desisto pois já tive perdas maiores e superei. Não digo que esqueci pois são justamente tais lembranças que dificultam a superação atual mas nos aliviamos, sim, de tamanha dor como a do início do rompimento.Perdi minha mãe aos 3 anos de idade, meu pai era ausente, perdi meus avós e sogro em três anos seguidos, perdi meu relacionamento do primeiro casamento 2(duas) vezes pois após 8 anos "dei uma chance" e fui humilhada, enganada, zombada e fiquei cheia de dívidas, com 2 crianças, morando de aluguel, pagando dívidas para outros em meu nome, perdendo o que adquiri, inclusive amigos (amigos????)
Estive por mais de 15 anos sem procurar uma pessoa após minha separação e de repente, "apareceu". No começo relutei pois via muitas incompatibilidades tanto de idade, cultura, status, crenças...mas aos poucos fui sendo convencida de que daria certo. Quando estava me acostumando com a idéia, havia compartilhado meus pensamentos com amigas e filhos, veio o rompimento. DO NADA. DE UM DIA PARA O OUTRO, SEM MOTIVO APARENTE, SEM SATISFAÇÃO, COMO SE TUDO NÃO TIVESSE PASSADO DE UM PASSATEMPO. Desmoronei. Tive pela primeira vez na vida um afastamento psiquiátrico para tratamento, não acreditava, não entendia, não aceitava.E eu que já havia sido conselheira, quem abraça e corre para auxiliar...
Passaram-se 6 meses aproximadamente e ainda dói. Tenho medo de novas "tentativas". Não consigo enxergar seriedade nos outros homens e sinto vontade de sumir. Acabo me ocultando de eventos, passeios, amigos, atividades....Mas, algo que me alivia, faço: Escrevo, desabafo, choro (às vezes, não como queria) mas acredito que compartilhar a dor com outras pessoas já é uma grande coisa. Ganhei novos amigos(as), alguns que já passaram por problemas semelhantes, outros que gostam de mim por eu ser eu, sem interesse, pela energia que possuímos, pela mesma fé, por terem AMOR verdadeiro e precisarmos uns dos outros, mas ainda dói...que tal compartilharmos experiências para ver onde nos achamos ou achamos um alívio mais rápido para a dor?

INCLUA UM COMENTÁRIO SOBRE ESTE ARTIGO


Mais tópicos relacionados:

Psiquiatria

Sucesso... será ainda possível?

A Verdadeira Liberdade

Atitudes Transformadoras

Personalidade Construtora & Personalidade Destruidora

Desconstruções

Psicoterapia é para quem Sabe o que Quer

Os problemas estão dentro ou fora de você?

Dicas para um Bom Relacionamento

Stress

Tensão Pré-Menstrual (TPM)

Dicas para deixar de fumar

Auto-Estima

Como está sua Auto-estima?

O Círculo Vicioso do Amor Imaturo

Repressão, Resistência e Ato Falho
Escondido, mas nem tanto...

Integração das Partes

Dinâmica das Partes

Esclarecimentos sobre Psicoterapia

Afirmações Positivas.......funcionam?

O Poder das Afirmações Positivas

Porque não comer carne?

As 5 Fases para a Realização do seu Projeto de Ano Novo

Síndrome do Pânico

A Diferenciação das Consciências

Carência Afetiva, Autoestima e Simbiose nos Relacionamentos

Vítima eu ???

Divã on-line

Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional

Freud - A estrutura e a dinâmica da personalidade - Id, Ego e Superego

Autoconhecimento:
Fator Fundamental para o Sucesso!

A DOR DA SEPARAÇÃO - Enfrentando - Compreendendo - Superando

O LADO SOMBRA DA PERSONALIDADE

Complexo de Inferioridade, Aprofundamento e Reflexão

A Ansiedade e as Crenças

Razão e Emoção

Um Novo Olhar Sobre si Mesmo

O Retrato da Vida na Terapia de Grupo

Dicas para deixar a Preguiça de lado e entrar em Ação

Aquilo que você precisa saber sobre Psicoterapia e ninguém te contou..

O MAL-ESTAR NA CIVILIZAÇÃO

O Amor e os Relacionamentos


Novo Equilíbrio - Tel.: (11) 2605-3166 - E-mail: beth@novoequilibrio.com.br